O clube de leitura de Jane Austen [Resenha do Filme]




“O clube de leitura de Jane Austen” (2006) é um daqueles dramas bem leves que todo mundo em algum momento da vida gosta de assistir. 

Quatro amigas apaixonadas por Jane Austen resolvem montar um clube de leitura, depois que uma delas, Jocelyn (Maria Bello), perde seu amado cachorro. Jocelyn é uma solteirona convicta que se recusa a sair da zona de conforto da solidão. Sua amiga Sylvia (Amy Brenneman de “Private Practice”) acaba de descobrir que o marido tem outra e inicia a fase de divorcio. Preocupada com ela, Jocelyn resolve levar para o clube de leitura Grigg Harris (Hugh Dancy de “Os delírios de consumo de Becky Bloom”), na tentativa frustrada de dar a amiga um novo amor. Porém, Grigg está mais interessado em Jocelyn do que em Sylvia ou em Jane Austen. No clube também estão Allegra, filha de Sylvia (Maggie Grace de “Lost”) e lésbica assumida e Prudie (Emily Blunt), que foi encontrada por acaso pela idealizadora do grupo, Bernadette (Kathy Baker).




Claro que à medida que todos vão lendo os livros, vamos percebendo o paralelo dos romances com a vida dos personagens, mas sem muito drama, uma vez que o filme mostra diversas situações engraçadas, como por exemplo, quando Prudie (professora de francês frustrada por nunca ter ido à França) fica babando na cena de dois adolescentes “se pegando” na biblioteca. 

Apesar das referências dos livros de Jane Austen, ninguém precisa ter lidos os romances para entender o filme. E mesmo que você não goste de Jane Austen, vai ficar tentado a tentar a ler os romances dela! Claro que depois que começar a ler talvez desista novamente, ou não, vai saber! 

“O clube de leitura de Jane Austen” é um romance com um drama bem legal de acompanhar e que vale apena assistir, principalmente comendo chocolate em um dia chuvoso. 

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

7 comentários:

  1. Mi, eu tenho tanta vontade de ler Jane Austen, mas a fila de livros só aumenta e nunca que chega a vez dela, vou ver se tem o filme pra puxar, porque ai eu vejo, com certeza.

    ResponderExcluir
  2. Má, assiste aos filmes pelo menos, Orgulho e Preconceito é bom!!!

    ResponderExcluir
  3. Eu sou fã desse filme, é um daqueles que tem um lugar honroso em minha estante compondo "as coisas de Jane Austen". O engraçado é que eu fico fazendo paralelos entre eu e as meninas do clube, estou cada dia mais Jocelyn, acho que os blogs e os livros são meus cachorros rsrsrs... E por falar em Os delírios de consumo de Becky Bloom, esse é um livro que eu morro de vontade de ler, um dia desse bate a loucura e eu compro a série inteira no sub rsrsrs... o filme é ótimo, eu já vi umas trocentas vezes!!!

    Adorei a resenha Mi!!!

    ResponderExcluir
  4. Como assim alguém que começa a ler Jane Austen pode desistir da leitura? Não gostei disso aí, não, prefeita.

    Mas falemos do filme. Faz pouco tempo que vi, aqui mesmo na Alemanha em um sábado ou domingo de ócio, e devo dizer que gostei. É realmente um filme leve e que tem bem a cara da Austen: personagens com personalidades bem definidas e diferentes. Além de uma ótima dica, é um meio de incentivar o pessoal a conhecer a obra dela. =)

    ResponderExcluir
  5. já tinha ouvido falar nesse filme, vou aproveitar o tempo livre e criar vergonha na cara pra assistir

    ResponderExcluir
  6. Já assisti o filme. E reconheço que não gosto muito não. rs
    Acho que ele acaba até meio de desmotivando as pessoas a adentrarem ao mundo da Austen. Tem até uma excelente crítica a respeito do filme no mais fã club da Inglaterra da Austen. Reconheço que os britânicos as vezes exageram nas críticas, mas com relação ao filme acho que foi sem tirar nem por. rs

    ResponderExcluir