Preguiças literárias [Devaneios]

Eu adoro ler, todo mundo sabe disso, mas nos últimos tempos tenho sido acometida por uma crise de preguiça literária... Pois é, pois é, pois é... Nunca pensei que isso fosse me ocorrer, mas ocorreu e no limiar de meus 26 anos, estou me tornando uma leitora preguiçosa!



A primeira das preguiças que tenho detectado em mim é a preguiça de ler séries. Putz, eu que sempre gostei de séries, de alongar o doce gostinho de conviver com aqueles personagens maravilhosos...

Me deliciei lendo "As brumas de Avalon":


Apaixonei-me lendo "Harry Potter":


E só faltei morrer de amor pelos livros da "Série Crepúsculo", meu pecadilho literário favorito de todos os tempos:


Me pego padecendo de uma memorável preguiça de séries!
Foi série eu pulo fora lindamente!

Atualmente estou lendo quatro séries: "Percy Jackson e os heróis do Olimpo" do Rick Riordan, "O estranho mundo de Jane True" da Nicole Peeler"Ordem da Leoa" da brilhante Diana Peterfreund e a terrível "Crônicas do Gelo e Fogo" do mal, cruel e sanguinolento George Martin. A primeira já vai bem avançada, mas a segunda já foi toda publicada em inglês, mas a Valentina não da nem sinal de trazer o vol. 2 e a ultima comecei nesse fim de semana e a quarta nem comento porque todos os fãs sabem como é.



Enfim, séries são coisas capazes de nos deixar malucas de ansiedade, nos prendem e desconfio que o mercado editorial anda muito sacana com essa mania de séries. Putz ninguém mais conclui uma boa história em um único volume?

Outra preguiça literária a me afligir nos últimos tempos é a leitura daqueles livros propositalmente escritos para te fazer chorar até a última lágrima do estoque até o limite da desidratação com aquela sensação de como eu sou um ser humano pequeno, mesquinho, sortudo por não ter uma doença terminal e coisas do gênero.

Eu sou uma leitora emotiva, ou melhor, eu sou uma pessoa emotiva. Tenho o choro e o riso fácil, não é difícil me emocionar... Mas... Sei lá... Há algo de errado em um história que já nasce para um fim é como se elas brincassem com meus sentimentos e o de pessoas emotivas como eu. Bem, não sei... talvez seja apenas crise de chatice mesmo.... Mas ando com preguiça de livro tipo: "A culpa é das estrelas".

Livros assim se proliferam tanto pelas prateleiras das livrarias que viraram gênero, são chamados de “Sick-lit”, segundo li Saleta de Leitura: "Sick, em inglês, significa doente, e o termo Sick-lit engloba romances que lidam com questões complexas relacionadas à doenças como câncer, depressão, transtornos alimentares e até mesmo bullying.".

Eu desconfio de livros feitos para o fim primeiro e ultimo de me fazer sentir miserável, isso me soa artificial... Talvez, quando a minha crise existencial passar, eu venha a ler algo como "A culpa é das estrelas" e desdiga tudo isso, porque não estou concorrendo ao concurso da coerente literária do ano, mas por hora fica o meu: "Que preguiça monstro!".

Aliás, preguiça mostro também é o que eu sinto quando escuto falar de livros quentes, com capa metalizada, fundo negro e titulo sugestivo. Nossa como esses livros tem cansado a minha já cansada beleza!

Quando eu vejo uma amiga minha gastando seu rico dinheirinho com esse tipo de livro eu tenho vontade de gritar: "Nega, isso tá caro, passa lá em casa que EU FAÇO UMA DOAÇÃO de um livro tão quente quanto esse de graça!".

Esses livro me soam como enganação pura e custosa. Não há nada de inovador, nada que mereça estardalhaço. Sei lá... Sou chata, to chata... E se você quiser ler livros quentes vá em um Sebo, lá com o dinheirinho que você compra 1 livro desses, que de inovador só tem a capa metalizada, você compra mais de 10 livrinhos de qualidade equivalente.

E por fim, outra coisa que tem me exaurido literariamente são livros cujos títulos começam com: "A menina que...". Esses titulos me deixam com fogo nas ventas!!! Virou grife, vá lá no google e coloque para ver quantos livros aparecem. E o pior é constatar que os livros não são necessariamente ruins e por vezes nem possuem esse titulo como original, recebem esse titulo no Brasil só com o intuito de pegar carona no sucesso do livro "A menina que roubava livros".


E por último, mas não menos preguiçosa, vem o meu enfado mortal de distopias... Putz, parece que em cada esquina há uma distopia pop nova a nossa espera! Como é isso ein?!?!? Só a graça!!! Quanto menos eu procuro, mas eu acho histórias desse tipo enchendo prateleiras e afins... Da até medo!!!

Acho que a melhor coisa que ouvi acerca dessas distopias foi o comentário da Aleska no meio da resenha de "A Seleção" no blog "Entre livros e sonhos": "É legal fazer um paralelo com o momento em que estamos vivendo, porque o motivo dessa mudança que o livro nos fala, é a invasão da China aos Estados Unidos, numa época mais ou menos próxima a nossa. Oras, não estamos falando tanto no crescimento econômico da China? Acredito que possa existir um pavor de perder o posto de primeira potência que acaba  gerando essas idéias estranhas no povo americano..."

Bem, talvez a hipótese da Aleska seja coerente com a realidade. Porém, nem tal hipótese tira minha preguiça de distopias cuja a única exceção é aplicada ao lindo livro "Na companhia das estrelas" que recebeu essa classificação rude, mas nem merecia por ser um livro extremamente poético, terno e humano.

Agora podem linchar a vontade, sou chata, to chata e encafifo com as coisas. Me joguem fora e não estranhem se daqui a uns seis meses eu mudar totalmente de ideia, culpem as estrelas.


E vocês que por acaso lerem esse artigo: possuem preguiças literárias? Algum gênero lhe incomoda mortalmente? Sim? Me conta! Não? Me conta também!!!
Pandora (Jacilene)
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

15 comentários:

  1. Oi, Pandora.
    A Culpa é das Estrela é lindo e não me fez me sentir miserável. Amei o livro, a história, os personagens. Uma fofura só. Só me fez ver a vida por outra perspectiva. Amei.
    Entendo suas preguiças, mas só compartilho a preguiça pelos HOT. Mesmo assim não descarto a possibilidade de ler mais algum. Quem sabe eu termine a trilogia 50 tons apesar de ter achado o primeiro ridículo.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nadia eu sou uma rabugenta as vezes e altamente anacrônica!!! Digo que tenho preguiça de séries, mas estou lenda 4, os livros hots não tem solução me cansaram mesmo, mas a Culpa é das estrelas, esse eu tenho a impressão que ainda vou ler e rasgar a boca no processo!!! #QueApostar

      Excluir
  2. Eu nem tenho o que comentar, eu simplesmente concordo com você do princípio ao fim deste seu post. Não tem uma vírgula com a qual eu não tenha concordado. Acho que você tem razão de novo, está completamente certa!
    Não aguento mais séries, não li "A Culpa é das Estrelas" porque quase morri com "Como Eu Era Antes de Você", não entendo bem o que é Distopia, já olhei até no dicionário, rsrsrs, tenho o mesmo pecado em "Crepúsculo" e depois de "50 Tons de Cinza", que eu confesso, amei, quero distância da luxúria.

    E reparem bem, todos os títulos estão dentro de aspas, aprendi!!!!!

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AHauhaushau \o/ Eu simplesmente amo quando alguém diz que estou certa!!! \o/ Me sinto assim CERTA \O/ Todo mundo devia se sentir com razão ao menos uma vez na vida!!! Obrigada Marise \o/ E sim, eu também li todos os livros da trilogia 50 tons!!! E sou pecadora com Crepúsculo até o fim \o/

      Excluir
    2. A Má a aprende rápido, fez direitinho o lance das aspas! rsrsrsrs

      Michele

      Excluir
    3. Se eu disser a vocês que sempre coloquei aspas nos nomes dos livros porque acho bonitinho e não porque sabia da regra vocês acreditam??? kkkk

      Excluir
  3. Estou com preguiça literária de romances comtemporâneos. Aquele "Ana e o beijo frances" me faz sair correndo. O Charlotte Street também. Livros feitos para meninas entre 12 e 16 anos me cansam tb. Há toda aquela ladainha de escola que a gente está cansada de saber: amigas interesseiras e invejosas que cobiçam teu namorado, as populares que sacaneiam as cdf etc. Tenho preguiça também de romances de banca estilo hot, livros de poesia (porque precisam ser lidos de vagar e eu gosto de ler rápido) e tb dos clássicos da historiografia kkkkk. To adiando ao máximo a leitura da formação das almas do Zé Murilo. Queria tanto que todos escrevessem como o Peter Burke!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Alê eu confesso que gosto da literatura contemporânea, leve, divertida, bem humorada e honesta como por exemplo a Marian Keyes e a Emily Giffin. Os livros para o publico 12-16 tem me feito fugir #Confesso E os livros acadêmicos, misericórdia!!! Nem comento!!!

      Excluir
  4. Ah, eu gostei muito do livro "Ana e o beijo francês"! Um dia dê mais uma chance a ele! rsrsrs

    Bjs, Mi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou com "Lola e o garoto da casa ao lado" prevejo uma leitura muito divertida!!! :)

      Excluir
  5. Odeeeio modinha! E estes títulos "A menina que..." também me irritam, a pesar de, como você disse, eles serem traduções brasileiras que nada tem com o título original da obra. ( A menina que não sabia ler, por exemplo, o título não tem nada com o original, é um ótimo livro) Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Não irei repreender ninguém aqui, pois sou culpada, sou dona - talvez - do significado preguiça. Portanto, à luz dessa patente que me aflige, eu te perdoo.

    Sobre a sua chatice por livros assim, de choro e melancolia, eu acho justo. Quer chorar enfia o dedo no olho. Mas, ultimamente, não sei se é a vida que me deu socos demais, passei a saborear as histórias com um tato mais de sensação, de agradabilidade tátil, como a Amelie Poulain faz para se deleitar com seus pequenos prazeres. Terra Sonâmbula do Mia Couto é encardido de tragédia, mas busco nele o "uau" das suas frases de efeito, da magia de ser poesia. E pra mim, toda boa prosa é poesia. Por exemplo, nesse seu texto, senti o prazer de uma conversa entre amigos, ri com as expressões que imaginei que estavas fazendo ao escrever e captei dessa prosa a minha vontade de ouvir mais sobre suas histórias, as que foram e as que virão. =)

    ResponderExcluir
  7. Uma preguiça é ler, Literatura Brasileira, tento, EU JURO que tento ler e gostar da leitura, MAS não vai! A leitura não flui demorava e acaba sendo cansativa logo empato nos demais livros que tenho para ler.

    ResponderExcluir
  8. Fantástico!! Adorei, como sempre. Mas deixe-me fazer algumas considerações sobre este seu desabafo adorável. Primeiro: não considero que isto relatado por você seja "preguiça literária". Quando li o título da resenha, imaginei outra coisa. E nem sabia que era seu este "devaneio". Amei quando descobri que era mas, discordo um pouco de sua linha de raciocínio. Preguiça literária seria, uma preguiça de ler, ler qualquer livro. Isto é mais uma rejeição de gênero. Não preguiça. Segundo: As brumas de Avalon NÃO É uma série. Apenas está dividida a história em 4 volumes. Razão? Reduzir o peso do livro que resultaria caso fosse toda a história colocada num único livro. As brumas de Avalon, é encontrado em livros de bolso, o que inviabilizaria o sistema caso fosse a história toda contada num só volume. Finalizando pois já vai longo meu comentário, tenho essas mesmas rejeições literárias. Um grande abraço.

    Sou Alberto Valença do blog Verdades de um Ser e colaborador do blog Meu pequeno vício.
    http://verdadesdeumser.com.br
    http://meupequenovicioo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir