Harry Potter e a Pedra Filosofal [Resenha Literária]


Livro: Harry Potter e a Pedra Filosofal
Autora: J. K. Rowling
Editora Rocco

É incrível, todas as pessoas responsáveis por esse blog são fãs de Harry Potter, tanto que demos um jeitinho de deixar o bruxinho ali do lado. Será ele o mascote do blog? Bem, não sei... mas sei que amamos ele e não resistir a trazer para a nossa estante essa saga a começar por seu volume 1: "Harry Potter e a Pedra Filosofal".

Como primeiro volume da série, "Harry Potter e a Pedra Filosofal" tem a função de nos apresentar o mundo no qual a história vai acontecer e os principais personagens envolvidos na narrativa, as condições de cada personagem e J. K. Rowling faz isso com tanta pericia, mais tanta pericia que é impossível não compreender porque os pré-adolescentes se apaixonaram de cara por tudo aquilo que viam pelos olhos da imaginação.

Como já é sabido por todos, aos 11 anos Potter é um órfão magricela e sofrido que vive com tios que o tratam de forma vergonhosamente violenta, mas apesar de parecer um ser humano sem valor há um segredo na vida de Harry, ele não é um garoto comum, na verdade ele é um bruxo.

Aliás, um bruxo não, o bruxo. Aquele que derrotou no berço o maior bruxo das trevas de todos os tempos, “Aquele cujo nome não pode ser pronunciado”, “você sabe quem”, “Valdemort”.

É muito engraçado acompanhar a trajetória de Harry enquanto ele passa de uma realidade na qual ele é tratado como “menos que nada” a uma realidade na qual ele é simplesmente um “pop star”, ao se descobrir bruxo, no dia em que a carta da escola chegou, ele vai se descobrindo alguém especial, com uma fortuna significativa, diga-se de passagem, e vai lentamente se cercando de amigos.

Nós vamos vivendo essas experiências junto com ele... Tal como ele não conhecemos o mundo da magia, suas peculiaridades, formas de fazer, sentir e agir, então assim como Harry, vivemos o encantamento de conhecer a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, seus salões, lugares mágicos, professores carismáticos, mistérios, entradas, saídas, esportes.

É maravilhoso conhecer tudo aquilo, quem consegue ler Harry Potter e não desejar estudar em um lugar daqueles ein? Eu lembro que ler esse livro me fez ri sozinha a cada página, eu devorava o livro como se cada página fosse uma jujuba.

Mas, a mitologia cristã (que para mim não é mitologia, é Verdade) já ensina: “No paraíso existe uma serpente”. E cedo Potter descobre que as coisas não são tão maravilhosas assim, no mundo dos magos existe toda a mazela que existe aqui fora: preconceito, pobreza, mesquinhez, inveja, traição e para completar “Aquele cujo nome não pode ser pronunciado”, “Você sabe quem”, “Valdemort” não estava tão morto quanto todos pensavam.

E a Pedra Filosofal, capaz de produzir um elixir capaz de tornar uma pessoa imortal, está em perigo, ela pode ser usada para trazer o bruxo das trevas de volta. Claro, passando por várias dificuldades, contando com a ajuda dos amigos, driblando situações desvantajosas Harry consegue vencer os obstáculos e evitar o retorno de “Você sabe quem”.

Mas, na história de Potter, às vezes eu penso, o mais importante não é o final em si, e sim o caminho que ele percorre para chegar ao final. Nesse primeiro momento da história, em seu caminho Harry solidifica a sua amizade com Rony, a coisa mais fofa do mundo, e Hermione, quem me dera ser um terço do que ela é, e se torna mais forte para enfrentar qualquer serpente que apareça no paraíso.

Pandora (Jacilene dos Santos)


Nota:


Melhor Impossível!!!

Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

7 comentários:

  1. Bom dia meninas !!!

    Ando sumida na correria da Bienal e tentando postar na Saleta!
    Obrigado Michele pelas visitas e comentários!
    Pandora nem preciso dizer muito sobre suas resenhas e ainda mais sobre esse bruxinho querido que mora no coração não só das crianças e dos jovens como no dos mais velhos como euzinha aqui.
    Meus netinhos, assim que chegarem a este mundo, vão ouvir lindas e maravilhosas histórias da vovô coruja e que sempre será eterna criança.

    Lindo dia!!!

    Bom final de semana!

    Beijos a todos!!

    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
  2. Eu li a série de trás pra frente, a partir do Prisioneiro de Azkaban, mas isso não impediu que gostasse muito do "A Pedra Filosofal". Acho que a Rowling conseguiu um feito inédito que dificilmente um outro autor conseguirá repetir, é tanta gente amando a série, tanta gente que se tornou leitor por causa dela, que vou te contar....

    Deu saudades agora. Um dia encaro uma releitura.

    ResponderExcluir
  3. Sabe que acho que agora dá pra gente comprar um livro dele e sortear? Na avon tem estado beeeem barato. Adoro esse primeiro segmento da saga. Meu primeiro contato com a série foi com o filme, mas como meu amigo nao tinha a câmara secreta, acabei lendo a Pedra Filosofal emprestado dele e me apaixonei uma segunda vez pela série.

    ResponderExcluir
  4. Já contei, né? Li todos os livros em voz alta pro meu filho. Pandora está certa, de novo, rsrs. bjs

    ResponderExcluir
  5. Jaci olha minha Pucca aliii!
    hhiihihi
    Fiquei muito feliz com o post sobre HP.
    Potterheads everywhere.
    Eu cresci junto com ele, fez minha infância e adolescência, e consequentemente uma adulta bem melhor.
    "Harry Potter não morrerá nunca, pois cada fã é uma horcrux."

    ResponderExcluir
  6. Ooi
    Adorei sua resenha! Parabéns pelo blog! Concordo com muitas coisas que você colocou na resenha. Sempre gostei de HP na vdd por causa dos filmes até que finalmente consegui ler os livros. Simplesmente amo!
    Beijos
    http://blog-recanto-literario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Alguém poderia me dizer algum ponto negativo desse livro?Para um trabalho escolar que tenho de apresentar pontos negativos e positivos de um livro.(não achei nenhum ponto negativo até agora nesse livro)

    ResponderExcluir