Aprendendo a Seduzir [Resenha Literária]


Livro: Aprendendo a Seduzir
Autora: Meg Cabot (Patrícia Cabot)
Editora: Essência

Eu acho que deveria ter indicado Aprendendo a Seduzir para a Marise, nossa amiga e companheira de blog, antes de indicar Pode beijar a noiva, porque comparando os livros, Aprendendo a Seduzir é bem melhor! Pode beijar a noiva tem todo um tom galanteador do século 19, toda uma inocência misturada com um amor ardente, mas a história de Carolina me cativou bem mais, já que a trama vai além do romance, com personagens coadjuvantes tão ótimos que acabam fazendo parte importante da trama principal.

Caroline é uma moça pura e inocente, apaixonada pelo noivo, o marquês de Winchilsea Hurt Slater, que é melhor amigo de seu irmão. Porém, um dia em uma festa, Carolina ver Slater transando com uma mulher já compromissada com Braden Granville, o Don Juan de Londres, fabricante de armas. Carolina tenta esconder a traição do noivo para que Granville não o mate, mas Granville já sabe que a noiva o trai, só não sabe com quem.

Caroline tenta terminar o noivado, mas sua mãe lhe dá a brilhante ideia de tentar seduzir o noivo, mesmo porque, nessa época se alguém terminasse um compromisso sem uma causa justificável era obrigado a pagar uma indenização (que ótima época!). Caroline não quer um escândalo, não quer pagar a indenização e sente que tem uma dívida com Slater que aparentemente salvou a vida do irmão. Por isso, ela vai até Granville pedir para o que sedutor mais famoso de Londres lhe dê aulas de sedução e assim começa o romance deles.

No entanto, apesar de ser clichê, a história vai pouco mais além já que Slater e Jacqueline (noiva de Granville) são uns canalhas e eu só sosseguei quando tudo é descoberto! O leitor fica curioso, querendo saber como as coisas vão se desenrolar e como a família de Caroline vai descobri a verdadeira face de seu noivo. No meio de tudo isso tem a paixão de Granville por Caroline! Granville é um personagem masculino bem forte, bem diferente dos outros que li da Meg Cabot, bem mais grosseiro, bem menos delicado e paciente! Já a Caroline apesar de ter uma personalidade forte, parece uma tonta por manter um noivado por compaixão quando se tem um homem como o Granville gostando dela!

Assim como em Pode beijar a Noiva, a narração é feita em terceira pessoa, mas conseguimos ler o que pensa os personagens, por isso, Granville se torna um protagonista bem mais apaixonante! Granville não é descrito como um homem lindo, mas sim viril, que veio de uma família pobre, mas que ficou rico com seu próprio trabalho. Ao contrário de Slater que é descrito como um homem lindo, loiro e nobre, porém, cretino. A meu ver, esse contraste é um ponto positivo no romance, além, é claro, de ver um cenário urbano de Londres do século 19, com carruagens e mulheres lutando pelo voto feminino, ainda que isso seja apenas pano de fundo.

Resumindo: Aprendendo a Seduzir é mais um romance histórico hot da Meg, mas possui personagens mais complexos e cativantes comparados a outros livros de romances da autora.

Nota:



Michele Lima

Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

14 comentários:

  1. Eu sempre olhei os livros da Cabot com certa suspeita, preconceito meu!, na verdade nem sabia que a autora investia em tantos gêneros até ver sobre o podcast. Eu curto muito romance histórico, então fico com receio apenas das doses de romances, que tendem a me entediar, mas um dia ainda encaro uma leitura da autora ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahahaha bom Luciano a dose de romance é um pouco grande, embora de maneira bem divertida!

      Excluir
  2. Sniff, sniff e sniff! Ontem mesmo eu estava com ele na minha lista de compras, mas eu só tinha 50,00 de léguas submarinas pra trocar por livros e ai escolhi Sorte ou Azar e A Queda Do Cinco. E agora? Faço um empréstimo? hahaha, tiro um consignado? hahaha, Vou dar um jeito, até no final do mês eu dou um jeito. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkk Mamis, não faça empréstimo!! Espera o mês que vem!! E espero que vc goste tanto quanto eu! rsrsrrs

      Bjs

      Excluir
  3. Me pareceu um bom filme, mas devo confessar que tenho um pé atras com livros com pegada mais picante.
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah bom o picante da Meg é contextualizado, então não chega a ser forçado!

      Excluir
  4. Não tinha ouvido falar! Já fiquei com vontade de ler. Parece que bem além de um simples romance, envolve costumes, história, sociedade, enfim, já entrou para a minha lista.

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito desse romance histórico, lembro que na época em que li não consegui largar até chegar a ultima página, pois sempre queria saber o que iria acontecer em seguida e gostei muito do final :)

    Beijos
    http://amostradelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Acho que posso dar esse livro de presente pra minha mãe. Ela simplesmente adora esses clichẽs românticos divertidos. Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Eu já li alguns livros da Meg, mas não conhecia esse. Adorei saber sobre ele.
    Gosto bastante de romance histórico e este me deixou muito interessada. A narrativa da Meg (pelo menos a que estou acostumada) é engraçada e simplesmente flui. Gostaria muito de vê-la escrever em um outro estilo.
    Beijos,
    Yasmin
    deitadosnagrama.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Yasmin se vc gosta da Meg vai gostar desse livro! Tenho certeza, tem uma narrativa ótima!

      Bjs, Michele

      Excluir
  8. Esse livro é simplesmente maravilhoso
    Só tenho elogios para ele
    Amei todo o livro e a escrita da Meg é maravilhosa

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir