Um Conto de Natal [Resenha Literária]




Livro: Um Conto de Natal
Autor: Charles Dickens
Editora: L&PM
146 páginas
Preço médio: de R$ 10,50 a R$14,00 

Um conto de natal foi um livro que por ironia do destino, li no carnaval deste ano, decidi escrever sobre ele, e somente agora pude fazê-lo.(E nada melhor do que escrever no próprio dia do Natal) Adquirir o meu exemplar de bolso da L&PM pocket em um supermercado junto com as compras. A história é bem conhecida pela maioria (e bastante parodiada pelos desenhos animados mais antigos, como o Mickey, por exemplo). Escrito pelo britânico Charles Dickens, a historia gira em volta do velho rico e sovina Scrooge, um senhor de poucos amigos, que acredita ser o Natal uma época em que pessoas tolas comemorarem a sua pobreza e miséria. Scrooge após discussão com seu sobrinho, volta para sua casa e na noite de véspera de Natal, recebe a visita de seu sócio falecido, que lhe adverte que ainda receberá a visita de três espíritos: O fantasma dos natais passados, o espírito do natal presente, e o espírito dos natais futuros. A cada aparição fantasmagórica, os espíritos vão apresentando a Scrooge cenas que além de impressionantes, chocantes, vão moldando a consciência do velho e despertando-o de seus erros.

Figuras na edição da L&PM
O livro trata de companheirismo, altruísmo, fraternidade, paz e com certeza vai mexer nas bases do leitor, conscientizando que damos muito valor a coisas fúteis nesta vida, esquecendo o que realmente faz bem, como por exemplo, a felicidade dos que nos cercam e dos que podemos alcançar pela caridade.

A obra de Dickens apresenta isso: uma realidade que precisa ser vista, mesmo que para isso seja usada uma fantasia. Uma obra que recomendo, leitura simples, curta e facilmente encontrada nas livrarias (ou até mesmo nos supermercado). A edição da L&PM supre as necessidades do publico menos exigente,  contêm ilustrações que dão uma mãozinha a nossa imaginação, perfeita para quem deseja apenas uma boa leitura.

Contudo, para os mais exigentes, existem outras edições de outras editoras que apresentam a obra com um toque maior de capricho no acabamento tipográfico.

Uma curiosidade: O Scrooge de Dickens inspirou a Disney a criar o Personagem Tio Patinhas, que no original, leva o mesmo nome dele (Uncle Scrooge) e que vive o mesmo personagem na versão da Dinsey de Um Conto de Natal protagonizado pelo rato mais querido do estúdio.

E com esta resenha nós da "O que tem na Nossa Estante", desejamos a todos os nossos leitores(as) e amigos(as) um feliz Natal, repleto de felicidades, amor ao próximo e paz!!

O Scrooge de Dickens inspirou o Tio Patinhas

Alexandre Melo
Nota:

Compartilhe no Google Plus

Sobre Alexandre Melo

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

13 comentários:

  1. nossa, conheço tanto essa história, mas nunca li esse conto. vou atrás. valeu. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. Sabe que só recentemente eu descobri, através de um blog Duas Épocas diga-se de passagem, que o Tio Patinhas era inspirado nesse avarento clássico?!?! Pois é!!! No mais, considero essa uma das grandes histórias da literatura ocidental que infelizmente não conseguimos racionalizar e aplicar de forma praticas. As lições do Dickens ressoam em nossos ouvidos, mas nós não lhes damos ouvidos...

    Sabe Alexandre, enquanto eu viver eu não pretende esquecer nem um dia das palavras do Espirito do Natal Presente:

    "São os filhos do Homem... o menino é a Ignorância, e a menina, a Necessidade. Cuidado com os dois, mas principalmente com o garoto, pois em sua testa estará sempre escrita a palavra Perdição..." (DICKENS, Charles. Uma história de Natal, p. 62)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também qse caí pra trás quando li que o Scrooge originou o tio Patinhas. Eu já vi muitas adaptações do conto. Acredita que até a série "Xena, a princesa guerreira" adaptou? Aliais essa série rodou o mundo ocidental e colocou as areias do tempo de ponta cabeça... enfim, isso é engraçado, afinal se todo mundo explorou essa história pq será que ela ainda não penetrou na alma de todos? Ótima opção de resenha Alê! Pena que levou tanto tempo para postar. Beijos!

      Excluir
    2. Sua citação complementou minha resenha, Jaci. Que bom que gostou do post. Bjs

      Excluir
    3. Pois é, Alê! O tio patinhas é uma figura. Boas lembranças do Ducktalles no sbt em minha infância... ele nem era tão sovina assim. rsrsrs Abraços!

      Excluir
  3. Quando era pequena minha mãe lia alguns contos do Charles Dickens para mim! Essa história é clássica tem até um filme da Barbie baseada nela! Eu tenho mania de assistir filmes natalinos então acabo encontrando alguns contos do Dickens em vários filmes.
    Feliz Natal!
    Meu Filme virou Livro

    ResponderExcluir
  4. Já devo ter visto isso na minha infância, mas agora não me lembro

    ~* Boas festas ;)
    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. oi! conheci seu blog a alguns dias e achei ele mt fofinho, esta interessada em fazer parceria com o meu (whoisllara.com)? se sim mande um email para whoisllara@gmail.com.

    Sucesso!

    ResponderExcluir
  6. Oie,
    nossa acho que todo mundo conhece a história, mas nunca li nada sobre ela, muito menos ela na integra rs

    bjos

    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  7. Acreditas que nunca li esse conto. Tudo bem que não sou chegada a contos, mas esse deve ser uma delicia de ler. Principalmente nessa época do ano. Muito legal, não sabia que era desse conto que Disney criou o Tio Patinhas que tanto amo! :)
    Beijos
    Adriana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também fiquei surpreso quando soube do patinhas. a tradução modificada do nome dele dificultou essa associação. Obg pelo comentário!

      Excluir
  8. Adorei ver aqui esta sugestão de leitura. Acho que vou comprar então a versão pocket pois não li ainda, apesar de ter ouvido falar muito sobre a história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compra mesmo! É baratinho e clássico sempre é clássico. Obg pela visita!

      Excluir