Por causa do muro [Música]


Se estar na Alemanha me fez ter uma dimensão bem mais real da Segunda Guerra Mundial, estar em Berlin me fez ter uma ideia do que foi de fato viver em uma cidade dividida por um muro, mas o que me fez ter real noção disso foi o musical Hinterm Horizont.

Antes de falar da história em si, melhor falar do autor das músicas que a inspirou: Udo Lindenberg. O cantor, compositor e músico alemão conseguiu um visto para tocar na Berlin-Leste, ou Berlin Oriental - como queiram. Sempre com músicas antiguerra e românticas, Udo cantou mais do que ninguém as dores de um país dividido. O amor impossível pela garota que vivia em território comunista é um dos temas mais presentes de suas canções e foi o que inspirou o musical de três horas que é apresentado em um teatro localizado onde há 20 anos havia nada, um espaço vazio entre uma Berlin e outra.

Hinterm Horizont (Além do Horizonte) se inicia com uma repórter nos tempos atuais investigando se o amor que Udo descreveu em suas questões foi real e se de fato havia uma garota especial para ele no lado oeste. Havia. Ela encontra uma mulher com um casamento enfadonho e um filho rebelde. No meio disso, claro que é uma alegria para Jessica, ou Jessy, relembrar seu rápido e complicado amor com Udo. Duas atrizes então dividem a mesma canção e a jovem Jessy do lado comunista substitui a dona de casa infeliz. O começo de uma história de horas que parecem passar em minutos.

Não foi à toa que a peça conseguiu críticas e um público invejável em um curto período de exibição (a terceira temporada começou em outubro). Misturadas às atuações no palco estão imagens televisivas da época e cenas gravadas para representar a prisão de quem era pego tentando atravessar o muro, isso sem falar nas cenas exageradamente cômicas mostrando os comandos comunistas investigando a vida de Udo Lindenberg (a ideia do músico de fazer shows anualmente do outro lado do muro foi por água abaixo e se limitou à uma única vez).

Eu poderia dizer que é uma espécie de Hair: antiguerra e bem humorado, só que em vez da dose trágica do musical americano, há um romance bem melhor do que o do filme hippie. Pessoalmente eu acho que é uma história até melhor e espero que logo transformem Hinterm Horizont em filme para que os que não puderem ir a Berlin também tenham a oportunidade de ver e sentir um pouco do clima berlinense em época de muro.

E antes que pensem que o espetáculo está limitado a quem fala alemão: dois telões na beira do palco traduzem em inglês os diálogos e as canções. Isso sem falar que as apresentações (quase diárias) são em um teatro exclusivo, decorado com fotos e pinturas de Udo Lindenberg. Ou seja, é realmente algo grande e que já está sendo chamado de "o maior espetáculo de Berlim".

A entrada do teatro. Atenção pro cartaz: lado leste com a Torre de TV e o oeste com o Portão de Brandenburgo.


Alguns vídeos para que se tenha ideia do que é:
O primeiro é um vídeo promocional misturando o Udo Lindenberg real, o ator que o interpreta jovem e a atriz que dá vida à Jessy jovem:

Sigamos com um vídeo com uma parte do musical. O chapéu gigantesco (símbolo do Udo) é muito bem usado durante toda a peça. Fantástico. (A primeira música mostra o encontro dos dois na Berlin dividida, em seguida vem a notícia da queda do muro e a comemoração de Udo: "Sehr willkommen im Berlin" [Seja muito bem vindo a Berlin])

O terceiro vídeo é interessantíssimo e vale para se ter uma real ideia do espetáculo: ritmos diferentes impedem de que seja entediante. Essa foi uma apresentação em um famoso programa da Alemanha e contou com a presença do real Udo Lindenberg (aliás, o ator que o interpreta o faz absurdamente bem). Assistam ao menos a primeira metade.


E encontrei no youtube pelo menos mais duas ocasiões em que Udo dividiu o palco com parte do elenco. Além do vídeo que segue, a atriz que encarna Jessy também interpreta a mesma canção ao lado de Udo no último DVD lançado pelo músico (que eu tenho, lero-lero). E não, eu não sei quem é a segunda mulher que participa da música:

Eu sei, vocês estão cansados de ouvir Horizont (a música que dá nome ao musical e que foi tocada mil vezes nesses vídeos), então vamos para uma mais animada, que também aparece no musical e retrata a dificuldade de atravessar o muro. Nela Udo tenta se vender para que o presidente oriental permita que ele toque no lado oeste. E tem tradução. (OBS: Pankow é uma região de Berlim que ficava no lado comunista.)
E aí, fiz uma boa propaganda? De verdade, espero que todos um dia tenham oportunidade de ver e que um filme seja mesmo feito.
Até mais ver,

Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

10 comentários:

  1. Muito interessante esse espetáculo, adoro ver coisas relacionadas a guerra mundial (não que eu goste de guerras!), vou dar uma procurada para ver se encontro ele inteiro!


    Beijos,
    Lara - whoisllara.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lara, lamento te decepcionar, mas acho que tu não vai encontrar o vídeo. Os alemães são mais rigorosos com essa questão de material ilegal na web, sem falar que já foi difícil encontrar esses vídeos do post. Mas quem sabe mais adiante tu encontre... E esperemos que haja um filme!

      Excluir
  2. Que bacana isso de ter a tradução *O*
    Fiquei com muita invejinha e com muita vontade agora *O*
    Beijos, Paula
    http://www.interacaoliteraria.com/

    ResponderExcluir
  3. Opa, comentei no face, mas acho que é bom comentar aqui também - porque no face as opiniões se perdem na tempestade de atualizações diárias -, eu descobrir recentemente, fazendo um balanço dos meus filmes preferidos e peças de teatro, que tenho um apego a histórias contadas através de musicais. Então de entrada já gosto da ideia de contar um pouco dessa história da Alemanha pós-guerra através da música...

    Ai, depois disso tem o Udo que se tornou especial pelo apoio psicológico que me deu durante o mestrado através daquela música... enfim, se um dia sair no cinema eu lindamente vou assistir e ainda vou comprar para ter em casa.

    E sim, só não tenho inveja, porque recentemente descobri que as vezes a gente fica tão feliz por ver o outro tendo uma experiencia feliz que a inveja, mesmo aquela branca que não faz mal a ninguém, some para dar lugar a felicidade de ver o outro bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que lindo comentário, Pandora. Faço minhas as suas palavras.
      E a Ana é tão generosa em nos passar isso que me encanta!
      Por isso ela sempre sempre abençoada com as viagens que quiser fazer, pois não é uma pessoa desumbrada que aprecia só o "estar" num país, mas ama realmente onde está e nos brinda com seus textos, sua cultura e sua admiração pelos lugares e pessoas.
      Beijo nas duas.

      Excluir
  4. Perfeito!!!!!!!!!!!!!! Vi vários filmes sobre a época do muro, todos excelentes e, enquanto lia o post, fiquei pensando nisso.

    Apesar de não entender alemão, adoro músicas nesse idioma.

    ResponderExcluir
  5. não vi esse documentário. eu já vi vários filmes que falam sobre questões da segunda guerra, li livros, mas sempre dá a sensação que sabemos pouco, pq só quem vivenciou realmente pode entender melhor. se é q é possível entender tanta loucura e crueldade. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia, mas gostei da dica
    Principalmente dos vídeos que selecionou

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Tenho um carinho especial por musicais e sou bastante atraída por tudo relacionado à Segunda Guerra. Que sorte a sua estar aí e poder assistir ao espetáculo!

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  8. Olá! Adorei o seu blog e estou seguindo : ) Convido-te a seguir o meu também ilov3books.blogspot.com
    Beijos

    ResponderExcluir