A discografia esquecida de Tom

Tom Fogerty por Jan Persson
 
Há certos momentos da minha vida que são preenchidos por uma "luz" que aparece no meu cérebro e resgatam um nome daquela lista mental chamada "Bandas sobre as quais pesquisar". Ok, eu confesso, no geral minhas maiores descobertas não estão nessa lista, elas surgem em outras pesquisas. Um grande e fabuloso exemplo disso é a carreira solo de Tom Fogerty, a qual descobri nas minhas pesquisas sobre Creedence Clearwater Revival.
 
Thomas Richard Fogerty (1943 - 1990) era dois anos mais velho que o irmão John, que se destacou como vocalista do CCR e teve a carreira mais firme de ambos. Tom era líder da banda que deu origem a CCR, a Tommy Fogerty and The Blue Velvets, mais tarde chamada de The Golliwogs para só depois adotar o nome que consagraria o quarteto formado pelos irmãos Fogerty, Stu Cook e Doug Clifford.
 
Ali no fim do primeiro parágrafo linkei o post que já fiz aqui sobre CCR, então vou pular essa fase e falar diretamente do Tom. Ele saiu da banda em 1971, já que os vocais e as composições estavam dominadas pelo irmão, sem falar que apenas uma de suas inúmeras composições foi gravada pelo grupo: Walk on the water, a qual também foi creditada a John (não me perguntem porquê). Após a saída de Tom, a banda seguiu como trio até o ano seguinte, quando se separou oficialmente.
 
No mesmo ano em que deixou o CCR, Tom iniciou sua fabulosa carreira solo com o single Goodbye Media Man, após vieram os álbuns: Tom Fogerty (1972), Excalibur (1973), Zaphyr National (1974 - que contou com a participação dos outros membros do CCR) e Myopia (1975). Após essa maratona de álbuns, os membros se reuniram ainda uma vez como Creedence para tocar no casamento de Tom, em 1980.
 
O primogênito dos Fogerty faleceu em 1990, vítima de AIDS, vírus que contraiu através de uma transfusão de sangue. Ainda na década de 80 lançou dois álbuns: Deal It Out (1981) e Precious Gems (1984), sendo que sua discografia solo encerra com Sidekicks, lançado postumamente em 1993.
 
Mas o mais triste da história toda é: a saída (e o motivo dela) de Tom da banda jamais foi superado pelos irmãos e a relação deles foi seriamente abalada. Segundo li, quando o irmão faleceu, fazia anos que John não falava com ele. Fico do lado do Tom.
 
Bom, como é sabido, antes de ouvir seu irmão mais velho, achava que a voz de John Fogerty fosse inconfundível. Na verdade, as duas vozes são um tanto parecidas, mas os estilos musicais diferem bastante, o que faz com que seja possível reconhecer quem canta o quê, com exceção, talvez, de Joyful resurrection, segundo alguns a canção solo mais parecida com as da época do Creedence.
 
Mas vamos parar de papo e ir ao que mais importa num post musical: o ato de ouvir.
 
*A música Walk on the water gravada na época em que a banda se chamava The Golliwogs:
 
 

*O primeiro álbum solo do nosso querido Tommy (como não pensar de primeira no John cantando?)
 

 
 
*A música mais Creedence da carreira solo de Tom: Joyful Resurrection.
 

 
 
*O álbum Myopia, de 1975, um dos meus favoritos, completo:
 

 
 
*Zephyr National é, sem dúvida, um dos mais simpáticos álbuns da humanidade. No youtube vocês podem encontrar todas as faixas, mas vamos à uma das minhas preferidas:
 

 
 
Mas acho que já é hora de encerrar esse post com o lindo e querido Tom Fogerty com os links devidos. ESSE é o principal link de pesquisa (datas, nomes) e ESSE é o link em que supostamente se pode baixar toda a discografia (não testei, baixei de um outro anos atrás - se não conseguirem avisei que eu mesma disponibilizo em algum lugar).
 
Enfim, sejam felizes e sonhem com o Tommy (não consigo ouvir Zaphyr National sem ficar meiga e encantada com ele).
 

Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

4 comentários:

  1. Vejo que para música a Ana tem muito bom gosto :)

    Um bom final de semana!

    Beijos para todos !!!

    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
  2. Tom Forgety era uma coisa linda, hein? Cantava muito, além de ter um charme incrível.
    "Zaphyr National" tem uma melodia mesmo muito gostosinha ♥.

    Belo post musical, Seerig,
    Quando criar vergonha na cara, escuto os álbuns na íntegra.

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
  3. Olá!!

    Sua pesquisa é interessante. Acabei conhecendo bastante dessa banda super desconhecida para mim. Infelizmente, gosto não é tudo igual e eu não curti as músicas. >_<

    Talvez, isso se deva ao fato de eu ouvir J-Music (J-ROCK) incansavelmente nesses últimos dias após 2008, quando entrei nesse mundo.

    Até mais

    ResponderExcluir
  4. Oi,
    Gostei muito de conhece esse som um tanto nov pra mim.
    Beijos

    Mari - Stories And Advice

    ResponderExcluir