A ovelha e o dragão [Resenha Literária]



Autora: Renata Martins
Editora: Danprewan.
Site: http://aovelhaeodragao.blogspot.com.br/


Eu gosto de um bom romance sobrenatural sabe? E certo dia quando resolvi pegar um caminho mais rápido para casa, parei numa feira de livro e me deparei com esse título. Fiquei namorando a ideia de comprá-lo por algum tempo, (pois a culpa por aumentar minha lista de espera anda me atormentando muito ultimamente) até decidir pedi-lo para minha mãe de Natal.

Acontece que a gente nunca abre os presentes no Natal, sempre abrimos antes e dessa forma, na antevéspera estava eu resenhando a curta história (10 capítulos) de Cristiano (sem o Ronaldo, por favor) e Raquel, onde cada capítulo é contado duas vezes: na voz dela e na voz dele. É claro que fica meio cansativo às vezes ver  os mesmos fatos narrado de duas formas, pois muita coisa se repete, mas é essencial para manter o suspense. Um detalhe importante é que o livro segue um raciocínio protestante. Não que isso atrapalhe a leitura, mas muitas vezes (pra quem não é da religião) acontece um choque cultural, tipo quando descobri que ainda existem pessoas que namoram por sistema de corte e acham pecado até contar um mentirinha de nada. Porém, acho que esse raciocínio deu um "tchan" para o enredo porque Renata acaba fugindo um pouco da receita dos tradicionais livros deste tema.

Gostei também da autora não ter se demorado ao falar das religiões afro-brasileiras e nem de demonizá-las, pois os personagens que optam pelo mal são de uma "Igreja" satanista e não candomblecistas ou umbandistas. Nada de preconceitos e propaganda negativa, na minha opinião.

Quanto aos personagens, bem me identifiquei com Ana Luísa, a brincalhona do livro, mas também sei como é falar o que não deve, na inocência, como a Raquel. Porém, acho que o mais cativante do livro é o "dragão": Cristiano, que está mais para anti-herói da história. O Cris é engraçado, possessivo, infantil, mimado, grosso, usa as pessoas, mas ama verdadeiramente Raquel. E é amor a primeira vista. No início, ele entra na igreja do pai de sua amada para destruir a fé dos frequentadores. O pai de Cristiano o havia iniciado numa seita que prometia saciar os desejos de seus fiéis, e o garoto entra nessa para que o projeto que ele tinha em comum com o pai fosse pra frente. Só que no momento que ele vê Raquel, não mais lhe deseja fazer mal, "apenas" quer destruir o noivado dela.

Vocês podem achar que isso já é uma grande maldade, mas acreditem: ele veio na hora certa. Raquel conhecia Felipe desde nova, e ele sempre foi apaixonado por ela, mas a moça só o via como um amigo. A moça nunca havia namorado, não sabia o que era paixão, então daí a confundir amizade com amor foi um passo rápido. Ela ía se casar com um cara bacana, mas sem amor e tesão algum, o que na minha opinião só lhe traria infelicidade. É claro que um rapaz com um 'dêmo' pendurado no cangote, não é o melhor partido, mas fazer o quê se a autora quis assim? Aliás, por que será que as garotas se amarram num 'bonzinho' meio 'malzinho'? É a moda né...

Agora vou partir para as considerações finais: apesar de ter um mistério, a narrativa não te gruda totalmente  e tem uma fluidez morna, tranquila. Acho que o motivo é apenas para preparar o leitor para o segundo round, quer dizer o segundo livro. Lá é que estão as maiores expectativas de ação e drama (principalmente pela prévia do próximo romance da série) que fecharão a trajetória dos personagens. Quer dizer, espero que assim seja, ou que tenha um terceiro livro. De qualquer forma é uma boa história sobre fé, regeneração e espiritualidade que tem um esqueleto firme. Recomendo para leitores evangélicos e não evangélicos que possuem respeito e tolerância pela religião.

Um abraço, Alê Lemos.

Nota: 3,5 harrys.

 


Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

13 comentários:

  1. Sua resenha ficou bem boa, Aleska, mas eu não leria o livro. Não por intolerância, mas porque a sinopse não me despertou curiosidade.
    Mas que bom que você conseguiu gostar e que foi uma leitura boa pra sua pessoa. ;) É o que vale.

    Um abraço!

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
  2. Olá, Alê!

    Gostei da resenha, assim como a Érica ali em cima. A minha curiosidade foi mais pelo fato de eu nunca ter lido algo do tipo. Não leio muitos livros focados em religião ou magia, com exceção de As Brumas de Avalon, onde a religião é o ponto central do livro. Não sei se leria esse livro especificamente, porque não fez muito o meu estilo. Como você mesma falou, o seu lance é romances sobrenaturais; eu já curto os romances "naturais", hahahaha

    De qualquer forma é interessante ver autores brasileiros escrevendo coisas variadas. É bom pra aumentar o nosso acervo, não acha?

    Bejos,

    Mari
    caixadamari

    ResponderExcluir
  3. Eu concordo com você Mari. Acho importante acompanhar essa nova geração de escritores nacionais. Mas realmente se você não gosta não vale muito a pena forçar, a não ser que queira "sair da sua zona de conforto" kkk o que de vez em quando acontece né verdade?

    ResponderExcluir
  4. Aleskita, então esse é o romance que fez você entender melhor minha questão com "aquela questão"?!?!? Eu gostei de ser um romance protestante sem preconceito contra religiões afro-brasileiras e que sai do obvio, isso é raro em nossa literatura.

    Adorei a resenha, ficou a sua cara: divertida e inteligente.

    Cheros, Jaci.

    ResponderExcluir
  5. Olá =).
    Já tinha lido uma resenha sobre o livro em outro lugar, mas não curto muito livros evangélicos, em sua maioria eles tem uma visão MUITO BEM definida e preconceituosa. Fico feliz que você tenha feito a afirmação de que o livro não tem preconceito. Mas, no momento, estou querendo coisas que me prendam por completo, nada de metades ou meio termos.
    Beijos.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Olá!!! Parabéns pela resenha, gostei bastante da maneira que falasse sobre o livro.
    No entanto, eu não o leria, respeito a religião, mas não concordo com muitas coisas, possuo outras crenças e isso me faz não ter interesse no livro.
    Um beijãoo

    Lara - Magia Literária
    http://www.magialiteraria.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Alê!
    Apesar da sua resenha estar super bem escrita, bem explicada e sim, realmente lançar uma pontinha de curiosidade sobre a história, ainda não me sinto com vontade de lê-lo. Primeiro (e agora serei apedrejada haha!!) não gosto da capa e, quando não gosto, não tenho nem vontade de ter o livro (pode ser preconceito, mas eu sou assim). E depois que o assunto suspense não tem me interessado ultimamente. Quem sabe daqui a um tempo, né?
    Mas, como disse, sua resenha está ótima <3
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Gosto muito dessa trilogia, infelizmente ainda não pude ler o último livro. A ovelha e o dragão- os escolhidos realmente é morninho, mas o segundo livro é de chorar, gritar e tudo mais. Muitoo bom e vale ler.
    Bloody Kisses
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  9. Gostei da resenha...
    Fiquei curiosa pra ler essa série, já que não a conhecia...

    Bjo, bjo!!!

    ResponderExcluir
  10. Nossa não conhecia esse livro não. mas sobre a narrativa ter duas visões eu acho que deveria ser de acontecimentos diferentes pois pode acontecer o que você disse de ficar um pouco chato por ver o mesmo evento. Mas a história parece ser bem interessante gostei bastante da resenha.

    Beijos
    http://www.partesdeumdiario.com/

    ResponderExcluir
  11. Gostei da resenha e acho que mesmo que um livro não te atraia pela sinopse é sempre bom arriscar a sua leitura. Quantos livros de autores nacionais li e me surpreenderam. Poderia estar citando uma lista enorme, mas acho que a Pandora também deve ter a sua.

    Beijos

    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir
  12. Quem não gosta de um bom romance sobrenatural? hahaha, esse não me parece dos mais interessantes, talvez dê uma chance no futuro.
    Lara,
    http://www.whoisllara.com/

    ResponderExcluir
  13. nossa tudo que vc falou da Ana Luíza e do cristiano e verdade, meus personagens preferidos! acho que toda mulher gosta de um homem malzinho kkkkkk'

    www.byanak.com.br

    ResponderExcluir