Dos filmes que eu assistia na sessão da tarde! [Postagem em série - parte 3]

Sim, sim! Aqui estou eu para falar mais um pouquinho do passado. E você que estava estranhando não ver aqui o mais clássico de todos os clássicos da sessão da tarde, lá vai:

1- A lagoa Azul:

Esse é outro filme dos anos 80 que fez muito sucesso na década de 90. Brooke Shields e Christopher Atkins interpretam dois jovens que naufragaram no pacífico sul durante a era vitoriana, e que cresceram juntos sem malícia.

Na adolescência, eles descobrem o sexo, e todas aquelas aventuras com as criaturas da ilha passam a ser menos interessantes [risos]. Eles têm um bebê (coisinha mais linda do mundo) e ficam cheios de dúvidas porque não tiveram alguém para lhes dizer como uma criança pôde ter saído de dentro de Emmeline.  Mas um dia o bebê do casal come o fruto da baga escarlate e o casal crê que ele morreu. Sofrendo muito Richard e Emmeline se decidem por comer do fruto também para se juntar ao filho. Só que por um revés do destino, o garoto sobrevive e o barquinho onde estavam acaba sendo encontrado por um navio e a história recomeça, pois o tal navio leva uma senhora chamada Sarah e sua filha Lili que também naufragam, não antes de adotar o filho de Emmeline e Richard.

Ao contrário de seus pais, Richard (nomeado assim curiosamente por Sarah) e Lili recebem a educação ocidental na ilha (letras, matemática etc) administradas por  Sarah, até que esta adoece e morre na ilha. Daí eles seguem a mesma trajetória de Brooke e Christopher: vivem como irmãos na infância e na adolescência vão viver como amantes por causa dos hormônios que os transformam fisicamente. Lili (Mila Jovovich) já sabia que menstruaria, então a coisa não aconteceu de forma tão dramática para ela como aconteceu para Emmeline. O drama ocorre quando um navio aporta na ilha e traz uma garota muito mimada que abala o coração de Richard e quando um marinheiro tenta estuprar Lili.  Eu acho esses dois filmes lindos, de uma inocência tocante e sou totalmente fiel a eles. Nenhuma versão nova é tão boa (aproveito para pixar "A lagoa azul-o despertar" que vi a pouco tempo. É péssimo!). Pena é que a Globo repetiu tantas vezes que ninguém mais aguentava.

2-Curtindo a vida adoidado:

Esse é um dos meus preferidos! Se eu tivesse tanta "manha" com coisas eletrônicas tipo computador, teclado etc como Ferris Buller eu teria matado mais aulas. Não sei como nossos pais permitiam que víssemos esse filme, afinal era um curso intensivo de como cabular aula e enganar seus pais. Não que eu esteja reclamando, afinal foi um filme maravilhoso. Mas vamos deixar de rasgar seda e contar a história:

Ferris estava no ultimo ano da escola e resolve curtir tudo o que puder, já que ele se separaria da namorada e do melhor amigo quando o resultado das faculdades chegassem. Então ele se finge de doente, invade o computador da escola, apaga suas faltas anteriores e ainda convence seu amigo depressivo a faltar. Juntos, os dois roubam a ferrari do pai de um deles e buscam a garota de Buller na escola, transgredindo as regras no nariz do diretor (pra tirar a menina disseram que a avó dela tinha morrido. Acredita que o diretor até falou algumas palavras em homenagem à "falecida"?). Buller passa um trote num restaurante chique e sai sem pagar, invade um comício para cantar "Twist and Shout" dos Beatles, enfrenta a irmã invejosa e consegue criar o dia mais legal da sua vida e da dos amigos. É impossível não rir desse moleque...

3- Falcão, o campeão dos campeões:

Revi tem pouco tempo esse filme. Stallone é um caminhoneiro que é impedido pelo sogro de ver o filho. nem as cartas que enviava eram repassadas para o garoto. Quando a ex esposa de Falcão descobre que tem câncer e vai fazer uma cirurgia, ela arma para que pai e filho se conheçam e é dessa forma que Stallone vai buscar Michael na Academia militar para levá-lo ao hospital onde ela está.

A moça teve que fazer tudo sem que seu pai soubesse, então o velho ruim dá com a cara na parede quando vai buscar Michael na escola. Durante a viagem, o filho riquinho e esnobe vai maltratando o pai  e Stallone com aquele jeito lentão de seu filme anterior (Rocky) acaba dobrando a resistência do garoto e a verdade passa a ser revelada.
Construindo a relação bem aos poucos, Stallone ensina seu filho as técnicas da queda de braço e como dirigir um caminhão (entre outras coisas). É muito fofo, apesar de ser um drama clássico, com todo aquele apelo que leva os expectadores a se questionarem se estão dando valor às famílias que têm.

Espero que tenham gostado do que trouxe hoje, porque essa minissérie já está no fim. Na primeira semana de abril devo postar a última parte, apesar de que tenho certeza que muitos filmes daquela época estarem faltando. Se eu me lembrasse bem, contaria para vocês alguns dos filmes do Bud Spencer que são cômicos de tão absurdos. Não sei se lembram dele como gênio da lâmpada em Aladin ou como o irmão gordo do Trinity, em Eles me chamam de Trinity. Só sei que eram filmes maravilhosos, que infelizmente lembro apenas de partes.
Até a próxima!

Alê Lemos.



Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

18 comentários:

  1. A lagoa azul é um clássico
    E agora, depois de anos, eles voltaram a passar
    Deve ser para essa juventude conhecer esse filme tão lendário kkkk

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, pq acho que nem em dvd a gente consegue achar esse filme.

      Excluir
  2. A vida inteira eu trabalhei no período da tarde e perdi todos os filmes clássicos, agora que estou em casa morro de raiva quando passa um que quero muito ver pela milionésima vez e eu tenho que sair. Seção da tarde faz a vida da gente mais feliz, rsrsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu lembro que quando era pequena odiava estudar a tarde pq perdia a sessão da tarde.
      kkk fazia mesmo a minha felicidade.

      Excluir
  3. só o do falcão que nunca vi. os outros dois nem sei qts vezes vi. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É pq não tem gente pelada kkkk
      se não teria passado mais vezes
      na sua infancia tb.

      Excluir
  4. Quando eu era criança A Lagoa Azul era meu filme favorito, faz anos que não assisto, por mais que o pessoal zoe o filme, ele é ótimo sim, deu pra enjoar por causa da repetição, mas não dá pra falar mal dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não era o meu favorito, mas eu achava lindo mesmo.
      já vi gente falando mal da atuação da Booke Shields
      mas naquele filme não precisava atuar muito, não era muito dramático
      a Brooke só precisava ser uma garota fofa, e ela conseguiu.

      Excluir
  5. A Lagoa Azul eu assistia toda vez que passava quando era criança, mas de tanto a globo repetir acabou enjoando mesmo. Agora Curtindo a vida adoidado é sensacional haha muito bom :) Gostei desse tipo de post, é bom relembrar das coisas, alguns filmes até caem no esquecimento.

    http://nerdicesdeumagarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É kkk curtindo a vida adoidado era um dos meus favoritos.
      Ainda hoje vejo algumas vezes, seja na tv seja no dvd.

      Excluir
  6. A lagoa azul passava direto.... Kkkk gostei do post

    http://foreverabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é mesmo né? cansativo às vezes, mas se ficar um tempo sem ver vocẽ consegue gostar de novo.

      Excluir
  7. Esses dias estava lembrando justamente de "A Lagoa Azul" e me perguntando por que nunca mais tinha passado. Então eis que, semanas atrás, passou esse clássico que muita gente não aguenta mais ver, mas eu sempre gosto de assistir, porque, como você disse, é de uma inocência e delicadeza tocantes.

    "Curtindo a vida adoidado" também é legal. E o filme do Silvestre também é.

    Beijo!

    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha passou na semana passada? carca que coincidẽncia, e olha que eu escrevi esse post no ano passado!

      Excluir
  8. Sei que muita gente não aguenta mais, mas eu amo Lagoa azul hehehehehehe. Eu assisti todos esses um montão de vez e agora lendo suas postagens deu uma saudade, acho que antes não tinha muita tecnologia, mas os filmes me parecem ser melhores que os de agora.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que vc acha isso rss e eu achando q era a única.
      Acho que com a melhora dos efeitos especiais os roteiros deram uma caída.
      Não todos os filmes, mas muitos ficaram refém dos efeitos.
      Esse 300 novo, por exemplo, foi 87% de sangue voando,
      uns 10% de introdução e 3% de cenas"normais". Diálogos eram bem raros.
      Não que o filme tivesse sido ruim, a pancadaria foi boa, pq teve estratégia e
      foi aquela mesma coisa da minoria dar um caldo no exército em vantagem,
      (o que sempre aumenta nossas expectativas) mas o excesso de agressividade empobreceu o roteiro, um pouco.

      Excluir
  9. Assisti Curtindo a Vida Adoidado na Universal dias desses e me apaixonarei de novo! é muito bom!!! Mas a Globo tem a incrível ação de fazer todos esses filmes se tornarem chatos por conta de todas as repetições. Essa sua série foi legal, quando terá outra?

    ResponderExcluir
  10. Oi Alê, tou eu aqui de novo pra conferir o restante dos filmes dessa lista maravilhosa. Dessa vez Dessa vez eu só assisti mesmo ao clássico Lagoa Azul. E realmente, foram tantas repetições que enjoou. Mas você tem razão com relação à inocência da história. Naquele tempo eu adorei.

    Sou Alberto Valença do blog Verdades de um Ser e colaborador do Meu pequeno vício.

    Verdadesdevum Ser
    O seu companheiro de viagem

    ResponderExcluir