Dos filmes que eu assistia na sessão da tarde. Nostalgia anos 90. [Postagem em série - Parte 1]

Boa tarde, amigos e amigas da blogosfera!

Uma vez um amigo me disse: "a melhor época da minha vida foi os anos 1980. Os anos 1990 foram muito estranhos".  Quando ouvi isso, comecei a pensar e vi que realmente muita coisa bacana surgiu nos anos 80, como o anime dos Cavaleiros do Zodíaco  e filmes como "Curtindo a vida a doidado" e "Bill e Ted", hiper clássicos para a minha geração. Mas eu sabia, que para mim, que vivi apenas poucos dias do ano de 1989, a melhor época da minha vida foi a década de 1990.

A explicação é simples: eu vivi a infância em 90, e por mais que esse período seja conturbado para algumas pessoas, a inexperiência e a inocência fazem as coisas parecerem muito mais doces. E é por isso que resolvi fazer um especial sobre essa década, através dos filmes da Sessão da tarde. Vão ser  4 posts agora em março e início de abril falando de 12 produções cinematográficas hiper clássicas da minha infância. Espero que ainda existam pessoas que se lembrem deles só para eu não me sentir muto "véia". Mas vamos lá:


1- Mudança de hábito:

Nesse post me refiro tanto ao primeiro quanto ao segundo filme da franquia. Quem não lembra da Corista de Las Vegas que presencia um crime e precisa se esconder no convento até o ex ser preso? Nem preciso dizer que a interpretação de Whoopi Goldberg dá o maior "tchan" no filme né? Ela com aquele jeitão maluco acaba ajudando as freiras. Porém, legal mesmo é a continuação. Deloris (Whoopi) a pedido de suas amigas freiras vai trabalhar como professora de música, numa escola católica e enfrenta um bando de adolescentes rebeldes para fazê-los acreditarem em si mesmos. A coitada é até colada na cadeira durante o processo, mas não desiste. Descobre o talento de cada estudante e os ensina a desenvolvê-los.

Quando a escola é ameaçada de ir à falência, as irmãs inscrevem o coro da irmã Mary Clarence (Deloris) num concurso, para assim conseguirem continuar com a St Francis aberta (era a única escola do distrito). O engraçado é que nesses filmes antigos estão vários atores e atrizes atuais ainda tão desconhecidos que você nem lembra que eles fizeram o filme. Um desses casos é o da Laurin Hill interpretando a talentosa Rita e da Jenniffer Love Hewitt interpretando uma garota hiper fútil que vive passando maquiagem em sala. Encontramos também Maggie Smith como madre superiora ( que eu não me lembrava de estar no filme, mas é bem conhecida), a mesma que fez a professora McGonaggal em Harry Potter.

Adoro esse filme porque é do tipo que te emociona muito, não só pela atuação, mas porque as músicas são aqueles que me deixam toda arrepiada. Gostaria de falar mais do trabalho da Whoopi, como naquele filme em que ela tem uma filha que não sabe quem é seu pai (e o Will Smith é caidinho por ela), "Corina" (a babá bacana que ajuda uma garotinha com seus problemas e medos) ou mesmo em "Ghost" onde ela interpreta uma médium não tão de araque assim (risos) mas vai ter que ficar para a próxima. Tenho que falar agora do divo da comédia: Eddie Murphy.

2- Um Principe em Nova Iorque:


Eddie Murphy é o príncipe Akeem. Ele vai da África para os EUA para achar o amor da vida dele, para não ter que se casar com qualquer uma em seu reino como desejava seu pai. Só que o príncipe quer um amor desinteressado e para isso finge ser um pobretão e vai trabalhar numa lanchonete (que faz muitas referências ao Mc Donald's). 

Lá ele se apaixona pela filha do chefe, que estava noiva de um panaca. Aos poucos a garota vai transferindo o afeto para o estrangeiro gentil, culto e que  ela achava que criava cabras (antes de se mudar para os EUA). Infelizmente o criado "bocudo" de Akeem faz "caquinha da estrela" e a farsa é toda descoberta. É bem legal porque tem muitas piadas sobre o choque cultural dos personagens e porque o Eddie interpreta vários personagens, cada um é mais cômico que o outro. Assim como a Whoopi, há muitos filmes dele que deviam ser comentados, principalmente "Professor aloprado" e a franquia do "Um tira da pesada" porque passavam direto na Globo, mas deixo para falar uma outra vez. Quem sabe não faço um especial para eles? Ah sim, quem quiser saber de fofocas sobre esse filme é só clicar aqui.

3- Família Buscapé:


A Família Clampett achou petróleo no quintal e ficou rica! De roceiros simples com bom caráter, eles se transformam em magnatas de Beverly Hills e vão morar numa bela mansão (será que é perto de onde o Will Smith foi morar em "Um maluco no pedaço"?). Já dá pra imaginar a cena, né? Eles se mudam numa charanga velha e barulhenta e chegam chamando atenção da vizinhança. Na casa nova também eles aprontam, estranhando as facilidades domésticas.

Minha personagem favorita é Elly May. Já nas primeiras cenas ela dá um "ipon" num urso e esmaga as "nozes" dele. Ela é linda, mas é toda fortona e independente. Até na escola ela humilha um valentão e deixa um nerd de quatro.

O problema é quando  interesseiros tentam se aproveitar da inocência da família para deixá-los falidos. Veja o clip: Familia buscapé . Eu bem que gostaria de ter esse filme aqui em casa. Talvez seja um pouco preconceituoso (ou até demais) com as pessoas do campo, mas marcou muito a infância. Na época que a gente não pensava muito em preconceito se divertia demais.

Espero não ter cansado vocês com esse post enorme! "Chéssuis", como eu falo! Caramba...

Um grande beijo!

Alê Lemos.
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

13 comentários:

  1. Aleska, adorei esse post! Foi como uma viagem no tempo. Desses três, gosto mais do primeiro e do segundo. Como não rir horrores e adorar Deloris por seu jeito maluco mas muito cativante? ♥
    E a Elly, de "Família Buscapé", é mesmo uma personagem forte e pela qual é pouco provável não adorar. O jeito dela forte de ser, destemida, é o que nos ganha. A moça é braba! hahaha

    Um abraço!


    Sacudindo Palavras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Érica! Viajar no tempo é bom né? A Deloris é muito louca kkk esses padres qse morriam do coração com ela. E a Elly era demais tb. Menina muito porreta kkk

      Excluir
  2. Belas recordações. Tbm assisti a todos.

    Participando da Promoção “Março com a estante cheia”.

    Tbm estou realizando um sorteio em meu blog e gostaria de convidar vc e seus seguidores para participar.
    Acesse e inscreva-se:
    http://artedaelda.blogspot.com.br/2013/04/promocao-de-aniversario-arte-da-elda-1.html/
    Aguardo todos.
    Abraço.
    Elda.

    ResponderExcluir
  3. Esses que você citou, eu amei todos. Essa época deixou saudades mesmo. Só quem viveu que sabe o quanto foi bom. Era a época da inocência igual você falou, não precisavam mostrar mulher pelada e piadas de baixo calão para o filme fazer sucesso.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Eu também só tenho boas lembranças da década de 90, ontem inclusive eu fui num casamento em que tocaram muitas músicas dessa década e me deu uma nostalgia, seu post terminou o serviço. Gostei, lembro de cada um desses filmes.

    ResponderExcluir
  5. Olá!!

    Nasci nos anos 1990, então só tive contato com essas pérolas graças a inúmeras reprises da Sessão da Tarde. Não me lembro de Mudança de Hábito 2, mas já me diverti bastante assistindo ao primeiro. Esse do Eddie Murphy eu nunca assisti (confesso dizer) e Família Buscapé já teve seu momento de comparação com a minha família. xD

    Como dizem, sou nova demais para conhecer esses filmes... rsrsrsrs

    Até mais

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Adorei o post! Quem não sente nostalgia ao ler textos deste tipo?! Aquelas tardes todas desperdiçadas com a Sessão da tarde. Torcendo para que o filme do outro dia fosse de meu agrado... Com a internet e facilidade de baixar um filme essa próxima geração nem deve se ligar muito em Sessão da tarde, mas eu, particularmente, achava uma boa tradição assistir esses filmes.
    Dos que você citou eu já vi... TODOS! Como não se lembrar do clássico Família Buscapé e as tardes que passei com minha avó rindo das bobagens. Enfim, adorei o post =)!
    Beijos.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Alê!
    Eu nasci em 1984 então vivi bem essa época. Os filmes que você escolheu são CLÁSSICOS da minha infância! Adorava demais Mudança de Hábito!!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  8. Cara, nenhum desses são meus preferidos. Gostava mais de Convenção das Bruxas, Gasparzinho, Família Adams, História sem Fim... Mas tá valendo, essa época foi tããããão boa!!!

    Beijos e boas leituras!

    http://bruxinhaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oiee Alê! Adoro essas postagens de Nostalgia. Nasci nos anos 90, mas com toda a sinceridade não lembro muito desses filmes. kkk Realmente a infância deixa tudo mais doce, bom relembrar.
    Bloody Kisses
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  10. Oi Alê!

    Adorei a ideia desses posts, é sempre bom a gente relembrar esses filmes, ou até mesmo conhecer alguns. Desses eu só assisti à Família Buscapé e eu adoro! Já perdi a conta de quantas vezes assisti. Nasci nos anos 90, mas não lembro dos dois primeiros, só por nome mesmo.

    Beijos,
    biblioteca-de-resenhas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Desses eu já ouvi falar, mas não me lembro de ter assistido nenhum
    E esses filmes antigos que assistíamos quando eramos criança, sempre nos trás boas lembranças

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Alê, adorei a sua idéia. Da lista desta postagem só não vi A família Buscapé. Mudança de Hábito, o 1 e o 2, são deliciosos. Um príncipe em Nova Iorque é divertidíssimo. Parabéns pela postagem. Vou ler as outras da série. Abraços.

    Sou Alberto Valença do blog Verdades de um Ser e colaborador do Meu pequeno vício.
    http://verdadesdeumser.com.br
    http://meupequenovicioo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir