Autobiografia Musical: A infância [Parte 1]


Depois de escrever minha autobiografia literária, resolvi escrever sobre as músicas que compuseram a trilha sonora da minha vida. É um tema que venho pensando desde a época da escola, quando levava o falecido disckman para o recreio e as coisas que aconteciam na minha frente (enquanto ouvia as músicas) pareciam parte de um videoclip.

Mas muito antes dos tempos de escola, minha formação musical estava em gestação. O Dr Reid de Criminal Minds certa vez disse que na infância gostamos daquilo que nossos pais ouviam, na adolescência damos preferência ao que nossos amigos ouviam e na fase adulta gostamos das músicas que trazem boas lembranças. E eu concordo com ele. Minha mãe dizia que costumava trocar minhas fraldas ao som de James Taylor e acho que por isso sempre dei preferência às músicas calmas, enquanto que com meu irmão aconteceu o oposto, pois mamãe ouvia Deep Purple com ele.

No entanto, além de James, eu costumava ouvir muito Stylistics, tanto que quando estou triste coloco logo essa banda no dvd para curar as feridas por meio das lembranças da infância. Uma música muito boa dessa banda é Because I love you Girl e outra é Give a litlle Love for Love também. São românticas e nos fazem viajar pelo tempo.É claro é super cafona hoje em dia, mas vale a pena ver umas apresentações antigas deles para rir das dancinhas. Tinha também Charles Aznavour cantando "She" que foi tema de "Um lugar chamado Nothing Hill" (que por mais que também soe cafonérrimo eu ainda acho bonito) Frank Sinatra (New York, New York), mas minha música favorita (na categoria de músicas estrangeiras) era uma famosíssima do Louis Armstrong: What a wonderfull world.  Achava a voz dele o máximo (e é mesmo!).

Das músicas nacionais que ouvia na infância gostava das de Paulinho da Vila,  como aquela "Foi um rio que passou em minha vida"(eu acho que já nasci melancólica) e Coração Leviano. Meus pais gostavam muito de Chico Buarque  também mas nessa época, eu só gostava de Não existe pecado ao sul do Equador porque era engraçada a parte do boi voador, mas a maioria das música desse artista exigem maturidade para gostar, afinal é muito reflexiva e cifrada (e por isso muita gente interpreta errado). Já Djavan, apesar de ter umas letras incoerentes tem umas melodias tão legais e alegres que cativavam, sem falar que passavam muito em novelas. Lembro que teve uma que fez muito sucesso por causa de "A indomada" que foi: Meu bem Querer, que é linda e é de dar arrepios, mas esse artista teve muitas outras maravilhosas, como Oceano, Seduzir, Te Devoro, Teus Sinais e Flor de Lis etc.

É claro que também ouvia músicas infantis, com as do Sandy e Junior, da Xuxa e da Eliana, mas acho que essas não contam muito, quer dizer, eu ouvi bastante na época mas não se encaixa na fala do Dr Reid que usei pra organizar este e os próximos dois textos. 

Isso é tudo por hora pessoal!
Alê Lemos.

Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

5 comentários:

  1. Gostei muito da postagem. Eu não sou muito de ouvir musica no momento. A unica coisa que gosto assim mais é de Roupa Nova, outras coisas não ouço muito. Mas na adolescência foi bem isso, ouvia o que minhas amigas ouviam.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?

    Eu concordo que nossa preferência musical aconteça desta maneira, pois quando eu era pequena eu ouvia mais o que meus pais ouviam e depois na adolescência fui conhecer as músicas que meus amigos escutavam e agora o meu gosto musical é uma mistura disto.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Muito bom esse momento de nostalgia...sabe que amo. kkk Sandy e junior era uma coisa aqui em casa, toda hora. Aff...coisa de criança. Djavan é muito bom, também ouvia e gosto até hoje, como você disse as músicas dele tem belas melodias.
    Bloody Kisses
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  4. Olá!!

    Legal essa ideia de autobiografia musical. Infelizmente, não ouvi tantas coisas "boas" como você ouviu. Posso claramente me classificar em 'meu passado musical me condena' rsrsrsrsrs... xD

    Xuxa e Sandy e Junior fizeram a infância de muitas crianças dos anos 1990. Infelizmente, ouvi mais sertanejo do que devia, mas tudo bem...

    Até mais

    ResponderExcluir
  5. É uma seleção interessante de músicas... minha mãe sempre ouvia uma rádio que tocava aqueles rocks mais antigos e outras baladas românticas, então hoje gosto de buscar essas músicas para ouvir. Mas uma personalidade que certamente me marcou muito foi Michael Jackson... amava (amo) as músicas dele. Fora que ele era super excêntrico, achava ele tão curioso quanto incrível. Ah, Cyndi Lauper também ouvi muito.

    ResponderExcluir