Questão de Prática & Questão de ternura [Resenha Literária]


Livro: Questão de Prática & Questão de ternura
Autora: Louise Allen
Editora Harlequin

Eu encontrei a trilogia das irmãs Shelly sem querer no site da Harlequin. Eu comecei a ler “Questão de desejo”, o segundo da trilogia, e como não precisava ler em ordem eu acabei lendo “Questão de Prática & Questão de ternura” por último. A autora Louise Allen conta em cada livro a história de três irmãs que viviam um verdadeiro inferno com o pai maldoso e religioso fanático. As meninas não podiam conversar, ler livros e fazer nada que proporcionasse alguma alegria na vida delas, era como se pelo fato dele ter sido infeliz as filhas também deveriam, principalmente por serem mulheres e filhas de sua esposa traidora. Na visão do pai maluco, nenhuma mulher era digna de confiança ou merecia ser feliz. Assim, cada uma, em cada livro, consegue se livrar da opressão do pai, fugindo de casa.

No primeiro livro encontramos Meg, a filha do meio e a mais romântica e sonhadora de todas, ela era a filha que sempre levava chicotada por ler um livro ou se arriscar a conversar com o garoto que sempre gostava, ainda que inocentemente. Com a ajuda de Bella, sua irmã mais velha, Meg foge de casa com seu amado e casa com ele, mas logo percebe que o casamento não é um conto de fadas, principalmente no quesito sexo, mas só quando o marido morre é que Meg descobre que ele nunca foi o que dizia ser.

Viúva e sem dinheiro algum, Meg se junta a um médico amigo para cuidar dos feridos da guerra, mas com o fim desta, Meg não tem pra onde ir e resolve voltar pra casa num navio. Porém, o destino planeja outra coisa para protagonista, que ao salvar a vida do Major Brandon, um comandante de guerra, tem sua vida mudada novamente, já que Meg se aproveita da inconsciência do homem pra dizer a todos que é sua esposa! Quando o homem acorda e sabe dos fatos, resolve ajuda-la na mentira contada.

Os poucos dias no navio são o suficiente para ambos se apaixonarem e se envolverem, mas somente quando o Major Brandon leva Meg pra sua casa como governanta é que descobrimos como é o verdadeiro Major e o motivo pelo qual ele se sente muito infeliz, afinal, ele sempre foi odiados pelo pai e pelos empregados, carregando a culpa pela morte do irmão mais novo. Por isso, Meg acaba sendo muito importante na vida dele, já que a moça não o julga como os demais.

Acredito que pelo enredo fica claro que o livro é um romance, melhor dizendo, um romance histórico de banca. No entanto, a história não é tão curta como os tradicionais e apesar dos clichês, Louise Allen trabalha bem seus personagens. As irmãs Shelly possuem personalidades e histórias cativantes, afastando-se de muitas protagonistas genéricas de romances de banca, o que me fez gostar ainda mais da história, por isso, eu super recomendo pra gosta do gênero, quando você menos esperar já terá lido toda a trilogia.

PS: “Questão de ternura” é um conto brinde no final do livro com um dos personagens do livro. Uma história simples, leve e romântica.

Nota:







Michele Lima

Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

7 comentários:

  1. Parece ser bem interessante,, apesar de eu wse nunca ler romance de banca

    http://foreverabookaholic.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oie meninas! Esse livro parece interessante...mas sei lá, não é o que leria no momento. Se vivesse em uma situação dessas meninas ai eu ia ficar louca, onde já se viu nem poder ler? Aff..infelicidade resume mesmo. O que me incomoda bastante nos livros da Harlequin são essas capas feias e sem nenhuma inovação, parece trabalho de preguiçoso.
    Bloody Kisses!
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "trabalho de preguiçoso" hahahahahaha pior que é verdade! rsrsrs

      Excluir
  3. Oi Michele! Estas séries históricas da HR são as minhas preferidas. Comecei a ler a resenha e já imaginei o ódio que vou sentir do pai repressor, mas saber que as garotas são corajosas e fogem das amarras me animou demais. Quero ler a série.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  4. Prefiro livros mais densos. Mas gostei da sua resenha e, quem sabe, leia a obra.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de Maio

    ResponderExcluir
  5. Em um passado remoto tive meus perrengues com romances históricos, hoje to no time da Cida, chutei o pal da barraca e quero mesmo é ser feliz!!! :)

    ResponderExcluir