Jogos Vorazes [Resenha Literária]


Edição em e-book pela Rocco digital. Boa formatação.
O livro de estréia da Suzanne Collins, Jogos Vorazes, já foi amplamente resenhado na maioria dos blogs literários que povoam o mundo virtual, inclusive já saiu um filme faz anos, e recentemente a segunda parte. Eu ainda não tinha lido nem visto nada sobre a história, e então decidi começar a jornada pelo livro.

A história gira em torno da protagonista Katness Everdeen, uma jovem em um mundo distópico, que vive em um dos 12 distritos subjugados pelo poder da Capital. Neste panorama, Pamen venceu uma guerra ocasionada pela revolta de alguns distritos, e aniquilou o Distrito 13. Como punição aos demais, obrigou a sua população a escolherem por meio de sorteio (a colheita), todos os anos, dois jovens (os tributos) em cada um dos 12 distritos restantes, para participarem dos Jogos Vorazes, uma espécie de reality show no qual os jovens se digladiam até a morte até restar apenas um – o vencedor - que recebe glórias e suprimentos ao seu distrito.

Foi a Jaci quem me convenceu a ler o livro, após filosofar falar tão bem ele no Twitter. Quem me conhece sabe que não gosto de livro em série, prefiro histórias que começam e terminam em um único volume, sou meio sem paciência para histórias longas, mas dei chance à trilogia de Suzanne Collins, e realmente gostei muito.

A obra é publicada no Brasil pela editora Rocco, no selo Jovens Leitores, e em e-book pela Rocco Digital, que caprichou na apresentação visual, dando destaque a figura da ave Tordo, apresentada durante a história em um broche que a protagonista ostenta em seu peito durante os Jogos. Contudo, mais uma vez, optei por adquirir a versão digital do livro, apesar de já ter constatado que a coleção completa em livro físico é muito bonita, e mantém o mesmo padrão gráfico em todos os volumes.

O legal do enredo é a crítica social que a autora faz por debaixo dos panos, principalmente com relação à fútil população que vive na capital de Pamen, abordando questões sobre fome, opressão, vaidade, preconceito, sociedade do espetáculo, e sentimentos amorosos – coisa que a protagonista se mostrou insegura durante praticamente o livro inteiro. Gosto de brincar dizendo que  Katness é a soma de Bella do Crepúsculo, com a Merida de Valente, Ok,podem jogar os ovos em mim agora. Kkkk 


O livro é ótimo, e já estou ansioso para ler o segundo, Em Chamas. Aproveitei o final da leitura, e assisti ao filme estrelado pela Mística do X-Men Primeira Classe Jennifer Lawrence : Achei o longa infinitamente inferior diante do livro. Ele só é bom para quem já leu a obra, pois nós vamos colando os caquinho do que faltou da história em nossa mente. No demais, se você não leu, ficará confuso e poderá achar até ruim os Jogos. Há muitos cortes na história. No mais, vou tentar por em dia a leitura e acompanhar o ritmo nos filmes. Quem sabe já assistirei a terceira parte da história com os livros lidos.
Abraços!

Dados do Livro

Livro: Jogos Vorazes
Autor: Suzanne Collins


Editora: Rocco
Nota:

Alexandre Melo
Compartilhe no Google Plus

Sobre Alexandre Melo

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

10 comentários:

  1. Adoro esse livro e também a série. Esse gênero distópico veio para ficar; ele faz pensar profundamente a sociedade.
    Adorei a resenha.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de junho

    ResponderExcluir
  2. Oi Alê! Gostei da tua comparação da Katniss. O lado Merida dela é ótimo e inspirador, mas ela realmente tem uns momentos meio depressivos que lembram a Bella. Não me identifiquei com ela nenhum pouco, mas em razão do lado durão e responsável dela estava torcendo para um final feliz. Bom, eu não li o volume 1 de jogos vorazes, mas gostei bastante do filme (talvez por isso mesmo). A jeniffer Lawrence sabe como interpretar personagens duronas, acho que vai ser uma nova Angelina Jolie das telonas, mas fora essa atriz, não vi realmente outras personagens marcantes no filme.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achei Katness muito fria e um pouco (muito) indecisa. Se fosse eu tinha promovido rebelião desde o primeiro livro/filme! rsrsrsr Aquele presidente é um miserável! hahaha Abraços!

      Excluir
  3. Primeiro: que bom que você gostou do livro! E simplesmente fantástico!! A Duzanne Collins tem q escrever mais!!
    Já sobre o filme: admito que é um pouco confuso mas gostei bastante! O segundo filme é fantástico apesarar algumas mudanças da história.
    Forever a Bookaholic
    Curta a página do blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei o segundo filme! Estou na expectativa para o terceiro (e o quarto) rsrsrs
      Abraços!

      Excluir
  4. Amo muito a trilogia Jogos Vorazes, fiz um post também comentando os motivos que me fazem gostar tanto dessa série ( http://corujadequinta.blogspot.com.br/2014/05/sobre-trilogia-jogos-vorazes-com-um.html ).
    Acho que a Katniss é insegura acerca de "romances" por nunca terem feito parte dos planos dela. Sua preocupação era cuidar da família, conseguir comida, sobreviver. Ela não é romântica, nem carinhosa, muito nova ela assumiu a chefia da família, e para conseguir alimentar sua família ela acabou se endurecendo, ficando mais fria, mais corajosa, mais durona. E totalmente sem jeito com sentimentos.

    O primeiro filme eu não gostei, mas em Chamas ficou muito bom (mas os livros são sempre melhores, rs).

    Abraços!

    Fran

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também adorei o filme Em Chamas! Muito melhor que o primeiro. Ainda não tive a chance de ler o restante da série, por falta de tempo, mas com certeza deve ser fantástico. Abraço!

      Excluir
  5. Aaaah, foi um prazer te influencia a ler o livro. Depois do povo do twitter me estimular eu tinha que estimular alguém e segui a cadeia. "Jogos Vorazes" é um dos melhores textos escritos para jovens de nosso tempo, espero que nós sejamos lembrados por produzir coisas assim, muito mais do que seremos por produzir coisas como "Crepúsculo". Eu amo a Katniss e depois de ler essa resenha começo a perceber que chegou a hora de terminar de ler a trilogia, ou pelo menos o "Em Chamas". Ah, o tordo é lindo, eu tenho um [obrigada Alexandre, por isso] e guardo ele como uma de minhas preciosidades.

    Cheros, Jaci.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assisti ontem o segundo filme Jaci! Achei muito bom! Fiz o caminho inverso desta vez, pois ainda não tive tempo de ler o restante dos livros. Com certeza devem ser ótimos! Abraços!

      Excluir