Bienal do Livro SP 2014 – um teste para seus pés



A última vez que fui à Bienal foi há 8 anos, naquela época eu pensava que eles tinha alguns problemas de organização, hoje eu tenho certeza! Claro, em alguns pontos a organização conseguiu ser eficiente, mas pra mim é mais do que evidente que o Anhembi não comporta mais a Bienal, é preciso que o evento seja feito em um lugar bem maior! Ou quem sabe fazer estilo supermercado, em que você visita os estandes, escolhe os livros e vai para um lugar separadamente pagá-los, pois a superlotação já é um problema a ser considerado. Bom, pra ficar melhor minha resenha sobre o evento, vamos por tópicos.

Ingressos: OK. Não é um valor exorbitante e você ainda pode comprar e imprimir em casa, na maior comodidade. Claro que eu jamais vou entender a taxa de (in)conveniência que a Tickets For Fun (também conhecida como por aqui como tickets for fuck you) cobra. Eu entro no site, procuro o evento, escolho a data, coloco o número do cartão, imprimo em casa e ainda pago taxa!? Tudo bem que são apenas 0,70 centavos, mas jamais vou entender o motivo dela existir. Além da comodidade de imprimir em casa, quem tivesse algum aparelho da Samsung poderia pagar meia-entrada, o que beneficiou, por exemplo, a minha mãe!

Transporte: O Anhembi não fica num lugar de fácil acesso e nem de difícil, quem vai de metrô precisa pegar mais um ônibus ou encarar uma bela caminhada. O bom é nos terminais Tietê e Barra Funda tinham ônibus gratuitos e nem precisei esperar muito para embarcar e todos foram sentados. Super ponto positivo para a organização.

Senhas: Como eu não tinha a menor vontade de pedir autógrafo para ninguém acabei não sofrendo muito, mas quem queria sofreu. As senhas acabaram em 20 minutos e quem estava presente saiu falando da aglomeração e falta de organização na distribuição. Eu ainda acho que essa distribuição deveria ser feita pela internet!

Estande da Comix
                                                  
O evento: Eu fui com a minha mãe, uma amiga e sua filha adolescente. Chegando lá encontramos mais alguns adolescentes conhecidos que contaram sobre a distribuição de senhas e estavam frustrados por não poderem pedir autografo para a Cassandra Clare. Bom, eu até entendo eles, Cassandra realmente está fazendo sucesso e dava para ouvir os gritos dos fãs na Arena Cultural que esperavam a autora chegar. Era uma gritaria incrível! Horas depois era possível ouvir a gritaria dos fãs da Kiera Cass e eu deveria estar lá (não gritando, claro), mas acabei desistindo e explico o motivo: às 5 da tarde eu já não tinha mais perna, meus pés não aguentavam mais! E pela quantidade de gente seria impossível conseguir chegar perto dela ou fazer qualquer pergunta. A não ser que eu tivesse chegado às 3 da manhã como algumas pessoas fizeram. Sim, eu vi no SPTV que algumas pessoas estavam fazendo fila já às três da manhã para entrar na Bienal e conseguir suas senhas. Não gente, só se o Machado de Assis ressuscitasse e olhe lá!

A Panini estava dando uma bolsa do Adventure Time lindíssima!
O stand da Novo Conceito era o mais bonito de todos!

Agora, é óbvio que em um evento desse porte a quantidade de pessoas é enorme e você tem que estar preparado para andar. Eu só não estava muito preparada para ficar mais de 1 hora na fila para entrar na Novo Conceito (e o estande estava lindo), não conseguir entrar na Panini, pois a fila demorava mais de 40 minutos para dar um passo ou passar uma hora e meia na Seguinte pra pagar um livro (e eu poderia ter comprado na internet)! A Novo Conceito parecia estar mais preocupada em fazer gravações dentro do stand do que deixar as pessoas entrarem! Pior foi na Seguinte, que minha mãe falou com três pessoas diferentes e todos afirmaram que ser preferencial não fazia diferença e ela tinha que ficar na fila, quando uma senhora chega ao caixa e consegue passar na frente de todo mundo! Completa desorganização! Neste quesito ponto para a Intrínseca, apesar da fila grande para entrar, a espera foi pouca, todos os livros estavam com preços visíveis, marcadores a vontade (peguei um monte) e organização na hora de pagar! A Arqueiro e a Leya também estavam acessíveis. A Arqueiro separou as filas do caixa em duas: com dinheiro ou cartão. Quem estava com dinheiro, como eu, pegou uma fila bem mais rápida. O único problema foi o moço entregando os marcadores, pura miséria, só dava um para cada um! O atendimento da Leya também foi bom, assim que a minha mãe mostrou a carteirinha preferencial foi atendida rapidamente. A única fila grande mesmo era para tirar fotos do Trono de Ferro.

Minhas aquisições
                                                               
Enfim, é um evento que sempre me dá vontade de participar, mas sinceramente não sei se volto tão cedo, a não ser que eles resolvam fazer em um lugar maior. Ficar horas num fila para pagar um livro, sem desconto, é um absurdo! Eu sei que todo mundo pinta a Bienal com glaumor, mas não estou aqui pra vender nada, a não ser mostrar como foi a minha experiência. E digo mais, se pra mim estava ruim pra visitar os stands e comprar livros, imagina pra quem é cadeirante ou deficiente visual!? 

Michele Lima

Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

18 comentários:

  1. Olááá!
    nossa que pena que tenha sido tããão cansativo e CHEIO! queria muuito ter ido.
    mas saber que podia acabar só tendo dor de cabeça e me frustrando por não conseguir fazer tudo que eu queria é consolador!
    Espero que a próximaseja melhor organizada e que eu possa iiiir! =)

    Um beeijo Lara.
    Blog Meus Mundos no Mundo | | Página Coração Furta-Cor

    ResponderExcluir
  2. Lara, eu fui com uma lista enorme de livros pra comprar e não consegui nem metade! Na verdade só consegui comprar três! Por isso não se sinta frustrada kkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. "Só se o Machado de Assis ressuscitasse e olhe lá!" eu me pergunto "Qual a possibilidade de Machado de Assis entrar numa aventura dessas??? Achei seu post super sincero e sinceridade é algo raro nesse mundo. Eu tenho vontade de ir a uma Bienal em São Paulo, mas quando vejo você dizendo que os descontos não são tudo isso, que as editoras pouco ligam para a gestão da bagunça e que há pão durismo nos marcadores eu já sinto minha vontade diminuindooo muitoooooo kkkk

    ResponderExcluir
  4. Eu moro em Volta Redonda - RJ, e fiquei pensando se valeria a pena ir na Bienal de Sampa (viajar de madrugada, 150 de passagens...), mas com os relatos como o seu, acho que não é uma ideia ruim ficar em casa mesmo, rsrs. Para mim o mais interessante seriam as promoções e descontos. Mas acho que vou continuar comprando nas promoções da internet mesmo.
    Triste ver como um evento com uma proposta incrível acaba dando dor de cabeça.
    Gostei da franqueza do seu texto!

    Abraços!

    Fran

    http://corujadequinta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fran, algumas editoras dava alguns brindes se comprasse um valor X e tal, mas geralmente os valores era um pouco altos e não vi nenhum super desconto, sinceramente! rs

      Excluir
  5. adorei "A última vez que fui à Bienal foi há 8 anos, naquela época eu pensava que eles tinha alguns problemas de organização, hoje eu tenho certeza! " acho que o maior problema da bienal foi ter mudado para o péssimo anhembi. não tem metrô perto, quase nenhum ônibus serve a região. a organização tem que fornecer ônibus. e são pouquíssimos estacionamentos pagos e caríssimos. nunca entendi pq saiu daquele espaço perto do lar center. lá era outra história. várias banheiros, três blocos. eu adorava qd era lá. na questão de autógrafos de gente badalada, aí acho que vai ser sempre assim. não tem jeito. é muita gente. eu não tenho problemas com autógrafos pq costumo querer de autores bem menos badalados. eu tb não concordo com preço pra entrar, pra estacionar, pra tudo. sendo q lá a gente vai mesmo é comprar livro. mas já soube que esse não é o forte. poucos compram livros. eu acabo indo qd tenho algum compromisso. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo Pedrita o Anhembi não dá! E vc tem razão acho que sempre será uma aglomeração em relação aos autores mais badalados! E olha eu vi editora cobrando mais que a saraiva, ou seja, melhor comprar em casa! rsrsrs

      Excluir
  6. Eu nunca fui a bienal, mas sempre tenho vontade de ir!!! Essa desorganização deve ser terrível né?
    Minha amiga vai na terça, então vou pedir para ela compra alguns livros pra mim! haha
    Esse livro Os Segredos de Colin Bridgerton você comprou por quanto?
    beijinhos :*

    unhas-charmosas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que sua amiga consiga comprar! Paguei 29 reais nele!

      Excluir
  7. pow eu fui na do rio ano passado, foi desorganizada tbm mas cara até q foi legalzinha, mas as filas pra tudo eram quilométricas.

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  8. poxa essa bienal ta bombando, queria ir!
    li bastante sobre a desorganização e superlotação, mas confesso que também queria ta nessa muvuca, tirando fotos, comprando, conhecendo blogueiros e autores!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Eu não consegui ir, mas estou abismada com as postagens que estou vendo sobre o evento. Nossa, eu fui dois anos atras e não peguei fila em momento algum. Nem pra tirar foto no trono. As coisas cresceram mesmo. E fiquei de cara em saber que tinha fila até para entrar nos estandes. Acho que é tanta propagando de que o Brasileiro não lê, que os organizadores acabam acreditando e fazem um evento esperando que vá poucas pessoas.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Sil! Eu acho que eles deveriam fazer nas férias, assim pessoas que trabalham e os estudantes poderiam ir durante a semana e não só nos fins de semana, talvez não ficasse tão cheio de gente!

      Excluir
  10. OLÁ
    Adorei sua resenha da Bienal, eu sofri muito e também só iria atrás de autografo naquele stress se o Machado de Assis ressuscitasse e olhe lá kkkkk Consegui uns 4 marcadores e só. Não comprei nenhum livro pra mim, s[opra minha filha que acabei tendo que ir embora com medo dela passar mal, foi lindo ver minha filha deslumbrada com a quantidade de livros baratos que ela gosta, mas ...o calor estava insuportavel, e pagar R$ 6,00 por uma garrafinha de água é desumano.
    Um abraço, gostei do seu blog.
    Val

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Val o calor estava infernal mesmo e os preços das bebidas e comidas exorbitantes! Bem lembrado!

      Excluir
  11. Olá Michele!

    Estou lendo uma reclamação atrás da outra... E estou realmente receosa em ir no próximo final de semana na Bienal. Tinha feito uma programação enorme, pensando em conhecer a Paula Pimenta e a Carina Rissi... A Paula Pimenta, já desisti.. Deixa para a próxima. A Carina Rissi, espero ter a oportunidade ainda, mas não estou a fim de ficar horas na fila para pegar um autógrafo. Não sou tão fã assim KKKKK.
    Minha esperança é realmente encontrar preços acessíveis, mas acho que não será fácil.
    Adorei o seu post :D

    Beijos,
    Ana M.
    www.vicioemlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara Ana que vc consiga, ao menos alguém tem que conseguir kkkkkkkk

      Excluir
  12. Estou lendo vários depoimentos de blogueiros sobre a Bienal e descobrindo um pouco mais sobre o evento. Um dia quero ir, quem sabe... Mas se é toda essa loucura eu já não ia gostar muito, tenho pavor de multidão, hehehe! Dos registros em blogs que li, o teu foi o mais divertido, digamos assim... achei ótima a sinceridade e a avaliação das estandes das Editoras. Parece ser mesmo uma aventura massacrante para os pés.

    ResponderExcluir