O Curioso Caso de Benjamin Button [Resenha Literária]





Livro: O Curioso Caso de Benjamin Button
Autor: F. Scott Fitzgerald
Editora: L&PM
64 pgs
Preço E-book: R$ 3,00

O livro na realidade apresenta um conto. O curioso caso de Benjamin Button, filho de elite do século XIX, foi escrito na década de 1920, e narra o fato de que misteriosamente nasceu uma criança com 70 anos! Mas a anomalia não é só isso, com o correr do tempo o velho-menino Benjamin vai ficando mais jovem, ou seja, crescendo ao contrário. O livro de autoria do clássico escritor norte-americano F. Scott Fitzgerald (o mesmo de o Grande Gatsby) virou filme faz um tempo.

Nesta edição apresentada pela L&PM, temos um livrinho fininho, que pode-se ler em uma tarde.Achei a obra de Scott um tanto quanto rasa, se comparada ao filme. Não é tão carregada de sentimento como na versão cinematográfica, mas tem suas lições. É inevitavelmente curiosa (mesmo), ao pé da letra.

O conto tem pontos legais que achei mais interessantes, como por exemplo, de Benjamim nascer velho e com o tamanho de um adulto, diferente do filme, onde ele nasce pequeno, apenas com aparência de idoso. Na realidade, Scott tem mais liberdade nas letras, pois não precisa apresentar visualmente como um homem velho saiu do ventre de uma mulher. Ele simplesmente sai e pronto. Nossa imaginação cuida do resto. A vida de Benjamin não é fácil nem quanto ele é criança com corpo de velho, e nem quando ele é velho com corpo de criança.

O ponto de equilíbrio de sua anomalia é exatamente a juventude, quando passa desapercebido na sociedade, onde o homem encontra a normalidade e a aceitação no meio em que vive, contudo com o correr da história, ele vai perdendo tudo, esposa, fortuna, etc.

A reflexão que Scott deixa é justamente essa: a do preconceito. Muitas vezes tratamos as crianças como insignificantes, sem importância, ou não as damos a atenção devida; e enquanto aos nossos velhos, os tratamos como um peso morto, esquecendo da experiência de que podem nos deixar, e até mesmo esquecemos que um dia também seremos velhos. Ser jovem e aproveitar bem o momento tão rápido da vida é a máxima do autor.

O curioso caso de Benjamim Button é isso: um conto de ensino sobre a vida e suas fases. Não há muito mais o que falar sobre o livro. Não é ruim, não é surpreendente, mas é curioso.

Nota:

Alexandre Melo

Compartilhe no Google Plus

Sobre Alexandre Melo

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

12 comentários:

  1. eu gostei muito do filme, quero ler o conto. gosto desse autor. estou com um livro dele na fila para ler. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. Oi Alexandre!

    Adorei a resenha! Eu vi o filme e achei muito bacana, o livro deve ser legal tb, ainda mais com todos estes ensinamentos.

    Bjs!
    CarinaPilar.com | Conheça o movimento "Literatura Nacional Eu Apoio!"

    ResponderExcluir
  3. Fiquei sabendo recentemente que havia um conto sobre essa história e fiquei bem empolgada, porque além de curtir o filme de "O Curioso...", gostei demais de "O Grande Gatsby". Mesmo sabendo que o conto não é tão profundo (acredito que seja justamente por isso, pelo fato dele ser um conto) que eu já não tenho altas expectativas, mas ainda assim tenho curiosidade para conferir. A dica está anotada!
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Diferente de você, não curti muito o Gatsby... Muito lento e confuso o fluxo do filme. Enfim, obg pela visita e pelos comentários.
      Abraços!!

      Excluir
  4. Então nem faço questão de ler o livro. O filme foi muito bacana eu adorei, só não gostei muito do grande Gatsby (o filme) realmente concordo com o que o carinha que fez o homem aranha disse no final. Gatsby era um cara muito bom, apesar de achar que tudo se tratava de dinheiro, e os outros eram um bando de egoístas. A título de curiosidade, já sabia que era vc xará quem escreveu por causa do seu kobo impecavelmente branco kkkk beijos! Alẽ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não gostei de Gatsby (o filme) Pior é que fiquei com tanta má impressão que perdi a vontade de ler o livro.... Ah, o Kobo tem que estar sempre bem limpo! kkkk Abraços Alê!

      Excluir
  5. Sabe, é interessante pensar sobre essa história e como ela tem o seu fim. Só assisti ao filme, mas depois de ler sua resenha, fiquei pensando.. preciso ir atrás desse livro! bjooo

    ResponderExcluir
  6. Olá! Eu realmente quero muito ler esse livro porque gosto bastante do filme. Quero tirar também minhas próprias conclusões livro x filme.
    Participe do sorteio e concorra a duas camisetas: Bazinga + Legião Urbana. Saiba mais: http://eu-ludmilla.blogspot.com.br/2014/09/especial-1-ano-de-blog-sorteio-de-2.html

    ResponderExcluir
  7. Aquele momento que eu não sabia que o filme tinha livro. Pronto, falei.

    Ao que pude entender esse é uma das poucas obras em que o filme é melhor que o livro. Uau, fiquei curiosa agora.

    Até mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é! O filme é infinitamente melhor que o livro. Mas acredito que como é apenas um conto, o diretor e roteiristas do filme tiveram mais liberdade para "inventar"
      Abraço!

      Excluir
  8. Desde que vi o filme e descobri que tinha livro, fiquei interessada em ler. Mas agora lendo sua opinião, mudei de ideia. Acho que não me agradaria muito.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  9. O filme não gostei muito, mas como leitura deve ser mais interessante. Bom que dá pra ler rapidinho e ainda tirar algumas lições importantes.

    ResponderExcluir