Trilogia Fronteiras do Universo [Resenha Literária]



Se existe um autor bom, mas que não teve seu devido respeito pelo publico brasileiro, esse autor é Phillip Pullman. Na verdade, eu acho que a culpa é de Hollywood por infantilizar as obras infantojuvenis e nessa onda foi “A Bússola de Ouro”, numa péssima adaptação para o cinema que queimou a história de modo geral.

Devo dizer que o mundo criado por Pullman é fantástico, Lyra, a protagonista, vive em um mundo onde existe algo chamado pó, que é investigado por religiosos e científicos. No mundo dela também existem os Dimons, personificações das características dos humanos em forma de animais. Porém, à medida que a gente vai lendo a trilogia descobrimos que existem outros mundos e até o mundo em que a gente conhece aparece na história, com direito a um novo protagonista, Will. O enredo é baseado na luta entre a religião e a ciência, tendo como protagonistas duas crianças e seus aliados. Até uma Eva aparece na história que tem um Deus que não é exatamente bom!

A crítica religiosa está fortemente presente, no último livro inclusive existe uma cena pra lá de maliciosa, quando um padre parece querer abusar de Will, se bem que depois, analisando o contexto, parece que Pullman encaixou aquela cena propositalmente, já que ela não acrescenta em nada na história e até fica um tanto perdida. Aliás, Pullman é um autor no mínimo corajoso, não só por criticar a ciência e a religião, como também por colocar crianças complexas, que ao mesmo tempo podem ser boas, assassinas, corajosas e covardes! Lyra é uma protagonista diferenciada, é mentirosa, petulante e agressiva e Will também não pensa duas vezes em matar se for preciso!

Imagem do filme "A bússola de ouro"

Em determinados momentos a trilogia caminha para o suspense, para a ação e até para o romance, misturando bruxas, animais falantes, anjos, crianças, adultos, religiosos assassinos, cientistas desalmados, entre muitas outras coisas. As bruxas são boas, os padres são ruins, as crianças podem ser duvidosas e os adultos infantilizados! É incrível como o autor coloca em cheque todos os clichês, nos fazendo pisar em terrenos movediços, fazendo chegar a conclusão de que nada sabemos!

Eu adorei o primeiro livro, “A Bússola de Ouro”, me interesse mais pelo segundo, “A faca sutil” e não gostei muito das descrições do terceiro, “A Luneta Âmbar”, por morrer de ansiedade em querer saber o final! Porém, posso dizer que não é um livro nada infantil e que ao colocar vários assuntos polêmicos, Pullman nos envolve a ponto de nos fazer sentir raiva e curiosidade ao mesmo tempo! 

Resumindo: Se você ainda não leu a trilogia, deveria ler e entrar neste fantástico mundo!


Nota:








Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

19 comentários:

  1. Oi Michele! Eu vi o filme e confesso que não me interessei em ler os livros depois, exatamente por achar a trama bem fraca, mas pelo visto os livros são muito diferentes, gostei de saber sobre a crítica religiosa, geralmente o tema é abordado com muita adulação e isso eu não curto, outro ponto que chamou minha atenção na resenha é que o autor desafia os clichês. Adorei a dica.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cida!!! O livro é um péssimo marketing para os livros, infelizmente! rsrsrsrsrs espero que vc leia e goste! <3

      beijocas

      Excluir
  2. Oi Michele
    Só de ler sua resenha fiquei maravilhada com essa trilogia. Mais um para a extensa lista. Nunca li nada do autor e depois da sua avaliação mostra que ele é bom mesmo.
    Parabéns pela excelente resenha.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá meninas. Desculpa a demora em responder é que estou sumida da blogosfera mesmo...terminando uns projetos pessoais e sem tempo. :( Demoro, mas venho! Eu só tinha ouvido falar no livro A bússola de ouro e nem sabia que era uma trilogia, acredita? #chorei Mas pelo que vejo é um ótimo autor, quero ler algo dele. Ah...filmes podem queimar o filme de algumas obras, sim. Infelizmente... Porém basta o leitor dá uma chance e construir a própria opinião sobre a brochura.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  4. Olá!!

    Realmente, a péssima adaptação fez com que eu ficasse longe dessa trilogia. Sei de nada, inocente!
    Quem sabe, num futuro distante eu não venha a procurá-lo. Já iniciei trilogias e série suficientes para uma única pessoa. xD

    Até mais

    ResponderExcluir
  5. Mais uma trilogia pra minha coleção...
    Realmente, adoro livros com críticas profundas aos clichês da sociedade...
    Ótima resenha!!!
    Deu até vontade de ler...
    Hahaha...

    Bjo, bjo!!!

    Mesmices & Epifanias

    ResponderExcluir
  6. aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah eu nao sabia que esse livro existia hahaha!!
    http://mergulhado-em-historias.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Olá! Um amigo meu já leu a trilogia e me emprestou o primeiro, mas acabei nem lendo, talvez eu compre meu próprio exemplar no futuro.

    http://www.whoisllara.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi Michelle!
    Minha primeira experiência com essa trilogia foi com o filme horroroso. Lembro que saí do cinema sem entender metade do filme. Quando li o livro fiquei apaixonada.
    Tenho os três livros, mas só li os dois primeiros e faz um tempão. Pretendo reler os dois antes de ler o terceiro. Ansiosa desde já.
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Termina a trilogia Neyla, espero que vc se divirta!!!

      Bjs

      Excluir
  9. Michele,

    Eu nunca me senti atraído pelos livros do Pullman justamente pelo motivo que você citou, eu detestei o filme d'A Bússola de Ouro - e as capas dos livros também não ajudam. Mas, caramba, se eu adoro livros de fantasia, eu tenho que conhecer essa trilogia, acho que vou ler o primeiro e ver como a coisa toda flui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme acabou com o livro Luciano, muito triste isso, mas eu adorei as histórias do Pullman, acho que ele merece uma chance!

      Excluir
  10. Eu gostei do filme hehehehe. E até por causa dele que me interessei pelos livros. Infelizmente ainda não consegui comprar. O livrinhos caros. Já até vi algumas promoções mas eram edições econômicas, que eu não gosto.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sil, são caros mesmo, o terceiro eu peguei na Biblioteca Mario de Andrade (SP), porque estava sem grana pra comprar! XD

      Excluir
  11. Olá...
    Não conheço a triologia muito menos vi o filme.. Adicionei a minha wishlist porque pela resenha acho q vou gostar abstante...
    Infelizmente a capa da uma cara de livro infantil.. Mas se nao eh ainda sim fiquei curiosa.
    Forever a Bookaholic
    Curta a página do blog

    ResponderExcluir
  12. Oi. Estou com esses livros parados na estante desde que vi o filme. É a primeira resenha que leio que diz que há discrepâncias entre a adaptação e a obra original. Quem sabe me incentivo e acabo lendo. Bjoks da Gica.

    umaleitoraaquariana.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oi.

    Não conhecia a trilogia e nem sei se consigo ler.
    Vou procurar o filme, pois não me lembro de ter visto e quem sabe eu curta alguma coisa.
    Mas de fato fiquei curiosa e com uns pés atras rsrs

    Beijos
    www.amorliterario.com

    ResponderExcluir
  14. Eu morro de vontade de ler essa série. Mesmo com a adaptação ruim sempre que tu comenta ela fico instigada, sem contar que essa resenha ficou simplesmente perfeita Mi. Uma das melhores que vc já fez!

    Cheros, Jaci.

    ResponderExcluir
  15. Eu assisti o filme um pouco depois de ter saído dos cinemas e eu gostei, me deixou curiosa, me fisgou com a questão dos Dimons. Mas nem sabia que os livros eram traduzidos no Brasil, e só a pouco tempo comprei a trilogia numa promoção da submarino. E nossa, que trilogia incrível! Eu curti muito! Me tirou de uma ressaca literária em que eu não conseguia ler nada.
    Essa desconstrução que o autor faz dos personagens é muito legal, por exemplo o tio da Lyra (lorde Asriel? é esse o nome? não lembro direito), oh ômi complicado! Cada hora eu achava uma coisa dele, rsrs.
    Só não gostei tanto da mudança de protagonismo da Lyra para o Will, ela passa a aceitar as decisões e ideias do Will como se ele fosse a liderança a ser seguida, como se ela não tivesse tido ideias geniais no primeiro livro. Eu sei que o jogo da relação entre os dois é mais complexa do que eu mostrei, mas me passou um pouco a sensação que a Lyra foi sendo "domesticada", perdendo sua insubmissão e rebeldia.
    Ótima resenha!
    Abraços!

    Fran

    http://corujadequinta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir