Antologia Poética Fernando Pessoa + Bookcrossing Blogueiro


Sinopse (Skoob): "Um dos maiores poetas da língua portuguesa em todos os tempos comentado e interpretado por Jane Tutikian"
Titulo: Antologia Poética Fernando Pessoa
Responsável: JaneTutikian
Editora: L&PM Pocket

Quando eu vi essa pequena "Antologia Poética de Fernando Pessoa" na livraria e fui magneticamente atraída para ela. Não resistir a cara linda do livro e abusando da liberdade que os meninos que trabalham lá me dão, sentei e comecei a folhear.

Como sou fã de Fernando Pessoa foi impossível não trazer esse livro para casa. E não me arrependi, todas as escolhas feitas pela Jane Tutikian foram perfeitas! Honestamente não sei como ele conseguiu fazer uma seleção tão boa.

Imagino que deve ter sido terrível para ela abrir o "Eu profundo e os outros Eus", respirar fundo e escolher apenas poemas suficientes para encher 64 páginas. O exercício de escolher esse e não aquele, aquele e não este deve ter exigido uma ginastica mental profunda dela.

Todas as vezes que me pego folheando meu pequeno volume, me voando de felicidade. Sentar com uma xícara de café ao e apreciar Fernando Pessoa é uma experiencia enternecedora.

É impossível não se enternecer pensando a respeito de uma ceifeira que mesmo pobre canta:

"Ela canta, pobre ceifeira,
Julgando-se feliz talvez;
Canta, e ceifa, e a sua voz, cheia
De alegre e anônima viuvez,
Ondula como um canto de ave
No ar limpo como um limiar,
E há curvas no enredo suave
Do som que ela tem a cantar.

Ouvi-la alegra e entristece,
Na sua voz há o campo e a lida,
E canta como se tivesse
Mais razões pra cantar que a vida."

Outra impossibilidade é não amar. Como não amar o Alberto Caeiro?

"O meu olhar é nítido como um girassol.
Tenho o costume de andar pelas estradas
Olhando para a direita e para a esquerda,
E de vez em quando olhando para trás..."

E como não se apaixonar pela milésima vez pelas palavras de um certo Pastor Amoroso?

"O amor é uma companhia.
Já não sei andar só pelos caminhos,
Porque já não posso andar só.
Um pensamento visível faz-me andar mais depressa
E ver menos, e ao mesmo tempo gostar bem de ir vendo tudo.
Mesmo a ausência dela é uma coisa que está comigo.
E eu gosto tanto dela que não sei como a desejar."

Como não vibrar com os versos de Álvaro de Campos?

"NÃO: Não quero nada.
Já disse que não quero nada.
Não me venham com conclusões!
A única conclusão é morrer.

Não me tragam estéticas!
Não me falem em moral!

Tirem-me daqui a metafísica!
Não me apregoem sistemas completos, não me enfileirem conquistas
Das ciências (das ciências, Deus meu, das ciências!) —
Das ciências, das artes, da civilização moderna!

Que mal fiz eu aos deuses todos?

Se têm a verdade, guardem-na!"

Acho que nunca houve quem me inspirasse a escrita de ridículas cartas de amor...

"Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.
Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.

As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas."

E no fim ainda há aquele que foi a primeira parte do Pessoa que despertou o meu amor, o Ricardo Reis convidando sua Lídia a vim sentar e ver passar o rio...

"Vem sentar-te comigo Lídia, à beira do rio.
Sossegadamente fitemos o seu curso e aprendamos.
Que a vida passa, e não estamos de mãos enlaçadas.
(Enlacemos as mãos.)

Depois pensemos, crianças adultas, que a vida
Passa e não fica, nada deixa e nunca regressa,
Vai para um mar muito longe, para ao pé do Fado,
Mais longe que os deuses.

Desenlacemos as mãos, porque não vale a pena cansarmo-nos."

Enfim, Fernando Pessoa é meu autor preferido e por isso decidi que esse ano o livro do qual vou me desapegar será essa pequena antologia. Espero que a pessoa que a encontre goste dela tanto quanto eu gosto.

Para conhecer outras participações clique na imagem:




Compartilhe no Google Plus

Sobre Pandora

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

5 comentários:

  1. Um dia leio Fernando Pessoa por insistência de Jaci... Um dia leio Jane Austen por insistência da Jaci... kkkkk Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Pandora que livro maravilhoso você esqueceu, hein?! Tenho certeza que quem encontrar vai ficar maravilhado. Pílulas do Pessoa e de todas as pessoas do Pessoa.

    parabéns!!!

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Uau! Eu ficaria super felliz em encontrar esse livro em meu caminho!
    Vou lhe dizer uma blasfêmia... Não sei como serei compreendida, mas acredito piamente que Fernando Pessoa foi uma pessoa colocada na terra, assim como tantos iluminados, para abrir o pensamento de uma geração de poetas - que convenhamos, eram bem arcaicos! (Mas isso não é nada! De arcaico gosto de Gregório de Matos). Assim como tiveram pessoas que foram colocadas nesse mundo para abrir o pensamento quanto aos direitos humanos, religiosidade, liberdade... Fernando Pessoa me soa atual desde sempre em todas as suas facetas!
    Obrigada por participar mais uma vez do Bookcrossing Blogueiro!
    *Depois lê o comentário que fiz no Luciano sobre "Pandora e o BookCrossing" (rs*)
    Beijus,

    ResponderExcluir
  4. Ah, eu ganhei um desses para me tirar o trauma de poesia e de Pessoa ;) Acho que já agradeci, mas obrigado de novo!

    Eu ainda tenho minhas dificuldades com poesia - sei ler, assimilar, mas não consigo falar sobre de maneira alguma - mas me sinto mais receptivo, não fecho a cara e até me arrisco a ler alguma coisa de vez em quando. E tenho certeza de que quem o encontrar ficará muito feliz.

    Dois abraços!

    ResponderExcluir
  5. Oi Pandora. Amei a resenha desse livro. Amo poesias e se forem do Fernando Pessoa melhor ainda. Minha preferida é a Vem Dançar Comigo, Lídia. Ela é linda de morrer. Você faz muito bem em se desapegar desse livro. Quem sabe ele leve a magia a outra pessoa! <3 Bjoks da Gica.

    umaleitoraaquariana.blogspot.com

    ResponderExcluir