A Fúria dos Reis [Resenha Literária]



Livro: "A Fúria dos Reis", vol. 2 "As Crônicas de Gelo e Fogo"
Autor: George R. R. Martin
Editora: Leya

Comecei a ler "A fúria dos reis" de luto, vários personagem pelos quais me apaixonei no vol. 1 cruzam os portões da morte, Westeros está a beira de uma guerra pelo Trono de Ferro e nós vamos, através do olhar dos diversos personagens, aprender que quando o assunto é guerra nada é lírico. Não há beleza nos conflitos, tudo é carnificina, perda de inocência, um jogo sangrento pelo poder no qual pessoas são usadas como peças sem muita importância.

Do prólogo ao último capítulo desse livro eu amei, vibrei, sonhei, sofri e ouso dizer que até cresci um pouco com cada personagem. Em “A fúria dos reis” as crianças se transformam em homens e mulheres, os adultos vão se mostrar seres cada vez mais complexos e pouco a pouco vamos aprendendo com eles a relativizar o valor de nossas certezas.

Como sempre me é impossível ler George R. R. Martin sem me lembrar dos clássicos da literatura universal. Se em "A Guerra dos Tronos" a estrutura da narrativa me lembrou Dumas Pai, em "A fúria dos Reis" foi impossível não lembrar de "Ivanhoé" de Walter Scoot e da fala de Rebeca, uma das personagens que mais me inspiram na vida:
“– Glória?... É ela a ferrugenta armadura pendendo sobre o esquecido e triste túmulo do guerreiro? A inscrição apagada que o monge mal sabe traduzir para o peregrino que o interroga? Serão estes os prêmios, correspondentes ao sacrifício de todas as afeições, para se viver uma vida de sofrimento, fazendo os demais sofrerem? Ou será que há tanto mérito nas toscas limas dos bardos errantes, para se porem de parte amores, afeições, paz e felicidade, para nelas se ser mencionado por menestréis vagabundos, cantando-as em tavernas para os bêbados?" (Ivanhoé, Walter Scott)
Voltando a narrativa do livro. Nesse livro Tyrion foi um dos personagens que mais cresceu aos meus olhos, ela passa a ocupar o lugar de Mão do Rei, uma espécie de primeiro ministro e toma decisões duras e sensatas, salva a vida de muitos e se compromete. Não existe um caminho pelo qual eu não ame esse leão gigante. Ele, Daenerys e Jon Snow são os personagens pelos quais meu coração bate ternamente.

E falando de Dani, a parte dela da história se passa totalmente fora de Westeros, se a gente pensar em Westeros como um tipo de Europa Medieval em fins do feudalismo, os locais pelos quais a Dani, uma das pretendentes ao "Trono de Ferro", peregrina seria como a África, Ásia.

Ah, é nesse ponto da história cada vez mais a magia encontra espaço na narrativa: dragões, meninos que podem ver o futuro, pessoas que podem deixar seu corpo e ocupar o corpo de animais e uma certa poderosa e aterrorizante Mulher Vermelha me fizeram segurar o fôlego, abrir bem os olhos e sentir minha pele arrepiada.

E enquanto Tyrion lida com a política, nos oferecendo uma bela introdução a obra de Maquiavel, Dani se transforma em Rainha, Jon Snow vai descobrir o que há além da Muralha e o por que de sua existência. A Patrulha da noite, uma espécie de cavaleiros templários, abre as suas portas para nós e começamos a tremer de frio e de medo descobrindo que algo terrível está por vim e não é a Guerra pelo Trono de Ferro.

Nota:


Pandora (Jaci)
Compartilhe no Google Plus

Sobre Pandora

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

4 comentários:

  1. Olá minha doce Pandora!
    É sempre gratificante reler uma resenha sua. Saudades <3
    Desejo Boas Festas a todos da equipe de O que tem na nossa estante e 2015 com certeza virá coroado de muitas conquistas, pois vocês merecem.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Estou lendo esse livro faz mais de 5 meses e ainda não cheguei na metade! Claro que de lá pra cá já li muitos outros mas acho um absurdo eu não ter terminado ainda!
    Meta pra 2015: ler toda a serie de uma vez! Até porque o primeiro foi maravilhoso, um dos melhores que li ano passado.
    Adorei a resenha!
    Beijos
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Pandora. Adorei a resenha. Sou louca para ler essa série, mas o tamanho dos livros me dão um certo medinho. Além de que me apego muito aos personagens e sei que nos livros desse autor a gente não pode se apegar a ninguém né. kkkkk Feliz ano novo para você e para toda a equipe do O Que Tem Na Estante. Bjoks da Gica.

    umaleitoraaquariana.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Vou ler A Fúria dos Reis agora em janeiro. E olha, a série promete!
    Que sorte que sua resenha não tem spoiler. xD

    Até mais

    ResponderExcluir