Quando a música e o teatro se juntam...

Da esquerda para a direita: Gehard Füssl, Robert Rother, Roman Rindberger, Thomas Gansch, Wilfried Brandstötter, Leonhard Paul e Zoltan Kiss.

Não, não estou falando de musicais. Musicais são teatro com música. Meu tema aqui é música com teatro. Falo da banda austríaca Mnozil Brass. Antes de tudo devo agradecer mais uma vez à minha caríssima Tamara Luersen, que me apresentou a banda. Aliás, aproveito para registrar mais uma vez a minha inveja por ela tê-los visto ao vivo. Mas sigamos. 

O grupo foi fundado em 1992 em Viena e faz muito mais do que simplesmente tocar instrumentos de sopro. Cada música tocada tem uma situação diferente: uma competição, um drama, uma briga ou uma aventura. Sem uma palavra, apenas com sons, eles dão a cada uma parte de seu show um significado diferente e, claro, apresentam canções conhecidas de uma maneira única. 

Confesso que eu mesmo me surpreendo por estar escrevendo sobre eles aqui, mas não pude evitar. Vez por outra perco a noção de tempo vendo um vídeo deles no youtube. Um, dois, três... É inevitável. Vou tentar fazer um TOP 5, mas já aconselho uma boa procurada no youtube. E não fujam de vídeos longos, vale mesmo a pena. 

5. Samba
Pra mostrar a versatilidade dos caras e pra torná-los 'de casa', ei-os tocando samba.
E também tocam Bossa Nova.




4. Bohemian rhapsody
Pra ficar de boca aberta com os caras.
Sim, a música do Queen já é fabulosa por si e nunca é o mesmo sem a voz de Freddy Mercury, MAS os caras do Mnozil Brass não deixam a desejar. Uma versão esplêndida.




3. William Tell Theme
Pra redescobrir uma trilha sonora conhecida (e esquecida) por todos.
Foi graças a Mnozil Brass que eu descobri que a história de Guilherme Tell, uma lenda germânica transcrita por Schiller e que eu ainda preciso ler, não está só na cabeça do meu pai, mas sim presente no universo graças a sua trilha sonora (uma composição de Rossini).



2. Der Drache
Pra tentar descobrir se é verdade que a música acalma as feras e sentir a emoção de uma grande aventura.
Um dos vídeos que primeiro me encantou e que resume a capacidade criativa e talentosa desses caras. 



1. Lonley boy
Pra levantar e aplaudir esses caras de pé. 
Apesar da total banalidade que eles aparentam no palco, dando a impressão que os estamos observando durante um ensaio qualquer, esse vídeo mostra que a sincronia entre eles é perfeita. Cada passo, olhar e, acredito eu, respiração é previamente calculado. Não há outra explicação para o que se segue:



E ai, vai resistir a olhar mais uns vídeos desses caras?

Compartilhe no Google Plus

Sobre Ana Seerig

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

3 comentários:

  1. Realmente irreverentes. Não tenho outra palavra pra descrever isso, muito boa a indicação.

    Mudei a url do blog: aguardandoocamaleao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá! Não conhecia o grupo e achei bem legal, vou procurar por mais apresentações!

    http://www.whoisllara.com/

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o grupo mas adorei a indicação. Adoro! Que vozes. Vou assistir já hehhe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir