Adormecida [Resenha Literária]



Autora:Anne Sheehan
Editora Lua de papel
ano: 2012

Sabe quando você termina um livro e diz "uau!"? Foi assim que me senti quando terminei "Adormecida". Fico pensando em quão idiota eu fui por adiar a leitura por um ano...

Bom, o conto da Bela Adormecida sempre mexeu comigo de certa forma, afinal como a Disney Irônica diz: "Feliz é a Bela Adormecida que dormiu 100 anos e quando acordou já tinha marido, casa e comida".


A bela só precisava ser bela e boa e tudo de bom lhe aconteceria. De certa forma é uma coisa fácil, né? Bom, não para nossa protagonista, vulgo Rosa Selvagem (o nome dela é Rose Samantha Fitzroy, mas ganhou esse apelido ao vencer a inércia ), pois seus pais eram controladores e criaram Rose para obedecer e não ter vontade própria. O que normalmente acontece com pessoas boas e ingênuas no nosso mundo (não necessariamente por causa dos pais).

A história se passa num futuro distante, quando a Terra já tinha condições de colonizar outros planetas na via láctea. A empresa UniCorp se tornou um império interplanetário e pertencia aos pais de Rose. Por um motivo que não posso revelar, a menina fica em coma por 62 anos e é despertada por acidente por um garoto lindo de olhos verdes. A partir desse momento ela instaura um furor na sociedade e passa a ser conhecida como "A Bela Adormecida", mas também gera muita confusão pois a posse da UniCorp já tinha saído das mãos de sua família.

A trama começa com os sentimentos confusos de Rose. Aparentemente ela ficara dormindo tanto tempo por algum equívoco ou talvez para ser poupada dos surtos de tuberculose e peste negra cujos vírus tinham sofrido mutação durante os "Anos Sombrios".  Ninguém sabia ao certo porque isso lhe acontecera, mas o fato é que agora ela estava sozinha, sem os pais, o namorado e sem reconhecer a nova tecnologia que transformara a sua sociedade. Apesar de ter ganho pais adotivos, ela se sentia muito carente, mas encontra na amizade de Bren e Otto-meu personagem favorito, apesar de Rose ser muito legal também- conforto suficiente para ir superando seus fantasmas internos.

Achei interessante a autora resgatar a"tríade apocalíptica" da idade média (guerra peste e fome) para um futuro utópico. Penso que era para dar mais na pinta que a história se baseava no conto clássico medieval e também de certa forma para redimir a passividade da protagonista original, porque Rose aprende a tomar decisões por si mesma e se safa de uma misteriosa perseguição sem ajuda.

Um ultimo ponto que gostei muito da autora ter abordado foi a da autoestima. Sempre acreditei que quando não nos amamos não conquistávamos o amor dos outros, ou atraíamos pessoas mal intencionadas, e de certa forma Rose é impulsionada a vencer essa barreira. Foi um livro muito completo quanto a criatividade, ao suspense e na profundidade dos personagens. Super recomendo!

Nota:





Beijos, Alê lemos!
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

6 comentários:

  1. Gostei muito! Sempre admirei essa capa e quis o livro, mas nunca comprei em definitivo. Enfim...vou tentar adquirir e ler. Ah...eu gostei dessas lições de moral que a autora passou através da obra.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo joia?
    Não conhecia o livro ainda, mas fiquei muito empolgada ao ler sua resenha, agora quero ele hahaha, já até coloquei no meu carrinho de compra virtual, parabéns pela resenha.

    Beijos
    intoxicadosporlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Gente, que diferente! Releitura de A Bela Adormecida em uma futuro distante e com tríade apocalíptica! A autora foi ousada, hein! Sua resenha me deixou curiosa em relação à obra, e eu curti bastante o lance da autoestima que você destacou! Bjo :*

    www.bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Alê!
    Quando esse livro foi lançado eu fiquei super interessada, mas o tempo foi passando e eu esqueci... até "acordar" agora com tua resenha e me perguntar "porque eu ainda não li esse livro?" Adorei!
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  5. Adoro releituras e achei que esse livro deve ser fantástico. Tenho visto ele a algum tempo nas livrarias mas não comprei até agora. Na verdade o que me chamava a atenção era a capa, pois a sua é a primeira resenha que leio dele hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  6. meninas muito obrigada pelos comentários, em breve eu vou dar uma passadinha no blog de vocês. O livro me pareceu muito bom, aliás, maravilindo kkkk espero que curtam (as que compraram) Beijos da Alê.

    ResponderExcluir