Halo [Resenha Literária]


Autora: Alexandra Adornetto
Editora: Agir
Ano:2010 

Após Bethany se encantar com a vida humana, ela começa a viver todas as experiências de uma adolescente normal, até se apaixonar por um rapaz e colocar toda a missão em risco. As forças do mal se aproveitarão dessa situação para pôr seus planos malignos em prática. Um romance de tirar o fôlego, que responderá a pergunta: será que o amor é forte o suficiente para vencer as forças do mal?
                                                               
***

Comprei esse livro em novembro do ano passado nas promoções malucas da submarino. Eu já havia passado por esse livro várias vezes em minhas visitas por livrarias, mas a vontade irresistível de comprá-lo só veio quando o box dele estava a 29,90 nesse site submerso. Pareceu uma grande barganha na hora.

Bom, minhas primeiras impressões do livro foram péssimas. Não que o roteiro fosse inconsistente ou os personagens fossem irreais, na verdade, nesses dois quesitos o livro é ótimo, não consigo criticar nem o par romântico de Bethany, porque Xavier é tudo o que as meninas sonham, mas ele é muito católico e garotos religiosos são realmente diferentes (em parte) da maioria. Em resumo, ela traça uma personalidade aceitável para ele. O que pega é que a narrativa é muito lenta e durante a metade das 464 páginas não acontece nada importante. Em outras palavras: é uma parte muito morna, pois só ficamos acompanhando o desenvolvimento da relação de Bethany e Xavier, um amor puro e cheio de demonstrações românticas.

Quando eu já estava muito tentada a largar esse livro para começar os próximos (quem acompanha meu blog "A Menina das Ideias" sabe que eu tinha a minha missão de ler uns 9 livros em dezembro do ano passado), Adornetto resolveu incluir mais um personagem na história: Jake Thorn. Bom, não sou fã de triângulos amorosos e até lamentei quando o personagem apareceu porque eu já sabia no que ía dar, mas foi a melhor coisa que ela fez porque deu uma mexida/movimentada no enredo. Aliás, posso até afirmar que instaurou o caos numa história tão pacífica (quer dizer, não tinha bullying ou qualquer outro drama juvenil até o momento), colocando tudo de pernas pro ar de uma hora para outra. Porém, não fique apreensivo, a autora sabia exatamente o que estava fazendo e conseguiu conduzir a reviravolta de uma maneira bastante satisfatória.

Acho que os momentos finais foram os melhores, quer dizer, Bethany finalmente fez algo interessante, porque até então ela só tinha sido salva por Xavier (primeiro de uma festa onde tentaram embebedá-la e depois de uns caras que queriam estuprá-la) ou desmaiado como uma florzinha delicadinha. Inclusive, fazia tempo que eu não lia sobre uma personagem tão frágil emocionalmente (dessas que quer morrer porque terminou com o namorado, eca!), afinal, estamos numa era do cinema e da literatura de uma maior exploração da psiquê feminina. Não que eu não tenha gostado da Beth, quer dizer, em certos momentos eu me vi nela, pois já fui absurdamente ingênua, mas ela precisava comer muito feijão com arroz para dar "sustança" (como diria Seu madruga) e não ficar desmaiando tanto e aprender a ter autoconfiança para não ser levada na conversa tantas vezes!

Enfim, vou dar 3 Harrys para "Halo"o porque no fim a autora salva a história e deixa a gente curiosa pelo próximo livro.

Nota:


Beijos da Alê Lemos.

Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

8 comentários:

  1. Eu não tenho a mínima vontade de ler nada dessa série. Ah...já vi várias resenhas que falam super mal, raramente vejo algo positivo sendo falado sobre o livro.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  2. Ah, eu não consegui gostar de nada em "Halo" rs Não abandonei a leitura, mas quando cheguei no final, não fiquei com vontade nenhuma de ler os demais da trilogia. Mas essa capa é muito bonita! Bjo :*

    www.bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir
  3. Oii, tudo bem?
    Lembro-me da loucura da submarino que todo mundo comprei o box de Halo por preço ótimo, amo leituras de anjos, com certeza quero muito ler esse livro <3 Gostei da resenha e saber mais sobre a história :D
    Espero sua visita *-*
    http://www.doceliterario.com/

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Vai ver por isso esse box estava tão barato! Até a Submarino sabia que o livro era ruim! Não o conhecia e nem chamou minha atenção.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oie! Sempre vi opiniões diversas sobre esse livro... Mas a maioria que eu li, não foram totalmente positivas, então, minha vontade de lê-lo é muito pequena :/.

    Beijos,
    http://www.girlfromoz.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Quando eu li Halo, achei que se tratava do livro do jogo homônimo lançado pela editora Planeta. Eu rindo de eu mesma até agora. Kkkkkk

    História mornas não são boas para obras extensas. Corre-se o risco de desistir da leitura. Pelo que li na resenha, o jeito foi utilizar um clichê chamado triângulo amoroso. Não sei se é um livro que eu leria por pura espontânea vontade... mas nunca se sabe

    Até mais

    ResponderExcluir
  7. Oi! Vou admitir que julgo o livro pela capa, se a capa for feia só o leio quando alguém recomenda muito, mas muito mesmo, por esse motivo não leria Halo.

    hhtp://whoisllara.com

    ResponderExcluir
  8. Eu li esse livro a ano passado e até agora não me animei em continuar a serie. Achei bem fraquinho, até mais do que eu esperava. Quando lemos que ela é um anjo já pensa que ela será a forte da história e pelo contrário, ela é muito bobinha.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir