Once Upon a Time [Resenha de séries]



Eu não queria ver “Once Upon a Time” porque me parecia uma história tão infantil e sem pé e nem cabeça que resisti e resisti, mas cedi! Isso porque eu adoro a Jennifer Morrison desde quando ela fazia “House”, até fiquei triste com a saída dela e, além disso, a série tem dois escritores de “Lost”, série que sou órfã até hoje, então eu resolvi dar uma chance!

A série se passa na cidade fictícia litorânea chamada Storybrooke, no Maine e também na Floresta Encantada, já que a narrativa da história é divida entre o mundo real e o do conto de fadas! Os moradores de Storybrooke são personagens de contos de fadas que foram transportados da Floresta Encantada para o "mundo real" por causa de uma poderosa maldição lançada pela Rainha Má, que insatisfeita com a felicidade da Branca de Neve e seu príncipe, quer que todo mundo tenha um final infeliz, menos ela, é claro. Assim, a Rainha Má acaba se tornando a prefeita de Storybrooke e todos os habitantes, com algumas exceções se esquecem de quem são, obtendo uma memória falsa! A única que pode quebrar a maldição e recuperar a memória de todos é Emma Swan, filha da Branca e do príncipe, que foi transportada da Floresta Encantada para o mundo real antes que a maldição fosse lançada. Emma tem a ajuda do seu esperto filho, Henry, que tem um livro de contos de fadas que detém a chave para acabar com a maldição. O problema é que Emma demora a primeira temporada inteira para acreditar no seu filho, que atualmente é o filho adotivo da Rainha Má, uma vez que ela, Emma, o abandonou quando ele nasceu. 



O interessante da narrativa é que não existe uma ordem cronológica, na verdade o começo mostra o final do conto de fadas e do meio para o final o início. Assim, cada episódio é concentrado em alguém da Floresta Encantada e nós temos que montar o quebra cabeça, descobrindo quem é quem!

Destaque para a história da Cinderela, já que ao menos ela tem um final feliz! Destaque também para a pobre da Chapeuzinho e principalmente para Rumplestiltskin, um dos personagens chaves da história. Aliás, Rumplestiltskin como Sr. Gold no mundo real perde um pouco o seu lado cômico, mas continua sarcástico misterioso e filho da mãe! Muito filho da mãe!



Vale ressaltar a atuação de Lana Parrilla, como Regina, a Rainha Má, que atriz incrível, suas expressões faciais são fantásticas! Não é de se admirar que mesmo sendo má ela consiga um fã clube, eu mesma faço parte dele. Isso porque a Rainha Má é o personagem mais complexo da história, mais até do que Rumplestiltskin! Regina é uma personagem cheia de camadas e surpresas e às vezes eu tenho vontade de mata-la e outras tenho vontade de coloca-la no colo. Porém, isso não quer dizer que não goste de Branca, ela é muito fofa, não tem como não gostar dela, principalmente quando ela se torna uma rebelde guerreira! E claro que ela e o príncipe fazem um par tão bonito, que hoje eles já têm até um filho na vida real!

A série tem uma primeira temporada instigante, ainda não vi as outras, mas sei que tem muita gente que reclama delas. Bom, eu preciso ver para reclamar! Claro que existem incongruências na série, exemplo: como tudo foi parar o nosso mundo até mesmo a faca de Rumplestiltskin, por que a maçã envenenada não? Rumplestiltskin é tão forte, mas precisou do príncipe para fazer uma coisa pra ele? Sério mesmo que a Regina se contenta em ser prefeita e não presidente (rs)? Enfim, apesar de tudo isso eu fiquei viciada em “Once Upon a Time”! Recomendo para quem gosta de histórias com aventuras, mistérios e magia!


Michele Lima


Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

7 comentários:

  1. Eu adoro essa série, mas por falta de tempo parei de assistir na 2 temporada, mas tenho um amigo que sempre me mantêm atualizada HSUHAHS
    Beijos, Tabatha
    http://aproveiteolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Amo essa série. Ainda bem que domingo ela volta depois de longo intervalo.
    Sou viciada, mas é estranho quando a gente conta para outra pessoa. Parece que somos loucos porque ninguém entende nada rsrs
    Abraços Mika,
    Pensamentos Viajantes

    ResponderExcluir
  3. Olá! Acho que sou uma das únicas pessoas que não consegue gostar de OUAT, já tentei várias vezes, mas realmente não dá.

    http://www.whoisllara.com/

    ResponderExcluir
  4. Adoro! É uma das minhas séries preferidas. Acho tão fofo a Branca de Neve e o Príncipe que sempre se acham! Amei seu post.

    ResponderExcluir
  5. Regina a qualquer momento poderia reinar o meu coração.
    Mi, as temporadas seguintes são ainda melhores. Vale à pena você continuar.
    A única coisa que não gosto em OUAT é que nerfaram MUUUUUUUUUUUUUUUITO a história da Mulan, que é de longe a melhor (cof cof a única) heroina Disney, e a minha favorita <3

    ResponderExcluir
  6. Oi Michele!
    Eu adorei a 1ª temporada, já a 2ª estou vendo mais lentamente porque não está tão instigante, porém eu não desistirei porque me disseram que melhora mais pra frente! Adoro o Rumplestiltskin =)
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  7. Também achava que seria meio infantil, mas acabei gostando! Mas não consigo ver muito, chega uma hora que eu canso haha E não estou curtindo muito a terceira temporada... beijos, Jú
    docurailusoria.blogspot.com

    ResponderExcluir