Trilogia Cinquenta Tons de Cinza [Resenha Literária]



Eu devo ter algum componente diferente no meu cérebro para enxergar "coisas" nos livros da E.L. James, "50 Tons de Cinza", '50 Tons Mais Escuros', '50 Tons de Liberdade".

Eu não posso ser considerada uma daquelas tias necessitadas que leem 50 Tons com 50 outras intenções. Não. Eu li porque estavam todos falando sobre os livros e não tenho nada contra livros com conteúdo adulto, desde que não seja vulgar.

Todos os “50 Tons” têm "trechos" fortes, alguns eu achei bem escritos, outros achei que podiam ser mais leves, mas eu não achei todas as cenas de sexo de mau gosto.

O que eu li pode não ser o que outras pessoas leram, mas eu li sobre um jovem casal, ela uma moça tímida, simplória, trabalhadora que conhece um homem lindo, rico, charmoso, poderoso, cativante, ou seja, um homem que só existe nos livros, que tem um comportamento diferente e que gosta de “coisas” mais exóticas. A inocência de Anastasia Steele encanta o misterioso Christian Grey.


Christian é um homem angustiado, com um passado nebuloso e traumático que pode ter afetado suas preferências no futuro. Eu vi nele uma insegurança tão grande que o fazia agir de uma maneira excêntrica, o que não quer dizer que ele não gostasse desta excentricidade. Enfeitiçado por Anastasia ele vai atrás dela achando que ela seria o par perfeito para o seu “quarto” e sua gravata, mas não demora muito para ele enxergar que Anastasia não é este tipo de pessoa. Mesmo querendo se afastar dela Christian não consegue, já que ela o prende por outros motivos que não são aqueles tão marcantes nos livros e na publicidade que fazem dele. Eu li um livro onde Christian precisa de ajuda psicológica, porque algumas atitudes dele simplesmente não são normais, são traumáticas! Eu li muito além das cenas de sexo, eu li problemas psicológicos gerados em um passado turbulento.

Tudo bem, talvez eu seja igual aquele menino do filme que vê gente morta, só que eu vejo desculpas para algumas atitudes do personagem.

Mesmo sendo inexperiente Anastasia consegue trazê-lo para um mundo mais real, mais amoroso, carinhoso, afetuoso que ele não conhecia ou não se permitia conhecer. E aos poucos, juntos, eles vão vencendo as dificuldades que aparecem no relacionamento, e também têm que lidar com algumas situações de perigo que envolvem Christian, até descobrirem que alguém pode estar tentando matá-lo.

Foi isso tudo que eu li nos livros, mas as pessoas não comentam muito sobre as dificuldades psicológicas de Christian, acho que só eu interpretei o personagem assim e li um romance malicioso que se eu explicar mais sobre ele posso dar detalhes que estragarão a surpresa para quem ainda quer ler ou assistir.

Li e gostei e vou ver o filme sim, inclusive porque o cinema é escuro e ninguém vê cara de ninguém e eu posso esperar todo mundo entrar, ai eu entro com as luzes apagadas e espero todo mundo sair primeiro. Não por vergonha, de jeito nenhum. Já tenho idade suficiente pra encarar o que faço sem sentir vergonha, mas né? Vai que tem algum conhecido ignorante e vai pensar mal de mim?

Eu acho cinza uma cor bonita, mas alguns trechos podiam ser mais sutis.

Nota:



Marise


Compartilhe no Google Plus

Sobre Michele Lima

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

7 comentários:

  1. Confesso que não tenho qualquer interesse nesse livro, apesar desse aspecto mais psicológico. É um gênero que não me agrada.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de fevereiro. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  2. Diferente de você eu não consegui achar nenhuma desculpa para tal comportamento. Até entendo o que ele passou, mas acho insuportável um homem como ele. Ele é tudo o que mais desprezo em um homem. E a Ana então me deu nos nervos o tempo todo.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. esta história é bem complexo para mim, eu o li como uma história de amor e portanto curti bastante, li tudo bem rapidinho!
    O sexo para mim foi explorado como a libertação do prazer que rompe com preconceitos! espero encontrar isto no filme também
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Nunca li nada dessa trilogia
    E confesso que não me interesso muito, já vi tantos comentários negativos que esse livro não me atrai nem um pouco
    Mas confesso que vou assistir o filme e ver como é, sei que não é igual ao livro, mas já para ter uma ideia

    Beijos
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Já ouviu varias criticas do livros e também do filme ,mas é assim para me saber como é tenho que assistir ou ler ,Existe opiniões para tudo !

    http://garotinhaadolescentea.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Fofs!

    Eu amo a trilogia, 50 tons foi meu primeiro contato com o gênero erótico, e depois dele tomei gosto pela temática.
    Eu quero muito assistir ao filme, vou dia 28 de fevereiro o// E eu vi que você disse de entrar meio que "escondida" no cinema para o caso de encontrar algum conhecido e o mesmo te julgar, bem, eu acho que ele não vai te julgar, se essa pessoa tá lá é porque ela tbm gosta ou sente curiosidade sobre o livro rrsrs

    Beijinhos!!
    http://aculpaedosleitores.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Com toda a sinceridade do mundo eu não tenho a mínima vontade de conhecer essa trama. Não porque muitas pessoas falam mal, mas sim porque só de ler o que falam eu acho tudo clichê e chato de doer! Li O inferno de Gabriel e Julia no começo era bem como essa Anastásia (o que me irritava demasiadamente...esse jeito de menina boboca). Traduzindo...não curti tanto o primeiro livro, mas ameis os outros porque ela mudou. Então, não sei se curtiria 50 tons nem aqui ou na China!
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir