Dos teatros para as telonas (Parte I)


Nos últimos tempos, voltou a moda de musicais. De filmes a séries, há de tudo. No meio disso, vale resgatar alguns sucessos das telonas que tiveram seu início nos palcos (aliás, algumas continuam firmes e fortes lá). Meu desafio aqui é encontrar um vídeo de cada adaptação (teatral e cinematográfica) para termos uma noção das diferenças entre elas.

Ah, sim, e já que estamos impedidos de ver as peças originais, se algum título for desconhecido, corram até a locadora mais próxima (ou ao Google... ou ao Netflix, enfim).


Mamma Mia!

Sinopse: 1999, na ilha grega de Kalokairi. Sophie está prestes a se casar e, sem saber quem é seu pai, envia convites para Sam Carmichael, Harry Bright e Bill Anderson. Eles vêm de diferentes partes do mundo, dispostos a reencontrar a mulher de suas vidas: Donna, mãe de Sophie. Ao chegarem Donna é surpreendida, tendo que inventar desculpas para não revelar quem é o pai de Sophie. 

Vamos começar pelo filme mais recente da lista. A peça teatral iniciou em 1999, com produção de três dos quatro membros do ABBA, banda sueca que fez sucesso nos anos 70 e cujas músicas embalam a história. O filme estreou em 2008 com Meryl Streep, Pierce Brosnan e Colin Firth, entre outros atores conhecidos. Ah, sim, a peça já teve adaptações por todo o mundo: Alemanha, França, Japão, Austrália... Ih, a lista é longa! E, sim, chegou aos palcos brasileiros!

No teatro (temporada 2010-2012)



No cinema






Chicago

Sinopse: Velma Kelly  é uma famosa dançarina que é também a principal atração da boate onde trabalha. Após matar seu marido, Velma entra em uma seleta lista de assassinas de Chicago, a qual é controlada por Billy Flynn, um advogado que busca sempre se aproveitar ao máximo da situação. Ao contrário do se esperava, o assassinato faz com que a fama de Velma cresça ainda mais, tornando-a uma verdadeira celebridade do showbizz. Enquanto isso a aspirante a cantora Roxie Hart sonha com um mundo de glamour e fama, até que mata seu namorado após uma briga. Billy fica sabendo do crime e decide adiar ao máximo o julgamento de Velma, de forma a poder explorar os dois assassinatos ao máximo nos jornais. Assim como ocorreu com Velma, Roxie também se torna uma estrela por causa de seu crime cometido, iniciando uma disputa entre as duas pelo posto de maior celebridade do meio artístico.

A peça estreou na Broadway em 1975 e teve até versão brasileira! O filme teve nos papeis principais Renée Zellweger, Catherine Zeta Jones e Richard Gere, coisa pobre, não? Ah, sim, e recebeu seis Oscar. Tá bom ou quer mais?

No teatro (temporada 2012/2013)


No cinema







Grease

Sinopse: Na Califórnia na década de 50, Danny e Sandy, um casal de estudantes, trocam juras de amor mas se separam, pois ela voltará para a Austrália. Entretanto, os planos mudam e Sandy por acaso se matricula na escola de Danny. Para fazer gênero ele infantilmente lhe dá uma esnobada, mas os dois continuam apaixonados, apesar do relacionamento ter ficado em crise. Esta trama serve como pano de fundo para retratar o comportamento dos jovens da época.

Já fiz um post inteiro sobre Grease, sem dúvida um dos musicais mais importantes de todos os tempos (dos palcos e dos cinemas!). No teatro, a estreia foi em 1971, em Chicago, e de lá pra cá teve inúmeras adaptações (pela minha pesquisa no youtube, os estudantes norte-americanos gostam mesmo de interpretar Sandy e Danny). Nos cinemas, a estreia foi em 1978 com John Travolta e Olívia Newton-John. Como não adorar?

No teatro (revival da peça em 2007)



No cinema



Por hoje, ficamos com essas, mas logo volto com mais!



Ah, sim, as sinopses foram tiradas do AdoroCinema
Compartilhe no Google Plus

Sobre Ana Seerig

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

6 comentários:

  1. realmente os musicais estão na moda. e muitos pagam fortunas para ver no teatro. eu adorei o filme grease. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. Confesso que os musicais não me atraem muito, apesar de serem belos. Prefiro uma boa peça ou um filme.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  3. Essa convergência entre cinema, livro, teatro etc sempre foi muito comum e eu sempre me surpreendo quando descubro que tal filme é baseado em peça/livro etc. Musical sempre é mais comum começar nos palcos. Into The Woods é o mais recente que eu vi e se não me engano Grease agora vai virar série rs Bjos

    Tici | www.bibliophiliarium.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana, ao que parece, aquele meu comentário trouxe uma coias boa - você parece estar mais animada e envolvida com suas postagens. Fico feliz com isso. Sobre os musicais, quando era mais jovem não gostava muito mas, depois, passei a admirá-los, principalmente, depois de A noviça rebelde. Eu vi Mama e Chicago mia no cinema e são ótimos. As peças não vi. Parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
  5. Ah! Você se esqueceu de dizer o que está nessa sua lista e eu, de dizer que sou Alberto Valença do blog Verdades de um Ser e colaborador do Meu pequeno vício.

    http://verdadesdeumser.com.br
    http://meupequenovicioo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Musical não é meu tipo de filme favorito, e embora eu não vá quase nunca ao teatro (mas goste mto), é o tipo de coisa, que ao meu ver, fica mais legal no teatro mesmo. Porém, adoro o filme mama mia, gosto dos filmes da disney qye são praticamente musicais .-. ... também gosto de grease E sou LOUCA por O Fantasma da Ópera (faltou na listinha) ><
    bj
    http://monicadk.blogspot.com/

    ResponderExcluir