A fada que tinha ideias [Literatura Infantil]



Livro: A fada que tinha ideias
Autor: Fernanda Lopes de Almeida
Editora Ática


Olá queridos leitores!

A chata oficial do blog está de volta. Espero que tenham sentido saudades das minhas nerdices, apesar de que hoje não vim importunar ninguém com minhas observações, pois apenas vim fazer uma humilde resenha.

Um tempinho atrás (talvez um ano e meio ou dois) a camarada Pandora me trouxe um livro que ela vinha há tempos falando que era a minha cara. Na verdade ela estava era mal intencionada querendo que eu me entusiasmasse pela literatura infantil. Não deu muito certo [risos] não tive muitas ideias para escrever histórias infantis, mas até que a comparação entre mim e a heroína é um grande elogio. Como eu não sou nenhum pouco humilde, me vi na fadinha esperta em dois segundos. mas vamos à história:

Clara Luz é uma fadinha cheia de ideias. Num mundo onde as fadas faziam sempre os mesmos feitiços e não ousavam inventar novas soluções para problemas novos ou mesmo os velhos, Clarinha arrumava mil e umas confusões. Ela queria fazer o mundo andar, pois viver só com o que os livros podem fornecer faz tudo estagnar. É por isso que sai por aí testando as mágicas que aparecem em sua cabeça e sai revolucionando a vida das pessoas, bem como as faz serem melhores que antes (a mãe dela, por exemplo, se torna uma fada muito sábia por desfazer todos os maus feitiços da filha).

Em meio a chuvas coloridas, brigas com relâmpagos, bules transfigurados em passarinhos, bruxas rabugentas e debates filosóficos (escrito de maneira fácil para o público infantil), Clara Luz não para de nos surpreender. Ela convida até mesmo aos adultos a entender que questionar é viver. Veja esse trecho:
" A fada-mãe ficou olhando para Clara Luz:
- Minha filha, você não será muito pequena para ter tantas opiniões? Tenho medo que faça mal à sua saúde!
- Não se preocupe, mamãe. Desde os três anos de idade, eu comecei a ter opiniões. Agora estou com dez, de modo que tenho sete anos de prática."
Porém, as graças dela não param por aí, ela ainda bota uns relâmpagos para cantar e fala de preconceito contra o que é diferente e desconhecido. Dá para entender agora por que eu disse que me comparar à Clara Luz era um elogio? A garota era pura luz (por isso o nome Clara Luz não podia ser eufemismo, na verdade expressa pouco a beleza interior dela) e fazia a todos enxergar novas perspectivas.

No entanto quem merece mesmo grandes aplausos é a autora: Fernanda Lopes de Almeida que escreveu um livro sobre respeito à diferença em plena ditadura militar no ano de 1971. Valeu Fernandinha por esse livro que continua encantando as pessoas até os dias de hoje!

Nota: Dou 5 (se pudesse dava 10) Harrys para esse livro.


Beijos da Alê Lemos!

Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

10 comentários:

  1. Ahhhh eu amei! Ando super antenada em literatura infantil agora que sou mãe.
    Pena que ela ainda não entende, não vejo a hora de ler todos :)
    Adorei esse! Dica anotada!

    Beijos

    Meu Meio Devaneio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem te entendo. Quando meu sobrinho nasceu, a primeira coisa que quis comprar foi um livro. Ele até tem muitos livrinhos, mas quando vem para cá só quer ficar no discovery kids. Espero que você tenha mais sorte!

      Excluir
  2. Adoro literatura infantil, então, de cara, a obra me chamou a atenção. É claro que eu quero o livro! Ainda mais por ter sido escrito em um período tão conturbado e ainda sim respeitar as diferenças.
    Ótima dica.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de outubro. Serão seis livros para três vencedores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É inspirador né? A mulher falava de liberdade de pensamento numa época tão opressora.
      Beijos da Alê e obrigada pelo convite!

      Excluir
  3. Oii
    Adorei a indicação, até porque adoro fadas.
    Infantis, nunca dispenso, acho uma gracinha haha
    Fiquei mais ainda curiosa, pelo período escrito.

    Ótima dica.

    até mais e tenha uma ótima sexta.
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Livro infantil é tudo de bom né? Comprei um monte na bienal kkkk
      Beijos Alêlianos!

      Excluir
  4. Olá, Alê.
    Eu já me encantei pelo nome do livro e ainda mais depois que li a resenha. Não sou muito fã de livros infantis, mas esse me deu muita vontade de ler. Ainda mais depois de saber quando o livro foi escrito.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu recomendo! Não vai se decepcionar. Além da história, as ilustrações são lindas.
      Beijos da Alê.

      Excluir
  5. Aii emocionei!! Porque eu amava esse livro quando era criança (devo ter emprestado umas 200 vezes na biblioteca da escola), mas tinha me esquecido dele...Aí eu vi essa capa aqui no post e, OMG, so many feeling~~

    Deve fazer uns 20 anos que eu li ele pela última vez...Literatura infantil da melhor qualidade!

    Beijos.
    Valeska

    ResponderExcluir
  6. Ah... Eu adoro esse livro e com certeza é uma honra ser comparada a Clara Luz. "A fada que tinha ideias" me faz lembrar a minha infância, isso é muito legal!

    Beijos, Rafaela

    ResponderExcluir