Além do tempo [Novelas]



Eu descobri a TV à Cabo em 1997 e abandonei completamente a TV convencional, me interessei muito mais pelas séries americanas, os tais enlatados que eram motivo de crítica dos entendidos em TV. Larguei os livros porque tinha criança pequena para criar, mas o tempo passa, as crianças crescem e além de voltar aos livros eu voltei também para a TV convencional.

Não podemos negar que ainda existe na produção nacional bons programas com alta qualidade, é o caso das tradicionais novelas. Sim, novelas! Quem nunca? Me condenem! Já tivemos na telinha novelas da melhor qualidade como Roque Santeiro, A Viagem, Chocolate com Pimenta, Joia Rara, Avenida Brasil e muitas outras, mas não há como deixar passar em branco as mais recentes como Meu Pedacinho de Chão que tinha um cenário maravilhoso, árvores feitas de crochê e flores feitas de latas, roupas feitas de garrafa pet, um cenário colorido muito lindo, tudo muito diferente e uma história muito fofa, assim como Além do Tempo, que vai além do tema religião, foca mais em contar uma bela história. E quão bela pode ser uma novela?


Além do tempo tem cenários fantásticos, perfeitos nos mínimos detalhes, a grama de um verde incrível e nem sei se é real ou artificial, as roupas são lindas. Cada conjunto de roupas e acessórios usado pelas mulheres da novela são feitos respeitando o que se usava na época, exceto pela cor do batom da Paolla Oliveira que nós perdoamos porque fica muito bem na vilã. Eu fico fascinada com o vestidos! São muito lindos, cheios de detalhes!

O que fascina também em Além do Tempo é a qualidade e a história, um romance bem açucarado com personagens bem definidos, os vilões, os mocinhos, os engraçados. As notícias demoram a chegar pois vem à cavalo, as armações e maldades dos vilões fazem sentido e as conexões entre os personagens são bem feitas. Um belo romance de época que encanta por sua simplicidade e busca da perfeição. É novela brasileira sim e não fica devendo nada às séries americanas, e ainda tem a vantagem de ter princípio, meio e fim e não ser cancelada sem autorização do público.


Muito cuidado foi usado para criar o ambiente perfeito para conta a história de Emília e Bernardo. Ele filho de uma Condessa, ela uma saltimbanco e a mãe dele não aceita o romance e decide preparar uma cilada para matar Emília. Porém, é Bernardo que acaba sofrendo o atentado e fica sem memória. Vitória, mãe de Bernardo, imponente e orgulhosa Condessa, forja a morte do filho e o interna em um hospício de onde ele foge para ir atrás de sua Emília. Ele não sabe, nem Vitória sabe, mas eles tiveram uma filha, a jovem Lívia que foi criada em um convento e que não tem como evitar a paixão instantânea pelo sobrinho-neto da Condessa, Felipe.

Paixões tipo miojo, romances que causam diabetes, ódios que desmancham penteados muito bem elaborados, uma delícia.


Inovando na área a autora Elizabeth Jhin dará aos personagens um pulo de 150 anos e eles vão aparecer em outras situações e com a possibilidades de resgatar seus erros do passado, ou não. Muito se falou sobre o público perder o interesse por causa do salto temporal, mas eu não creio nisso. Assim como acompanhei os personagens antes estou super curiosa para ver o depois.

Nada como acompanhar uma bela história contada de uma bela maneira com belas interpretações de quem vestiu a alma dos personagens como Irene Ravache, Nívea Maria, Paolla Oliveira, Aline Morais, Rafael Cardoso e tantos outros mais que fazem de Além do Tempo uma novela gostosa de se ver! Novela sim, por que não?

Marise



Compartilhe no Google Plus

Sobre Michele Lima

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

12 comentários:

  1. eu amo novelas, principalmente as brasileiras pq refletem a minha cultura. amei a primeira fase de além do tempo. tb vou falar no meu blog. meu pedacinho de chão falei no meu blog inclusive aqui http://mataharie007.blogspot.com.br/search?q=pedacinho+de+ch%C3%A3o o batom da paola me incomodou, preferiria q fosse de época tb, mas era recordista em ligações para a central da globo. além do tempo foi folhetim de primeira e muito inovador em ter uma segunda fase. inovador e ousado pq requer quase um segundo lançamento e tudo novo, cenários, figurinos. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. Pedrita, fui te ler lá no seu blog sobre Pedacinho de Chão me pareceu que vimos a novela juntas, rsrsrsrs.

    ResponderExcluir
  3. Também estou amando ALÉM DO TEMPO! 💜

    ResponderExcluir
  4. Ah Mamis nao estou vendo sabe ne ... Galinha Pocoyo e por ai vai mas adorei sua resenha, continua contando por favor. Bjs

    ResponderExcluir
  5. Hatz, kkkkk, você agora está em outra dimensão, a dimensão das avós, o que é muito mais maravilhoso que novelas!!! bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá, Marise.
    Sou noveleira assumida. Infelizmente hoje em dia as novelas não são mais tão boas como antigamente. Mas tem algumas que ainda chamam a atenção como é o caso de Além do tempo. Das novelas apresentadas nos últimos anos, ela é a melhor. Sem falar no figurino, que é maravilhoso.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  7. apesar de ter muita curiosidade ainda não consegui assistir nenhum capitulo desta novela, mas me parece ser linda
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Seu texto é gostoso como a novela Má, queria que ela passasse mais tarde, ficava mais fácil para mim que trabalho acompanhar sem perder bem um detalhe.

    ResponderExcluir
  9. Seu texto é gostoso como a novela Má, queria que ela passasse mais tarde, ficava mais fácil para mim que trabalho acompanhar sem perder bem um detalhe.

    ResponderExcluir
  10. Olá Marise, finalmente encontro uma postagem sua que me dá vontade de comentar. Primeiro porque me identifiquei com o seu abandono da TV aberta. Só que eu sou mais radical. Eu não assisto mais a N-A-D-A que passe na TV aberta. Nada! E em especial alguma coisa veiculada pela rede globo (assim mesmo, com letras minúsculas). Eu tenho tanta repugnância por estas produções desta rede que, até os atores globais, foram contaminados para mim por esta execrável produção. Quando algum deles está no cinema, o filme pra mim perde o interesse. Automaticamente. Já deixei de ver filmes estrelados por algum desses atores só porque trabalham nesta porcaria tupiniquim.
    Mas preciso concordar que já houve época em que as produções eram realmente muito boas. Só discordo de sua citação de Avenida Brasil que foi o auge da droga, droga no sentido de coisa ruim, produção da pior qualidade. Mas Roque SAnteiro, Chocolate com pimenta, foram realmente uns primores. E Paolla Oliveira, é uma das pouquíssimas que não vejo contaminação. Ela eu consigo olhar em outros ambientes, ao contrário da maioria, que nem em outros ambientes eu olho pois, na globo não tem possibilidade de eu olhar.

    Sou Alberto Valença do blog Verdades de um Ser e colaborador do Meu pequeno vício. Agora criei também um blog de viagens - O seu companheiro de viagem

    Verdades de um Ser
    O seu companheiro de viagem

    ResponderExcluir
  11. Novelas são tudo de bom. O canal Viva por exemplo, vive repetindo novelas boas. Lembro que em janeiro (que eu estive de férias), passava A Viagem a tarde... (só falta eles reprisarem Celebridades) rsrsrs. Eu consegui assistir Meu Pedacinho de Chão, mas acabei perdendo as duas últimas semanas porque mudei de horário, e infelizmente eu não posso acompanhar Além do Tempo (embora eu tenha visto alguns episódios quando peguei férias novamente em julho). Eu, que não estou acompanhando, acabei ficando interessada por esse salto temporal, embora a época em que novela começou é lindíssima (que vestidos eram aqueles que a Melissa usava?). Mesmo não assistindo, achei interessante a ideia, e gostaria muito de poder acompanhá-la.

    ResponderExcluir