The 100 [Resenha Literária]



Livro: The 100 - Os Escolhidos
Autor: Kass Morgan
Editora Galera


Eu acho e tenho praticamente certeza de que livros deviam ser classificados por tarjas, como os medicamentos, contendo cada um deles uma bula especificando os efeitos colaterais e eventuais consequências pós-leitura.

Tarja preta para avisar que é impossível parar de ler, tarja vermelha para indicar que são altamente tóxicos e que ficam perambulando em nossa cabeça por dias após a leitura e tarja arco-íris indicando que há continuação. Se existisse este sistema de tarjas eu não teria começado a ler The 100 de Kass Morgan.

Eu me interessei pelo livro porque assisto a série e nos dois nós temos a história dos remanescentes da humanidade que vivem em uma colonia espacial após o apocalipse nuclear, esperando que um dia a Terra deixe de ser tóxica para voltarem a morar nela. As similaridades entre livro e a série basicamente se encerram aqui, por isso vou esquecer a série e focar na narrativa do livro.

Vivendo sobre rígidas leis para manter a sobrevivência, qualquer quebra de regras pode levar ao confinamento e posteriormente à sentença de morte.


Diante do risco eminente de morte trazido por uma falha em um equipamento que abastece uma parte da colônia de oxigênio, o Chanceler, autoridade máxima na colônia, decide mandar para a Terra 100 jovens que foram confinados por diversos crimes e que aguardam um novo julgamento para serem perdoados ou mortos.

Entre estes jovens está Clarke, filha de médicos e também interessada no assunto, namorada do filho do Chanceler, Wess que sabendo que Clarke vai ser enviada para a Terra dá um jeito de vir também, é o que faz Bellamy, um rapaz que não estava confinado, mas que provocou uma confusão e se enfiou no meio dos 100 para proteger Otávia.

Enquanto os 100 descobrem um mundo totalmente novo e que só conheciam por livros, descobrimos porque Clarke odeia Wess e o que ele fez para que ela o odeie tanto e também porque Bellamy tem uma irmã em um mundo em que não é permitido mais que um filho.

Já na colônia espacial acompanhamos a jovem Glass que estava confinada e conseguiu fugir no último momento para ir atrás de Luke, um rapaz pelo qual é apaixonada, mas que abandonou quando foi confinada e ao reencontrá-lo tenta de todas as maneiras resgatar o tempo perdido, enquanto esconde os motivos que a fizeram ser confinada sem que Luke jamais soubesse.



A princípio eu achei que no livro tudo se resumia ao amor e ódio de adolescentes e ficava esperando que os jovens descobrissem um mundo novo cheio de desafios, não foi o que aconteceu, mas à medida que os personagens foram se revelando, percebi que o livro é mais uma introdução ao novo mundo dos 100 e em como eles aprendem a lidar com os problemas que causaram e os que vão causar com suas decisões. Todos eles estão cheios de medo, de motivos, de culpa, de resquícios de uma vida repressiva e ao mesmo tempo se encontram no meio de grandes possibilidades, uma nova vida, um novo começo, uma responsabilidade enorme sabendo que se sobreviverem a colônia também pode sobreviver na Terra.

Infelizmente este é o primeiro livro, tem continuação e eu só percebi quando, faltando pouquíssimas páginas para acabar eu pensava: "não vai dar tempo de resolver tudo isso em três páginas, não vai!" E não deu. Já tem uma continuação à venda no Brasil com o nome de Dia 21 e o outro livro, nem sei se último, Homecoming, sem título e sem previsão de data de lançamento por aqui.

Sinto muito. Sinto muito mesmo, por mim. Sinto profundamente porque eu preciso saber o que vai acontecer e por isso estou vigiando o moço do correio pela câmera. De mim ele não escapa, não enquanto estiver com o meu livro em suas mãos.

Nota:



Observações importantes:

1. Eu achei o livro muito melhor que a série. Na série existem vários personagens que não foram ainda citados no livro e não sei se eles vão "nascer" depois, mas um em particular parece ter sido criado para mostrar do que Clarke é capaz, tanto do lado de ser boa como de ser ruim.

2. Eu gosto muito mais dos personagens do livro do que da série. Na série eu os acho mais arrogantes, prepotentes, agressivos, intimidadores ou tolos. No livro as inseguranças ficam mais evidentes.

3. A série quer partir logo para a violência, enquanto o livro é mais intenso em sentimentos.

4. Na série eles pegam alguns fatos acontecidos na colônia e os colocam em um outro cenário na Terra e ressuscitam quem já morreu e matam quem ainda está vivo, não achei que ajudou em nada.

5. Depois de ler o primeiro livro sou perfeitamente capaz de abandonar a série.

Marise

Compartilhe no Google Plus

Sobre Michele Lima

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

17 comentários:

  1. Eu gosto muito dessa série. Eu comecei como quem não queria nada mas viciei.
    Agora você disse que abandonaria fácil a série depois do livro... Não sei se teria coragem de fazer isso.
    Adorei seus sistemas de tarjas.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiza, eu agora tenho 100% de certeza de que o livro é me hot que a série. Leia o livro, é muito melhor que a série.

      Excluir
  2. Oi... Li esse livro há umas duas semanas e assisti o primeiro episódio da série enquanto estava lendo. Tbm achei que a série começa muito violenta, coisa que não acontece no livro. Preciso continuar a série pra ver que rumo a história vai tomar. Quanto ao livro, eu gostei mas não estou tão ansiosa pra ler os outros livros.
    bjus
    http://reticenciasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andrea, eu gostei do primeiro e estou adorando o segundo, na minha opinião os livros são melhores, os personagens são mais cativantes. Eu achei!

      Excluir
  3. Já assisti o primeiro episódio da série, mas não quis continuar enquanto não ler o livro, adorei a resenha.
    Post it & Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Evelyn, acho que depois de ler o livro a série vai perder a importância para você. Não tem nada a ver, nada!

      Excluir
  4. Olá, Marise.
    Eu assisti a série primeiro também e amei e quando ganhei o livro, achei que fosse ser pior que a adaptação como acontece com The Vampire Diaries por exemplo. Mas qual não foi a minha surpresa em amar o livro. Os pontos que você citou, concordo com todos. Um dos meus personagens favoritos no livro, já morreu na série. Muito sem noção isso. Mas vou continuar com os dois hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sil, eu vou tentar continuar com a série, mas no momento estou revoltada, rsrsrsrs. A série fugiu completamente ao livro! Totalmente.

      Excluir
  5. Oi Marise!
    Eu nunca vi a série de tv, mas fiquei bastante interessada nesse livro.
    Dá uma raiva quando o livro é bom e tem continuação, e a gente não está com ela na mão para emendar a leitura...

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você compreende a minha raiva. Agora só me sobrou sentar e esperar.

      Excluir
  6. Oi Marise! Eu vi o primeiro episódio da série, mas depois de ler o livro acabei deixando de lado, pois gostei mais do original. Se você curtiu o primeiro, assim como eu, já aviso que o segundo, na minha opinião foi ainda melhor e cheio de revelações.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cida, estou lendo o segundo, quase acabando e não vejo a hora de ler o terceiro! Ninguém sabe quando vai ser publicado no Brasil, no momento esta é minha maior agonia, rsrsrsrs

      Excluir
  7. Heey!
    Adorei suas ideias das tarjas, super aprovo hahaha
    Gostei de saber que o livro é ainda melhor que a série, vou lê-lo na primeira oportunidade =)
    Abraços!
    Blog - Desbravando o Infinito

    ResponderExcluir
  8. Em primeiro lugar, quero a ideia das tarjas em prática. haha
    Quanto ao livro, já li e curti bem menos do que você. Achei uma distopia fraca, com personagens mais ou menos, boa apenas para passar o tempo. Confesso, inclusive, que não pretendo ler a continuação. Mas entendo a sua agonia. haha Já fiquei assim com outras séries também.
    Espero que você continue curtindo a série.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de outubro. Serão seis livros para três vencedores.

    ResponderExcluir
  9. Oi Marise, sinto tanto por você ter começado a ler sem saber que era uma trilogia. Eu sempre pesquiso sobre isso antes, para não ficar histérica pela continuação quando o livro acaba, porque realmente, é ruim demais.. kkk Comecei lendo The 100 e amei, e quando vi a série, quase surtei de decepção. Achei tudo tão diferente e não consegui me conectar aos personagens. Amei também Dia 21. Mal posso esperar para saber como será o desfecho disso tudo. Beijos, Mi

    Blog Recanto da Mi

    ResponderExcluir
  10. Marise, eu amei a idéia das tarjas!
    Adorei seu post e morri de rir com vc.
    Ainda nao li, mas minha filha leu e falou a mesma coisa que vc :)
    Esta na minha lista e agora estou mais curiosa ainda pra ler.
    Bjks mil e uma ótima semana
    www.blogdaclauo.com

    ResponderExcluir
  11. Marise,

    Na minha viagem desse ano pra visitar (e conhecer) os parentes das terras além-mar, numa noite eles sentaram na frente da TV e, então, descobri essa série. Gostei da temática geral, mas realmente me deu a impressão de ser uma série sem fim (ou seja, cheia de enrolações). Como meu tempo pra séries é curto, resolvi escapar da sala assim que descobri que era uma série (o que só aconteceu depois de ver um capítulo todo - era uma maratona).
    Adoreeei saber que é um livro e a tua resenha me convenceu a ir atrás dele (mesmo que minha lista de livros esteja absurdamente gigante). Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir