Quando Você Voltar [Resenha Literária]




Livro: Quando Você Voltar
Kristin Hannah
Editora Arqueiro


Quando Você Voltar é um daqueles livros em que se coloca na lista "devorei" ao invés de apenas ler. Foi difícil largar a leitura para executar qualquer outra tarefa.

Foi muito fácil me envolver na história de Jolene, uma mulher determinada e que já na adolescência teve que ser forte o suficiente para se sustentar em todos os sentidos e que junto com sua amiga Tami foi convocada para servir na Guerra do Iraque por serem piloto de helicóptero do exército americano.

Jolene parte para a guerra levando consigo as duras palavras do marido em um casamento que ela nem sabia que estava falido e deixando em casa suas duas filhas, Betsy de 12 anos e Lucy de 4 prometendo a elas que voltaria inteira sem ao menos ter certeza disso. Como ir para a guerra e voltar a mesma?

Michael, marido de Jolene, advogado dedicado e completamente sem noção da dimensão da sua família é obrigado a lidar com as filhas e com todos os afazeres que envolvem uma família que tinha sempre uma mãe à frente de tudo, que estava sempre pronta para resolver qualquer problema e que ele não fazia ideia de como administrava tudo aquilo, mas sabia que ela era a mulher forte e auto suficiente que conseguia tudo e se ressentia pelo fato de que ela nunca precisava dele.

Porém, Jolene estava na guerra e apesar de ter prometido a todos que nada aconteceria com ela, foi impossível cumprir a promessa e quem volta para casa é uma completa desconhecida para todos.

Ler este livro é viver um drama. Por várias vezes eu me peguei com os olhos cheios de lágrimas, me sentindo impotente diante de tudo que estava acontecendo com os personagens, pedindo silenciosamente que a autora não fizesse aquilo que eu achava que ela ia fazer, mas ela fez assim mesmo.

Eu me identifiquei algumas vezes com os sentimentos de Jolene, talvez porque eu tenha filhos e saiba que muitas vezes é preciso ser forte mesmo sem a mínima vontade de ser, é preciso lutar, mesmo quando a vontade é ficar deitada na cama e esperar tudo passar. É muito difícil vencer uma luta interna, lutar contra a gente mesmo e Jolene passa a ter pela frente uma luta cruel e não sabe de onde tirar forças. Aquele quadro colorido e bonito que ela tinha pintado para a família sobre ir à guerra já não tinha as cores vivas que ela tentou impor, era tudo muito complicado depois da guerra.

Como não sofrer com Jolene? E além dela havia Tami, seu marido Carl, o filho Seth e todo sofrimento que também os envolvia.


Durante a leitura eu me lembrei de um dia em que meu filho me vendo doente e completamente entregue ao sofrimento me perguntou aos prantos: "Mãe, você vai morrer? Eu preciso saber se você vai morrer, porque se você morrer eu não vou aguentar." Eu não tinha como garantir ao meu filho que eu não ia morrer, mas eu sabia que não queria morrer.

A história de Jolene mexeu comigo. Muito próxima da realidade dos sentimentos humanos em várias idades, mostra também como o governo americano trata os veteranos e seus problemas pós guerra, eu não gosto de dramas, eu tento ficar mais perto das histórias rasas com final feliz, mas de vez em quando é preciso enxergar outros horizontes e por tudo isso Quando Você Voltar é um drama que além de emocionar nos mostra o outro lado da guerra, é também um aprendizado.

Marise

Nota:


Compartilhe no Google Plus

Sobre Michele Lima

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

10 comentários:

  1. esse livro me marcou muito, foi o primeiro que li da autora e me comoveu demais!
    fiquei apaixonada pelo jeito dela de escrever e a partir dai virei fã
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi ...
    Adorei a sua resenha !
    Fiquei com muita vontade de ler , principalmente , por ser uma leitura gostosa e que prende o leitor :)
    Beijos

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi.
    Nossa, que triste história, bem dramática.
    Como você disse, a gente fica torcendo para que os personagens consigam superar as dificuldades e mesmo a morte, mas o autor tem o seu roteiro e coisas tristes acabam acontecendo.
    Caramba, gostei muito do novo layout do site.
    Ficou show!
    Abraços.
    Diego || Diego Morais Viana

    ResponderExcluir
  4. A premissa me interessou, apesar de o enredo parecer um pouquinho dramático. Mas, se ele consegue mexer com o leitor, vou querer lê-lo.
    Ótima resenha.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de novembro. Você pode ganhar um livro incrível!

    ResponderExcluir
  5. Oi Mi!
    Parece ser um livro muito fofo. Gosto de drama e curti a premissa desse. Mas não conhecia. Vou procurar me informar um pouco mais sobre a obra e dependendo, já vai para os desejados.

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
  6. Oi Marise!
    Que lindo o layout novo do blog!! *__*
    Ainda não li nenhum livro da autora, mas se for ler, quero começar por esse. Parece ser uma história inesquecível, que mexe com a gente mesmo.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  7. Oi! Esse livro parece ser bem legal, mas acredito que seja para um publico mais especifico. A historia dificilmente me encantaria, o que é uma pena sendo a premissa tão interessante.

    Beijos
    SIL ~ Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  8. Ameiiiii! Sobre essa resenha, juro como não conhecia esse livro. Porém já adorei logo de cara pela capa e agora, sabendo só que se trata. Me apaixoneiiii! Vou colocar logo na listinha do Black Friday!

    Visita lá! Se seguir deixa um comentário c o link do seu p eu rtb -> http://meninadalivraria.blogspot.com.br/?m=1

    ResponderExcluir
  9. Oi Marise!
    Ler as histórias de Kritin Hannha é mergulhar em um mar de emoções.
    Ler sua resenha me fez sentir muito mais do que um mar de emoções. Sentir tocar o coração nos momentos reais que vivemos e poder conhecer você por dentro. A vida é um eterno aprendizado.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá Marise!
    Que resenhas e que livro! Eu já li um livro da autora e me acabei em lágrias, é uma sutileza e um drama familiar tão crível que toca o leitor de uma forma singular. E pelo visto isso aconteceu também nesse livro, ele ainda não estava nos meus desejados, mas após ler sua resenha entrou. Preciso desse livro.
    Beijos
    www.lendoeapreciando.com

    ResponderExcluir