Um curva no tempo [Resenha Literária]



Livro: Uma Curva no Tempo
Autora: Dani Atkins
Editora Arqueiro


Vida de leitor não é fácil, muito embora as pessoas possam achar que é só abrir o livro e ler, não é verdade, não é assim, não é só isso. Há todo um ritual envolvido, toda uma atitude a ser tomada e uma ansiedade a ser dominada. Pelo menos comigo é assim.

Alguns livros me geram expectativas, eu preciso ser, preciso saber, preciso entender, eles dominam meu pensamento até que eu consiga concluir o ciclo, o que acontece apenas quando começo a ler um outro para poder esquecer as sensações do que acabei de ler.

Eu não sabia o que esperar e como teria que lidar com um livro com um título tão sugestivo como Uma Curva no Tempo, mas durante a leitura tive certeza de que queria fazer aquela curva junto com a protagonista Rachel, mesmo temendo por uma nota rota atemporal. Na metade do livro eu já achava que sabia o que estava acontecendo e temia que a autora me decepcionasse de maneira traumática, porque pra mim foi inevitável sentir a dor de Rachel e sua vida triste, solitária, preocupada com o pai que tem câncer e marcada fisicamente na forma de uma cicatriz no rosto e sentimentalmente pela cicatriz no coração pela perda de seu melhor amigo Jimmy, depois que um carro descontrolado invadiu o restaurante onde eles estavam reunidos com outros amigos. Cinco anos depois, ainda sentindo a dor insuportável da perda, Rachel tem que voltar para sua cidade natal para o casamento da sua melhor amiga Sarah e ela sabe que não vai ser fácil, mas também sabe que não pode deixar de ir.



Completamente fragilizada e cheia de autopiedade, Rachel busca o único lugar onde pode encontrar um pouco de paz conversando com aquele que mais te faz falta. No túmulo de Jimmy  a protagonista desmaia e quando acorda no hospital está vivendo uma vida completamente diferente. Ela tem um emprego fantástico em uma revista, está noiva de Matt que desde a adolescência é seu namorado e Jimmy está bem vivo e é policial, mas ela sente que tem algo errado e que apesar desta vida ser bem melhor do que a outra, ela precisa da verdade, ela precisa descobrir o que aconteceu para tudo mudar tanto assim fazendo com que até sua cicatriz sumisse.

Fazer esta curva que é a busca pela verdade de Rachel não seria tão fácil se a autora não tivesse dado leveza suficiente ao texto fazendo assim uma história cativante a partir de personagens carismáticos. Apesar de toda insegurança e medo de Rachel,ela não se torna uma pessoa amarga, mas segue em frente rasgando suas dúvidas e descobrindo aos poucos e com a ajuda de seu amigo Jimmy como fazer a curva que a levaria ao caminho certo. E que curva! Curva fechada, curva perigosa, mas uma curva possível de ser feita.

Depois da curva eu subi e desci alguns morros e temi me machucar em uma pista escorregadia, mas a autora soube conduzir tudo tão bem que ao final eu consegui seguir em frente sem medo e levando na minha bagagem mais dois amigos/personagens que lembrarei para sempre com carinho e por mais que seja apenas um livro, eu me peguei desejando que eles sejam felizes para sempre. Só lendo para entender.

Vale 5 harry´s



Marise


Compartilhe no Google Plus

Sobre Michele Lima

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

9 comentários:

  1. Oi, Mari!
    Primeiramente, parabéns pela resenha! Ficou muito boa mesmo.
    Eu li algumas resenhas sobre esse livro que me deixaram com um pé atrás, até mesmo desisti de ler. Mas, a sua me convenceu de tal forma que decidi dar mais uma chance a ele.
    Eu também crio muitas expectativas sobre um livro e é um desastre quando elas não são alcançadas.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Oie Marise =)

    Confesso que a principio estava bem curiosa para ler esse livro, mas ai li algumas resenhas não muito positivas dele e acabei desanimando um pouco.
    Ainda pretendo ler para tirar minhas próprias conclusões, só não sei quando rs...
    Ótima resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  3. Olá, Marise.
    Que resenha linda. Meus parabéns.
    Eu que só tinha lido resenhas negativas sobre esse livro até agora e até desistido de ler ele, mudei de ideia agora e quero conhecer a história deles para ontem hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Oi Marise! Eu li este livro e adorei. A sensibilidade da história é grande e não há como não sentir na pele o drama da protagonista. Eu imaginava o que estava acontecendo, mas até o ultimo segundo me neguei a acreditar, foi bem triste e doloroso.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não achei muito doloroso pelo modo como a autora fez, achei que ela soube conduzir bem.

      Excluir
  5. Oi Marise!
    Ainda não li esse livro, mas não vejo a hora de conferir essa história que parece ser ótima!

    Beijos,
    Epílogos e Finais

    ResponderExcluir
  6. Oi Ma!
    Eu ainda não tive oportunidade de ler esse livro, mas vi resenhas super positivas dele e acho a capa linda. Já está na minha lista de desejados. O tema emotivo me ganhou desde a primeira que coloquei os olhos na sinopse.

    Abraços
    David Andrade
    http://www.olimpicoliterario.com/

    ResponderExcluir
  7. Olá Marise!
    Eu li esse livro e gostei muito. É uma história com um desfecho surpreendente e muito bem narrada.
    Gostei muito da sua resenha que de uma forma simples levou o leitor pela curva no tempo deixando nele aquela vontade de conhecerem esses dois amigos/personagens que serão sempre lembrados pro todos que já leram este livro.
    Beijos
    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir