Meus Filmes Favoritos do Woody Allen [Devaneios]


Em homenagem ao diretor Wood Allen, que faz aniversário no dia primeiro de dezembro, fiz uma lista de filmes dele que me marcaram um bocado. Queria ter feito um Top 5 ou um Top 10, mas até agora só vi 6 e por mais que todos eles sejam interessantes, não deu para colocar Noivo Neurótico Noiva Nervosa ou Melinda, Melinda, porque em determinado momento desses dois filmes eu fiquei meio cansada, sabe? Acho que drama não é bem a minha praia, apesar de reconhecer que ambos tem muito valor artístico e intelectual.

Ah, mas antes de resumir meus preferidos, gostaria de dizer porque gosto desse diretor. Bom, minha experiência com o Woody começou na faculdade quando a professora de História da idade Média passou um trecho de Tudo o que você gostaria de saber sobre sexo, mas tinha vergonha de perguntar. Achei engraçadíssimo, mas infelizmente não encontrei em lugar algum. É claro que meu lado historiador viu que tinha alguns mitos sobre o medievo, mas como expectadora não sou tão exigente assim e curti muito o trecho. Depois que fui vendo os outros filmes, que já já mencionarei, percebi que o diretor gosta de explorar a sexualidade dos personagens, as relações afetivas, os Ids deles e de trabalhar com histórias paralelas. Um tema que aparece com frequência também, é o do gênio incompreendido/depressivo, o que leva a muitas citações de autores famosos.

Acredito que muitos possam ficar entediados com tanta falação intelectual e possam considerar Woody Allen como um artista prepotente, mas penso que ele é genial, pois consegue revelar as fraquezas humanas de uma forma muito cômica e leve, na minha opinião. Bom, terminando a “rasgação de seda”, vamos lá começar logo essa lista:

VICKY CRISTINA BARCELONA (2008)

Esse filme conta a história de duas amigas: Vicky e Cristina que vão passar as férias em Barcelona. Lá elas recebem uma proposta ousada de Juan Antônio para curtirem a cidade e transarem juntos. As duas amigas, são de temperamentos opostos e recebem o convite de maneira diferente, porém, tanto Vicky quanto Cristina acabam se envolvendo com Juan e vivem experiências muito intensas. Não curti muito a Vicky, achei a Cristina mais interessante porque ela se mete num triângulo amoroso e inesperadamente se descobre como o contrapeso da relação (louca) passional de Juan e sua ex mulher mega temperamental. A Vicky é para mim, aquela mulher comum que tem tudo planejado na vida e se apaixona por Juan por ele ser o exato oposto dela. Em outras palavras, por ele oferecer uma saída para a prisão emocional que ela mesma criou.



TUDO PODE DAR CERTO (2009)

Esta é a história de Boris, um gênio da Física Quântica, que por ter uma visão muito ruim da vida larga tudo: mulher, casa, carreira para ensinar xadrez para crianças (que ele detesta) no parque. Ele resolve contar sua história por saber que há um público assistindo. Ele nos xinga, diz que estamos assistindo ao filme como Neandertais, mas não resiste e conta de como se apaixonou por uma menina burra que lhe pediu abrigo numa noite qualquer. É engraçado como ele parece se dar melhor com ela do que com a ex-esposa acima da média, mas o interessante desse filme é a descoberta do eu e da sexualidade (não só do personagem principal).



MEIA-NOITE EM PARIS (2011)

Gil é um roteirista de Hollywood de sucesso, que porém sonhava em ser um escritor reconhecido. Quando ele viaja à Paris com a noiva Inez, descobre uma fenda no tempo para voltar à época de Picasso, James Joyce e outros de seus ídolos. Eu gostaria de estar no lugar dele porque tomar conselhos com seus autores favoritos é o máximo, melhor que fazer faculdade, mas acho que a mensagem do filme é saber viver o presente. Muitas pessoas idealizam um determinado passado como a época de sonhos onde gostariam de ter vivido, e acabam não enxergando o que há de bom no presente.



PARA ROMA COM AMOR.(2012)

Esse filme foi o que me fez ter a ideia deste post. Adorei todas as histórias (porque são várias histórias em uma) do início ao fim. Principalmente a sacada de transformar um dos personagens na consciência de um outro. Às vezes era irritante ver o Alec Baldwuin em todo lugar enchendo o saco do garoto, mas a análise dele sobre o relacionamento do seu pupilo com a melhor amiga de sua namorada é maravilhosa. Ele zoa muito a pseudointelectualidade da jovem que na realidade não tem profundidade nenhuma. Além disso, aqui neste filme Woody volta a trazer o tema do gênio incompreendido interpretado por ele mesmo. É muito engraçado ver como uma relação que tendia a ir de mal a pior é salva quando ele se encanta com a voz do sogro da filha.

Há também críticas à vida das celebridades e das pessoas comuns, bem como um olhar bem cômico sobre o amor e a traição.



Bom, agora eu só espero que vocês aproveitem as dicas e decidam se querem assistir algum deles. Um grande abraço a todos vocês e …

Feliz aniversário Woody!

por: Alê Lemos.
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

18 comentários:

  1. olha só, esses não são os meus preferidos. o meu preferido é match point. gosto muito de scoop e a era do rádio. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Match point e a era do rádio eu não vi, Scoop vi só umas partes. Fiz essa lista porque resolvi fazer uma pequena maratona dele na época. Vou assistir esses também qualquer dia. Beijos!

      Excluir
  2. Oi Alê, tudo bem?
    Eu já assisti a alguns filmes do Woody e como você acho ele genial.
    Dos que você citou, já assisti Tudo Pode dar Certo e Meia Noite em Paris. Gostei muito de ambos.
    Adorei o post. Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oiii!
    Concordo contigo, Woody é um gênio!
    Eu adoro sua irreverência e a naturalidade com a qual ele fala sobre temas que ainda sao considerados tabus.
    Faltou Match Point! Rs...

    Beijos!
    Fabi Carvalhais
    pausaparapitacos.blogspot.com.br | @pausaparapitacos | facebook.com/pausaparapitacos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. faltou porque não vi XP. Quando fui na locadoura ele estava alugado (e ainda não manjo bem de fazer downloads kkk)

      Excluir
  4. Respostas
    1. Foi esse que me inspirou a procurar outros filmes dele.

      Excluir
  5. Olá!
    Minha mãe é viciada no woody, ela sempre vê todos os filmes dele e me leva junto então também gosto do trabalho dele.


    whoisllara.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal quando a gente compartilha um gosto com nossa mãe né? Aqui eu sempre assisto orgulho e Preconceito com a minha.

      Excluir
  6. Oi.
    Eu geralmente gosto dos filmes do Woody Allen.
    Geralmente são comédias românticas bem boladas.
    Desses citados o que mais gostei foi Meia noite em Paris.
    Tem um toque nostálgico e uma Paris linda.
    Abraços.
    Diego || Diego Morais Viana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto muito desse também. Minha parte favorita é quando a moça que revê o livro do James Joyce pergunta para o Owen Wilson como ele não percebeu que a mulher dele o estava traindo kkkk

      Excluir
  7. O estilo do Woody é inconfundível! Eu adoro a "falação intelectual". Ahahahah! Ótimas escolhas! ;)

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  8. Oi Alê!
    Eu já tentei assistir alguns filmes do Woody Allen, mas infelizmente não gostei... Acho que gosto mais de filmes de ação e aventura.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ação eu nem curto muito, mas aventura eu bem que te entendo! Se for aventura+ fantasia então é nóis na fita!
      Beijos da Alê.

      Excluir
  9. Oi Alê.

    Não conhecia nenhum desses filmes, muito disso devido a ser ligada em filmes de ação e aventura. :D Apesar disso, fiquei bem curiosa com esse Para Roma com Amor. Se sobrar um tempinho no final de semana vou assistir. :D Bjoks da Gica.

    umaleitoraaquariana.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um filme bem leve e divertido, acho que vai te divertir. Beijos!

      Excluir