A família rasgada e a costura dos vínculos [Resenha Literária]

 

A capa do livro tem um design simples, mas faz jus ao conceito de "família rasgada" do qual o livro trata, pois filhos ficam no vão de um rasgo entre o pai e a mãe. O resto do livro também é bastante simples, tendo apenas 97 páginas.

Infelizmente, o conteúdo fala sobre um problema que é o inverso de "simples", que é a: alienação parental. Adriana conta como a lei trata o assunto, como os filhos se sentem em relação aos pais quando sofrem a alienação, a chantagem do genitor alienador e sua competição com o outro genitor, a alienação na adolescência e na infância e o mais útil, ensina como contornar a alienação.

Bom, eu conheço muitos casos de pais separados que sofreram com isso, acho que estou familiarizada com o termo, mas para quem não conhece aqui vai a definição da autora:
"A alienação parental é uma prática covarde e cruel, principalmente com os filhos que são utilizados e manipulados pelo alienador para odiar o outro e dele se afastar.
Quando um dos genitores não consegue suportar a separação, inicia-se um processo de vingança, buscando a desmoralização do ex-cônjuge, utilizando os filhos como instrumento, sem perceber os danos que lhes poderá causar.
A Alienação parental se concretiza quando a criança passa a acreditar no genitor alienador e começa a rejeitar o outro, vivendo, então, fortes sentimentos de ansiedade e temor em relação ao genitor alienado." (BARROS,2016,PP 9-10)

Achei interessante descobrir que o genitor alienador (o que provoca o ódio da criança) não é exatamente o pai mais dedicado ao filho, teve casos em que ele nem se preocupava muito em dar o que comer à criança, deixava essa tarefa para a escola, os avós ou a empregada. Seu objetivo é simplesmente infernizar a vida do outro, mesmo que para tanto tenha que confundir e manipular o próprio filho. 

A separação já é algo muito complicado para uma criança processar, com alguém que deveria proporcionar-lhe segurança bagunçando sua cabeça é pior ainda. Tenho uma amiga que passou a odiar tanto o pais quanto a mãe por conta disso e outra que não teve um pai para levá-la ao altar porque simplesmente o afastou de sua vida. É claro que a gente nunca sabe o que se passava dentro do lar deles, mas a memória que temos do genitor alienado é de uma boa pessoa. 

Para todos os que passam por este problema, o livro é além de um bom consolo, um guia para sobreviver ao processo, para contornar o fato de que seus filhos acabam sendo espiões do genitor alienador e como ajudá-los a ter uma mente mais sadia e liberta do revanchismo.

Dados do livro:

Título: A família rasgada e a costura dos vínculos 
Autora: Adriana Barros
Editora Autografia
Ano: 2016.

Alê Lemos

Compartilhe no Google Plus

Sobre A Menina das Ideias

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

11 comentários:

  1. Perfeito para mim que sou mãe de duas meninas e nem sempre sei se estou agindo certo ou não, sempre é bom ficar atenta ao modo como agimos não é mesmo?! Super válido o livro e eu adoraria lê-lo.

    Bj, Van - Retrô Books
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. bem interessante mesmo o tema do livro. tema difícil. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  3. Oie,
    achei bem interessante o livro, mas não leria no momento

    bjos
    http://blog.vanessasueroz.com.br

    ResponderExcluir
  4. Adorei o tema tratado no livro, nunca passei por isso mas lido com crianças que sofrem diariamente e sinto que ao ler esse livro eu vou conseguir entendê-las e ajudá-las melhor,
    Muito obrigada pela indicação \o/
    Beijoos,
    Sétima Onda Literária

    ResponderExcluir
  5. Oi Alê!
    Realmente é um tema bem complicado, mas achei legal ter um livro que trate disso...

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  6. Olá, Alê.
    Como nunca li um livro sobre o tema, acredito que seria uma leitura bem proveitosa. Essa alienação parental é algo que acontece com certa constância e é, sem dúvidas, um tormento em algumas separações.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de julho. Serão quatro livros e dois vencedores!

    ResponderExcluir
  7. Oi Mi e Alê, suas lindas, tudo bem com vocês?
    É uma atitude muito cruel mesmo, como o próprio conceito esclarece. Eu amo crianças e saber que elas estão sendo manipuladas pelas pessoas que mais confiam e amam, me doí muito. O pior é saber o trauma, a insegurança que esses pais estão causando. Excelente livro para ser trabalhado em todas as escolas e para ser lido por todos os pais. Amei a capa, é perfeita. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi, Alê! Esse tema é muito importante. Que bom que tem sido cada vez mais discutido e que existam livros falando a respeito.

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
  9. Olá, Alê.
    Eu não leria esse livro por causa do monte de livros que tenho atrasado para ler. Mas é muito interessante ele abordar esse assunto já que é um problema que está em muitas casas. Estou vendo isso acontecer com minha sobrinha.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  10. Oi Alê,
    Esse era um livro que eu não conhecia mas achei bastante interessante o tema abordado nele.
    Dica anotada aqui
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  11. oi
    parece até ser legal, não leria esse livro por não ser meu tipo de leitura, não lembro de conhecer ninguém que passou por essa situação, mais já vi passar casos assim na televisão.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir