Silêncio [Resenha Literária]


No topo de uma montanha chinesa, vive uma pequena aldeia de pessoas surdas. Elas conhecem o som apenas pelos relatos escritos de seus antepassados e vivem bem adaptados sem ele. Tudo ia muito bem até que uma epidemia de cegueira começa a ameaçar o fim dos tempos.

Ficar surdo e mudo seria um grande desafio para a sobrevivência, como nos mostrou Hellen Keller, mas no caso dessa aldeia o problema era agravado porque a população dependia demais da escavação de metais preciosos, porque eram impedido de plantar, colher e fazer trocas comerciais com outros povos, já que seu solo era pobre e a única passagem segura para o pé da montanha fora obstruída por um deslizamento. Somente conseguiam comer por causa de um acordo com uma cidade que enviava poucos alimentos em troca dos minérios.


Quando Zhang Jing fica cega e o guardião da tirolesa (que enviava alimentos para a cidade) resolve diminuir a ração, Fei resolve tentar negociar com a cidade de baixo para evitar que sua irmã morra como pedinte. Ela e seu amado LiWei resolvem encarar os perigos de uma decida pelo penhasco para renegociar os alimentos consumidos.

Fei e Li enfrentam vários perigos e descobrem um mundo totalmente diferente do que imaginavam do alto de sua montanha. Ambos tiram a coragem do sentimento que nutrem um pelo outro e possuem caráteres muito parecidos com enorme senso de justiça e força de vontade. Acho que a história trata mais de um romance e de tudo o que o amor pode alcançar quando é verdadeiro e forte.

Há uma coisa que se destaca mais para o final que pode ou não ter sido inspirado no mito da caverna de Platão, mas que enriqueceu o enredo, assim como a mitologia chinesa e a lenda dos Pixius. O carro-chefe, porém, foi a ideia de contar uma história escrita sobre linguagem de sinais, porque além de promover a inclusão social mostrando que pessoas surdas poderiam se organizar e interagir bem umas com as outras, nos faz mergulhar nesse mundo sem som, mas que pode ser muito encantador também.


O único deslize que a autora parece ter cometido, é na verdade um errinho histórico, ou provavelmente uma licença poética, porque no oriente a pintura era feita em tecido ou pergaminhos que permaneciam enrolados até que fossem necessários para consulta, mas a autora coloca que as pinturas da sua aldeia fictícia foram feitas em tela, um costume pra lá de ocidental. 

Apesar disso (um detalhe muito ínfimo que só uma chata profissional como eu não deixaria escapar), acho que a Richelle contou uma história muito agradável em poucas páginas (279 para ser exata) perfeita para ler no engarrafamento e começar bem o seu dia antes de encarar um dia de trabalho.


Dados do Livro:

Título: Silêncio
Título Original:  Soundless
Autora: Richelle Mead
Ano:2016
Editora: Galera Record

Um grande abraço da Alê Lemos, a sua Menina das ideias.
Compartilhe no Google Plus

Sobre A Menina das Ideias

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

17 comentários:

  1. Esse livro parece ser daqueles que mexem com a gente né?
    Amei a resenha!
    Beijos
    www.somosvisiveiseinfinitos.com.br
    Vídeo novo: https://www.youtube.com/watch?v=jYKS1YvCW2E

    ResponderExcluir
  2. Nossa! que capa linda!!!
    E essa história então, muito interessante. Fique muito curiosa e pretendo ler em breve!
    Abraços!!

    www.lendo1bomlivro.com.br
    Instagram :) @lendo1bomlivro


    ResponderExcluir
  3. Oiieee

    Acho essa capa maravilhosa e o fato de ser um livro autoconclusivo já me convence completamente! Não gostei de Academia de Vampiros, a história acabou não sendo tudo que eu esperava, sei lá, não funcionou pra mim, mas me lembro que gostei sim da escrita da autora. Por isso com certeza levo Silêncio anotado para as minhas futuras leituras

    Beijos

    http://unbloglitteraire.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Alê!
    Eu falei desse livro no blog quando ele foi lançado no exterior, estava morrendo de vontade de ler, mas até agora não comprei ele.
    Ele parece ser ótimo, eu adorei a série Academia de Vampiros da mesma autora.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  5. Olá! Olha o máximo que já tinha lido de personagens mudos foi um livro da Colleen Hoover, Maybe Someday. Mas nesta premissa eles já são mudos e correrem o risco de ficarem cegos, meu deus. Olha gostei da premissa, e do modo como o romance dos dois foi abordado, em situações extremas pelo modo que disse na sua resenha. A capa é linda e pena que a autora teve um pequeno deslize, mas erros acontecem somos humanos!

    Beijão da Lari!
    Brilliant Diamond | Fan Page

    ResponderExcluir
  6. A história parece ser mesmo imensamente interessante, até com certos pontos críticos que caberiam para reflexões da nossa sociedade. Sinto que algumas entrelinhas poderiam ter encontros com Ensaio Sobre a Cegueira e amei isso. A resenha está maravilhosa, como sempre por aqui. Super detalhada. Adorei!

    www.semquases.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Ale,
    Eu tenho um certo pé atrás com essa autora, pois não gosto de Vampire Academy.
    Vejo tantos elogios que eu fico curiosa, mas não sei se é para mim, sabe?
    Vou sempre adiando...
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Ale
    Achei a capa deste livro linda e a história com uma premissa bem diferente. Gosto da autora e pretendo ler o livro. Gostei também de suas percepções quanto aos detalhes da história, confesso que não teria reparado em nada disso.
    Abraços,
    Gisela
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
  9. Esse diferencial de uma aldeia onde vivem pessoas surdas e mudas *e cegas* com certeza dá um poder maior à história. Admiro muito esses autores que passam anos escrevendo um gênero e de repente nos surpreendem escrevendo algo totalmente diferente e inovador.

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi! Eu gostei muito de Silêncio, é diferente dos demais da autora, mas preserva muitas características marcantes de sua escrita. Um ótimo livro.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books


    ResponderExcluir
  11. Adorei a resenha, parece ser um ótimo livro, tô seguindo, bjus.
    https://pedagogaliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi ale,
    Estou doida para ler esse livro. Gosto muito das histórias da Richelle e ainda mais com todos esses temas abordados. Espero ler em breve.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  13. Oi Alê!
    Curti muito a premissa desse livro, em especial por mostrar isso da inclusão e do quanto os surdos são capazes, sim, por mais que muita gente acredite que não.
    Cara, jamais iria me ligar num detalhe desses que você mencionou kkk raramente me atento a esse tipo de detalhe. Parabéns!

    Beijos,
    Kemmy|Duas Leitoras

    ResponderExcluir
  14. Oi. Vi uma resenha super positiva sobre o livro, e olha que eu não daria nada por ele e desde já me interessei. É diferente do que eu conheço e leio e por isso é chamativo! Amei a capa, condiz bastante com a história.
    Beijos, Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  15. Oi Ale, tudo bem?
    Acredite, sua resenha me conquistou. Creio que vou começar a ler esse livro, se ele não me conquistar (coisa que espero que não aconteça) vou ficar bem decepcionado. Já que parece ser uma história maravilhosa...
    Beijão,

    Vinicius
    omeninoeolivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem? Estou vendo muitas pessoas falando bem desse livro, mas ainda não estava com vontade de ler ele. Depois da sua resenha, quero ler ele já!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  17. Oi Michele, tudo bem?
    Fiquei encantada pela capa e pela premissa deste livro. Já tinha visto pelas redes sociais, mas esta é a primeira resenha que leio. Vou colocar na lista.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir