A corte [Resenha do Filme]

Conferimos a Cabine de Imprensa de A Corte
A corte é um filme francês dirigido por Christian Vincent e tem como protagonista o excelente ator Fabrice Luchini (Asterix e Obelix: Ao Serviço de Sua Majestade, 2012), que interpreta Michel Racine, um juiz super rigoroso e que durante um julgamento acaba encontrando Ditte (Sidse Babett Knudsen), uma médica por quem ele já se apaixonou. 

Michel não é um homem simpático, mas leva sua profissão bastante a sério. Quase ninguém gosta dele no ambiente de trabalho e falam bastante mal do Juiz quando eles acham que o chefe não está por perto. O longa começa mostrando Michel enfrentando uma gripe fortíssima, mas mesmo assim trabalhando num julgamento bem difícil, já que uma menina de 7 meses foi morta e o pai é o acusado. Ditte é uma das juradas e Michel não resiste ao reencontro e tenta se aproximar dela novamente. O filme trabalha com duas narrativas: o julgamento e a vida pessoal do juiz e embora a palavra corte esteja relacionada neste caso a um tribunal, muito nos lembra a realeza em que o Juiz seria o rei. Aliás, a filha de Ditte até se refere ao julgamento como um teatro, em que cada um cumpre seu papel. 


À medida vamos vendo a aproximação de Michel e Ditte, o julgamento vai ganhando força e ficando em primeiro plano porque é inevitável tentar descobrir o que aconteceu com o bebê. Apesar de expor todas as características psicológicas do pai, que num primeiro momento parece ser um homem violento, o quebra-cabeça vai sendo montado durante o longa e tudo começa a ser questionado. Desde a suposta inocência da mãe, visualmente dopada durante o julgamento, como o interrogatório feito pela polícia. E nisso é importante destacar a inteligência de Michel, que muito sabiamente alerta os jurados de que talvez eles nunca descubram de fato a verdade. 

Vale destacar as diferentes personalidades dos jurados e o julgamento em si, já que estamos tão acostumados a ver o tribunal americano que o francês acaba parecendo bem diferente, a começar pela disposição dos jurados que se sentam ao lado do Juiz e podem fazer perguntas diretamente a quem está depondo.


Enfim, A corte é um filme de situações, um corte na vida de seus personagens, uma espécie de “slice of life”, numa trama muito bem elaborada, mas que não é carregada de ação ou de dramas mais intensos. Na verdade é um filme em que as interpretações e pequenos gestos mostram muito mais que um diálogo, num enredo que nem tudo é o que aparentar ser.

Dados do Filme

Título: A corte
Título Original: L'Hermine
Ano: 2016
Diretor: Christian Vincent
Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

12 comentários:

  1. Oie, tudo bem?
    Gosto de filmes que exploram diversos personagens e momentos diferentes de suas vidas. Não sei se assistiria A Corte, mas gostei de saber um pouco mais a respeito. :)
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  2. Achei bem interessante o enredo. Vou procurar assistir o filme, dica anotada. Bjos!

    Blog Literário 2

    ResponderExcluir
  3. oooi ainda não conhecia o filme, mais apos sua resenha fiquei bem interessada pra assistir .
    beeijos
    bellapagina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, Michele

    Não conhecia o filme e não conheço os atores, mas o enredo me agradou. Parece ser uma trama interessante e inteligente, acredito que eu iria gostar.

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  5. Oi Michele, adoro o cinema Francês, só fã de muitos filmes franceses, esse tem uma temática bem interessante, coloquei na minha lista, bela dica! ^^

    Jéssica Patrício - pitadadecinemaeleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Michele, adoro o cinema Francês, só fã de muitos filmes franceses, esse tem uma temática bem interessante, coloquei na minha lista, bela dica! ^^

    Jéssica Patrício - pitadadecinemaeleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Amo filmes assim e já quero assistir. Obrigada pela dica rs

    Blog: Cantinho da Mari
    Instagram do blog: @cantiinhodamarii
    Instagram pessoal: @hey.mari

    ResponderExcluir
  8. Oiii Michele

    Faz tempo que não assisto um filme francês, desde Amélie Poulain. Amo como eles interpretam, são suaves e convincentes e os enredos geralmente não são complicados, mas mais focados nos personagens e personalidades. Por enquanto o tempo tá curto e não consigo assistir quase nada mas.. se surgir a oportunidade de assistir A Corte, vou gostar de conferir.

    Beijos

    unbloglitteraire.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    HAHA como a Alice, faz tempo que não assisto filme francês. Apesar de adorar.
    Não estava sabendo desse, mas já vai para a lista. Gostei bastante da proposta.

    tenha uma ótima semana =D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  10. Oi, Mi!
    A priori eu não queria assistir, mas lendo seu texto fiquei bastante convencida.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  11. Olá, Michele.
    A Corte parece ser um filme bem diferenciado, o que já chama a minha atenção. Deve ser legal acompanhar os casos e também essa diferença do julgamento francês para o americano.
    Ótima dica.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de agosto. Serão dois vencedores e um deles levará um vale compras!

    ResponderExcluir
  12. Oi Mi!
    Gosto muito de filmes com este enredo e fiquei muito interessada em conhecer essa corte.
    Beijinhos

    Saleta de Leitura

    ResponderExcluir