Penny Dreadfull, Preacher, Outcast e muito mais!


A minha intenção era vir aqui falar de Vinyl, série da HBO criada por Martin Scorsese e produzida por Mick Jagger, com interpretação fantástica de Bobby Carnnavele e participação de Ray Romano, Olivia Wilde e outros, mas depois de assistir aos 10 episódios e não conseguir definir se gostei ou não, a HBO cancelou a série, mesmo após ter renovado em fevereiro.

Não bastasse minha decepção com Vinyl, pois eu não sabia se tinha gostado da série, mas ia querer saber o que aconteceria com o protagonista, cancelaram, sei lá quem, Penny Dreadfull e a minha série mórbida preferida encerra na terceira temporada, tendo tanto para contar, mas brutalmente arrancam Vanessa Ives da tela (cuidado com o spoiler) assassinando-a de maneira traumática. (Fim do Spoiler).

Dizem que o cancelamento de Penny Dreadfull tem a ver com a nova série da AMC, baseada nos quadrinhos do selo Vertigo, Preacher. Criada por Seth Rogen e Evan Godberg, a série conta a história do pastor Jesse Custer (Dominic Cooper) que prometeu ao pai, que era pastor também, que seria uma boa pessoa e ele tenta comandar a Igreja e levar os habitantes de uma cidade no Texas até Deus, mas é possuído por uma entidade chamada Gênesis que lhe dá poderes que ele acha que vão ajudar a cumprir sua missão. Enquanto faz amizade com Cassidy (Joseh Gilgun), um vampiro Irlandês (espero que ele seja melhor que os vampiros americanos que passaram a brilhar ao invés de se queimarem ao sol), o protagonista tenta fugir do passado que sua namorada Tulipa (Ruthe Negga) insiste em perseguir. Embora Jesse ainda não tenha certeza de que o poder que adquiriu é realmente uma boa, ele é perseguido por dois anjos, Fiore (Tom Brooke) e DeBlanc (Anatol Yusef), que podem ressuscitar, desde que sejam mortos, e não só mutilados, por isso às vezes tem sangue pra todo lado. Tem também o cara de cú (Ian Colletti), outras personagens bem peculiares e eu sei que ao final da primeira temporada eles vão em busca de um poderoso que tem residência fixa lá no céu.


Jesse não é um pastor tradicional, fuma, bebe, briga, xinga, ele está mais para uma pessoa “normal”que é completamente fora do padrão e um público mais convencional pode não gostar muito da série, porque ela pode chocar com suas críticas, sátiras, violência e tudo mais. E também tem um astro famoso do cinema que não deve gostar muito, já que ele é chefe de uma seita religiosa e na série está morto e toda vez que mencionaram isso eu ri muito.

A série tem apenas 10 episódios que já foram exibidos, já foi renovada e não acho nem melhor nem pior que Penny Dreadfull, inclusive porque a abordagem é diferente, mas para quem gosta de séries estranhas, com gente esquisita, piadas fortes e deboche escrachado, é um bom investimento em entretenimento, só não pode se sentir ofendido religiosamente ou achar que é pessoal. Há vários elementos na série que podem incomodar muita gente, eu não me importei, gosto de programas que fogem do padrão, mas Preacher pode agredir os mais conservadores. A série fala diretamente sobre religião e fé, ataca algumas práticas, ridiculariza alguns conceitos básicos, mas faz tudo para não perder a piada ou mostrar a verdadeira face dos protagonistas.

E em busca da série perfeita eu fui dar uma olhada em Outcast só porque ela é baseada nos quadrinhos de Robert Kirkman de The Walking Dead, e esta referência para mim já era mais que suficiente para me aventurar na série.

Outcast conta a história de Kyle Barnes, um rapaz que desde a infância é obrigado a lidar com possessão demoníaca. Longe da sua mulher e filha, acusado de um crime, ele volta para a casa de sua mãe e passa a enfrentar, junto com o Pastor da cidade, ataques demoníacos. Kyle tem um poder que faz com que ele descubra se em todos os casos em que o Pastor trabalhou, os demônios foram realmente expulsos e ao que parece a cidade além de ter a maior concentração de demônios por metro quadrado, tem um Pastor que não é tão competente assim em exorcismo como ele pensa.

Outcast é uma série mais tensa, mais focada nas possessões e no poder ainda não explicado de Kyle Barnes, que é um rapaz triste, amargurado por não entender o que acontece com ele e por não poder contar para as pessoas o que o persegue. Paralelamente à história do protagonista, temos o cunhado dele, que o detesta, e que está investigando uma área em que ele acredita ter acontecido algum crime e por isso coleta provas, mas tem que tentar convencer o chefe a aceitar a investigação. Temos a irmã de Kyle que o apóia, intercedendo junto à ex-esposa para que ele continue pelo menos sabendo que tem alguém perto da sua família, cuidando dela e temos o Pastor que sabe do que Kyle é capaz e por isso o leva atrás dos casos em que trabalhou para ter certeza de que o demônio não está mais dentro daquelas pessoas.

Já assisti a cinco episódios e quero muito ver o próximo.



Como vocês podem perceber, eu gosto deste tipo de série, gente estranha com comportamento esquisito e posso garantir que não tem nada a ver com a minha infância ou com o modo como fui criada, mas tem tudo a ver com o gene dos viciados e pra mim, ler, assistir e escrever é um estado de graça, adoro!

Então, ficam as dicas pra quem também gosta de coisas esquisitas como eu.

Marise
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

19 comentários:

  1. Essa "Preacher" veio para polemizar, hein? =O Seria interessante acompanhar e ver do que se trata. Eu não fazia a menor ideia sobre a existência dela.

    Beijos,
    Postando Trechos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não sei como estas séries acabam aparecendo pra mim, kkkk eu já estava esperando por ela.
      Obrigada por comentar.

      Excluir
  2. eu quero muito ver penny dreadfull mas no now só tem a segunda temporada, então não vejo. espero q algum dia comece desde o começo em algum lugar e eu possa ver. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedrita, veja sim, é uma série incrível.
      Obrigada por comentar.

      Excluir
  3. Oi Marise!
    Eu tinha me interessado por Vinyl (como não se interessar com nomes como Scorsese e Jagger por trás), mas depois vi que muita gente se decepcionou e veio o cancelamento, então me desanimei a ver.
    Nem Preacher nem Outcast me interessaram muito.
    PS: Ri deste parentesis "(espero que ele seja melhor que os vampiros americanos que passaram a brilhar ao invés de se queimarem ao sol)" haha
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Mariana!
      Não acreditei quando li que Vinyl tinha sido cancelada com tantos nomes de peso na produção, mas não somos nós quem mandamos, né?
      Os vampiros andaram me decepcionando muito, kkkk
      Obrigada por comentar.

      Excluir
  4. Olá Marise, tudo bem?
    Eu cheguei a assistir a alguns episódios de Penny Dreadfull, e apesar de ter gostado acabei não conseguindo acompanhar. As outras não conheço, mas não fazem muito o estilo que gosto.
    Valeu pelas dicas. Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lia! Não são séries que agradam a grande maioria realmente.
      Obrigada por comentar.

      Excluir
  5. Oi, Marise. Eu não assisto séries, mas sei exatamente como é gostar de algo e infelizmente cancelarem o resto das temporadas. Eu gosto mais de séries policias se posso assistí-las, mas vou dar uma olhadinha depois nessa.
    Beijo, https://leitoraencantada.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Miriâ, às vezes você vai gostar de mudar um pouquinho.
      Obrigada por comentar.

      Excluir
  6. Não costumo acompanhar séries..

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderExcluir
  7. Oi Marise, sua linda, tudo bem?
    Que pena que cancelaram a série, para quem gostava deve ter sido uma decepção. Confesso que as outras séries não são do meu estilo, mas não posso negar que saem do comum e às vezes são essas que nos surpreendem. Gostei muito do post.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cila, realmente não são séries que agradam à grande maioria, são estranhas, esquisitas e complicadas, como eu, rsrsrsrs.
      Obrigada por comentar.

      Excluir
  8. Oi Marise!
    Estou por fora do mundo das séries... Mas vi a 1a temporada de Penny Dreadful e gostei, pena que cancelaram.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sora, sou viciada em séries, minha culpa, rsrsrs.
      Obrigada por cancelar.

      Excluir
  9. Oi Marise! Outcast tem dividido opiniões e vou ter que ver logo para tirar a dúvida se gosto ou não. As outras não vi nenhuma ainda.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  10. Oi, tudo bem?
    Uau, quanto assunto interessante
    Que tal compartilhar suas experiências lá no turbonauta, é uma rede de informações onde só os melhores blogs se reúnem para divulgarem suas últimas postagens, se interessar é só nos fazer uma visita, conhecer um pouco mais de nosso trabalho e começar a enviar seus links diariamente, você divulga e recebe muitas novos leitores,espero que aceite, é simples e o melhor de tudo, é totalmente grátis.
    Te vejo lá!
    http://www.turbonauta.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Penny Dreadfull teve uma primeira temporada boa - com um piloto perfeito - mas já na segunda as coisas descambaram de um jeito que mal terminei de ver os episódios, então nem parti pra terceira. Na verdade o showrunner da série já havia dito que, lá pela metade da segunda temporada achava que não teria lenha pra queimar em mais do que três temporadas.

    Gosto bastante de Preacher mas ela ainda está muito longe da insanidade que é a hq, então torço fervorosamente para que fique ainda melhor no retonro para a segunda temporada.

    Outcast não assisti, o Kirkman tem mais é que definir um rumo para FearTWD do que ficar produzindo série nova.

    Dois abraços, haha ;)

    ResponderExcluir