Top 5: Professores incríveis e reais


Talvez por eu ter me criado no meio de professoras, talvez porque desde que me conheço por gente quis ser professora, talvez porque eu acredite na educação, talvez por tudo isso junto, o fato é que sempre pensei e repensei o que acontece em sala de aula e, cursando Jornalismo, descobri que meu caminho é mesmo a Educação. Os problemas são inúmeros, dos mais diferentes graus e contextos (porque, sim, a maior parte deles está fora das paredes da escola), mas ainda acho que vou se mais útil para o mundo se estiver diante de uma turma tentando passar o pouco que sei e aprendendo mais com ela. 

Boa parte dos colunistas da Estante (começando pelas fundadoras) são da área da Educação também, então unindo o útil ao agradável e combatendo a desilusão com um pouco de esperança, resolvi fazer um Top 5 de cinebiografias que mostram como, em todas as épocas e dificuldades, um professor ainda pode fazer a diferença, mesmo e apesar de ser julgado por muitos. 


O céu de outubro (October Sky, 1999)

Sinopse: No final dos anos 50, o adolescente Homer Hickam vive em uma cidade onde a mineração é a maior empregadora local. Ao saber que os russos colocaram o satélite Sputnik em órbita, Homer começa a sonhar em também colocar um foguete seu em órbita. Logo ele convence alguns amigos a participarem do projeto e, com o apoio de uma professora, dá início ao projeto que irá mudar sua vida para sempre.

Já falei desse filme aqui na Estante, mas ele não poderia ficar de fora da lista. Por quê? Pelo simples fato de trazer a mais provável e necessária atitude de um professor para com seus alunos: o incentivo. A professora de Homer foi seu primeiro e mais sólido apoio na tentativa de vencer a feira de ciências e conquistar uma bolsa universitária. Ele não era um aluno modelo, mas ainda assim ela acreditou, do mesmo modo que todos nós, professores, deveríamos acreditar - apesar dos pesares.



Meu nome é Radio (Radio, 2003)

Sinopse: Anderson, Carolina do Sul, 1976, na escola secundária T. L. Hanna. Harold Jones é o treinador local de futebol americano, que fica tão envolvido em preparar o time que raramente passa algum tempo com sua filha, Mary Helen, ou sua esposa, Linda. Jones conhece um jovem "lento", James Robert Kennedy, mas Jones nem ninguém sabia o nome dele, pois ele não falava e só perambulava em volta do campo de treinamento. Jones se preocupa com o jovem quando alguns dos jogadores da equipe fazem uma "brincadeira" de péssimo gosto, que deixou James apavorado. Tentando compensar o que tinham feito com o jovem, Jones o coloca sob sua proteção, além de lhe dar uma ocupação. Como ainda não sabia o nome dele e pelo fato dele gostar de rádios, passou a se chamá-lo de Radio. Mas ninguém sabia que, pelo menos em parte, a razão da preocupação de Jones é que tentava não repetir uma omissão que cometera, quando era um garoto.

Vivemos em um mundo cada vez mais egocêntrico e, no meio disso, o esporte, que em sua essência foi feito para unir pessoas, acaba as afastando por mera rivalidade e apego à vitória. Harold Jones foi capaz de resgatar essa essência e aproximar um deficiente intelectual de toda a comunidade escolar. Não foi fácil, mas conseguiu. Hoje os professores brasileiros vivem debatendo a inclusão na escola (com todo o direito!), então o longa é ainda mais pertinente, apesar de existir uma distância enorme entre o contexto em que Radio está inserido e a realidade educacional brasileira. Mas, enfim, a grande glória do filme está em destacar uma ideia: união. 


Coach Carter: Treino para a vida (Coach Carter, 2005)

Sinopse: Richmond, Califórnia, 1999. O dono de uma loja de artigos esportivos, Ken Carter, aceita ser o técnico de basquete de sua antiga escola, onde conseguiu recordes e que fica em uma área pobre da cidade. Para surpresa de muitos ele impõe um rígido regime, em que os alunos que queriam participar do time tinham de assinar um contrato que incluía um comportamento respeitoso, modo adequado de se vestir e ter boas notas em todas as matérias. A resistência inicial dos jovens acaba e o time sob o comando de Carter vai se tornando imbatível. Quando o comportamento do time fica muito abaixo do desejável Carter descobre que muitos dos seus jogadores estão tendo um desempenho muito fraco nas salas de aula. Assim Carter toma uma atitude que espanta o time, o colégio e a comunidade.

Outro professor que fez do esporte uma ótima ferramenta de ensino. Um treinador lúcido que colocou sua especialidade em segundo plano para priorizar algo que influenciaria muito mais seus jogadores do que algumas vitórias na quadra: o estudo. Rígido, não aceita as rebeldias dos alunos e os trata como iguais, enfrentando seus gênios tempestuosos, sem deixar de apoia-los quando necessário. O treinador Carter é um exemplo pra qualquer pessoa e em qualquer posição e eu nunca deixo de me encantar com o respeito que ele conquista de seus alunos. 


Escritores da liberdade (Freedom Writers, 2007)

Sinopse: Uma jovem e idealista professora chega à uma escola de um bairro pobre, que está corrompida pela agressividade e violência. Os alunos se mostram rebeldes e sem vontade de aprender, e há entre eles uma constante tensão racial. Assim, para fazer com que os alunos aprendam e também falem mais de suas complicadas vidas, a professora Gruwell lança mão de métodos diferentes de ensino. Aos poucos, os alunos vão retomando a confiança em si mesmos, aceitando mais o conhecimento, e reconhecendo valores como a tolerânica e o respeito ao próximo.

Raramente se encontram professores que não conheçam esse filme. Seguindo a linha do clássico Ao mestre, com carinho, esse filme mostra que o conteúdo padronizado pela educação formal está muito longe do que grande parte dos alunos precisam. A percepção e valorização do seu contexto social vale muito mais do que decorar (sim, decorar e não aprender) as datas de início e de fim da Primeira Guerra Mundial, por exemplo, e é exatamente isso que nos confirma a professora Gruwell. Uma história linda que dá vontade de jogar todos os livros didáticos no lixo e dedicar as aulas à escrita de diários. 



O grande desafio (The great debaters, 2007)

Sinopse: Melvin Thompson é um brilhante professor e amante das palavras. Embora tenha convicções políticas que possam atrapalhar sua carreira, ele decide apostar nos seus alunos para formar um grupo de debatedores e colocar a pequena Wiley College, do Texas, no circuito dos campeonatos entre as universidades. Mas o seu maior objetivo é enfrentar a tradição de Harvard diante de uma enorme plateia.

Descobri esse filme ao acaso, enquanto ia atrás de filmes do Denzel Washington e, apesar de nunca ter ouvido falar, a sinopse me atraiu. Não me decepcionei. Uma aula de história norte-americana, o filme está longe das quadras de esportes, mas sim agarrado à biblioteca e ao aprendizado de argumentar. Um filme maravilhoso que pode ser analisado sob diferentes perspectivas, já que tem no centro de tudo um professor que não separa teoria e prática, agindo exatamente de acordo com seus discursos. 


Como, depois de todos esses exemplos, duvidar que um bom professor pode fazer a diferença?


Ana Seerig
Compartilhe no Google Plus

Sobre Ana Seerig

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

20 comentários:

  1. Oi Ana!
    Poxa, eu nunca vi nenhum desses filmes, mas adorei a ideia do post! Gostei da premissa de O grande desafio, vou procurar ;)
    A área da educação é muito linda, parabéns pra vcs da equipe que se dedicam (ou querem) se dedicar a ela! ♥
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oiii, tudo bem?
    Me sinto péssima, não conhecia nenhum desses professores, mds kkkkk Quando abri, pelo título, logo me veio alguns personagens famosos, e me deu uma vontade de escrever sobre também rsrsrsrs Bjs,

    www.estranhoscomoeu.com

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Bela menção e lembrança pelo dia dos professores. Eu também acredito na educação... mas cada vez que paro para pensar fico triste diante da realidade do Brasil, enfim.
    Sobre os filmes, não assisti nenhum, mas gostei da dica :)

    Beijos
    Fran
    Achei e Rabisquei

    ResponderExcluir
  4. Oláá!!
    Não conhecia nenhum desses filmes. Mas apesar da vergonha, achei ótimo porque me interessei e quero assistir Escritores da liberdade e O Céu de outubro!
    beeijo

    http://lecaferouge.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Não assisti nenhum desses filmes ainda, mas já ouvi falar muito de O grande desafio e Escritores da liberdade. Os professores são realmente fundamentais pro nosso crescimento, tanto pessoal como de aprendizados, devemos quase tudo à eles em termos de edução. Adorei o seu post e tenho certeza que futuramente vocês da estante que vão seguir a área um dia vão estar sendo agradecidos por todo o apoio e ensinamentos também!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oii Ana,
    Dos filmes citados, só assisti meu nome é rádio e que filme cheio de lições não?
    Adorei as outras dicas e a homenagem ao dia do professor.
    Bjs e um bom fim de semana!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
  7. Oi, Ana! Tudo bem? Eu gosto muito dos professores de As Vantagens de Ser Invisível e How To Get Away With Murder, mas adorei esses que você separou. Muito bacana o post! :)

    Abraço

    https://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. nossa, esses eu não vi. parabéns aos professores. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  9. olá!
    adorei o post, desses eu já assisti meu nome é rádio e claro, escritores da liberdade. Filmes excelentes! obrigada pelas dicas!
    bjs xxx
    http://lendocomela.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi
    não lembro de ter assistido a esses filmes, mas gostei do top parecem ser bons professores.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oi, Ana!
    Adorei a ideia da postagem, uma homenagem linda! Dos filmes que você destacou, assisti October Sky, mas faz tanto tempo que não lembro de quase nada.
    Abraço!
    apenasumaleitura.blogspot.com.br/2016/10/top-5-edicoes-da-darkside.html

    ResponderExcluir
  12. oi tudo bem?

    Eu só tenho agradecer aos meus professores.. Se amo a literatura hoje, é por que
    um deles me desafiou. Foi uma brincadeira, mas no futuro vi o que ele queria com aquilo.
    Não assisti nenhum dos filmes citados, mas vou procurar pra assistir beijos

    Taynara Mello | Indicar Livros
    www.indicarlivros.com

    ResponderExcluir
  13. Gostei do post Ana. Não conhecia nenhum dos filmes e achei a premissa de todos eles muito interessante. Inclusive, anotei alguns títulos para assistir assim que possível. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  14. Oi, Ana!
    Eu lembro que a professora do cursinho pré-vestibular colocou Escritores da Liberdade na aula pra assistirmos e eu gostei muito.
    Não conhecia os outros, mas anotei a dica.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção 5 Anos de Além da Contracapa
    Participe da promoção Halloween Literário

    ResponderExcluir
  15. Olá, Ana.
    Acredita que não assisti nenhum desses filmes? Mas vou anotar aqui para ver porque gosto muito de filmes assim. E quem somos nós sem os professores?

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem?

    Ainda não tive a oportuniade de assistir nenhum desses filmes, mas fiquei curiosa. Os nossos professores são muito desvalorizados, eu me considero uma pessoa sortuda, visto que sempre tive mestres excelentes pelas escolas públicas que passei.
    Graças a cada professor posso hoje estar cursando Mestrado em Engenharia da Produção!

    Temos que valorizar nossos professores todos os dias!!!

    Bjss,

    Gnoma Leitora

    ResponderExcluir
  17. Oi, Ana. Vou te confessar que nenhum dos filmes citados eu conhecia. Mas vou falar que admiro muito a importância que você dá a Educação e acho essencial que as pessoas também vejam que é através de professores aplicados que temos o prazer de saber ler e escrever. Eu sempre quis ser professora mas os sonhos mudam e estou cursando outra coisa, mas mesmo assim, farei de tudo para transpassar aos meus filhos tudo que aprendi com um e também ensiná-los que é importante dar-lhes o devido valor. Eu realmente amei seu post, ele é sincero e nos mostra o quanto essa profissão é importante.
    Abraço! Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  18. Oi, Ana

    Eu concordo com tudo o que você disse. Há mesmo bastante dificuldade nessa profissão, mas há também tanta possibilidade de fazer algo que possa ajudar o mundo. Já assisti a alguns desses filmes e os amei a cada cena. Os que ainda não vi eu anotei e pretendo vê-los. Obrigada por essas indicações maravilhosa.

    Beijos,
    Mia

    https://miaestanteliteraria.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  19. Oi, Ana

    Eu concordo com tudo o que você disse. Há mesmo bastante dificuldade nessa profissão, mas há também tanta possibilidade de fazer algo que possa ajudar o mundo. Já assisti a alguns desses filmes e os amei a cada cena. Os que ainda não vi eu anotei e pretendo vê-los. Obrigada por essas indicações maravilhosa.

    Beijos,
    Mia

    https://miaestanteliteraria.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  20. Eu assisti Escritores da Liberdade e gostei bastante. Mas não conhecia os outros filmes!
    Beijos, Aline
    Verso Aleatório

    ResponderExcluir