Creepy [Resenha do Filme]

Conferimos a Cabine de Imprensa de Creepy

Olá pessoal! Para a maioria das pessoas que moram em locais urbanos, o vizinho é apenas um estranho que mora perto de você. Só que ao mesmo tempo ele mora em um local muito bom para te observar e descobrir tudo sobre a sua vida. Pensando por esse lado, zumbis e vampiros é muito menos assustador do que um psicopata como vizinho.

Sinopse: Takakura era detetive da polícia de Tóquio, se aposentou por causa de um grave incidente que o deixou traumatizado, e agora é professor de psicologia criminal na universidade. Esperando que esta nova carreira o leve a uma vida mais tranquila, ele e sua esposa Yasuko se mudam para um tranquilo bairro no subúrbio. Seus vizinhos imediatos são os Nishino. Embora Takakura tenha se afastado completamente do trabalho policial, ele não pode conter sua curiosidade quando Nogami, seu ex-colega, pede um conselho sobre um caso sem solução: o estranho desaparecimento de uma família que aparentemente fugiu de casa e seus corpos nunca foram encontrados. Um dia, Takakura é abordado pela filha do vizinho, que lhe diz: "Aquele homem na minha casa não é meu pai... Ele é um completo estranho". (Zeta filmes)


O filme é de junho de 2016 e baseado no livro homônimo de 2012. Recebeu muita atenção por causa do diretor Kurosawa Kiyoshi, conhecido por obras de terror como Cure e Loft, mas também por filmes dramáticos como Tokyo Sonata que descreve a destrição de uma família japonesa tradicional.

O livro original não tem características tão forte de terror, mas apenas de suspense. O filme por outro lado se apresenta como um suspense, mas contém visual e cenas fortes, mudando para um enfoque para o estilo terror. É algo parecido com o que acontece em Ring (O chamado). Sinceramente, o fime fica com um ar meio B com essas cenas, mas quem gosta de terror vai adorar.

O longa também utiliza de câmera e iluminação para dar esse ar de terror. A iluminação dos locais costumam ser claros e cinzentos, mas quando tem um ar de algo estranho ou de que evocará algo que não deve a câmera escurece. A câmera sempre está próximo do ator, de objetos ou na visão da própria personagem, limitando a visão do espectador. O diretor também trabalha muito bem com os atores que estão apenas no fundo. Eles não estão lá apenas para completar a cena, mas se movimentam de forma calculada. É apenas um detalhe que nem todos devem perceber, mas o suficiente para causar uma estranheza inconsciente.


O filme trabalha com atores muito bons. O estranho vizinho Nishino é atuado pelo Kagawa Teruyuki. Sua atuação é muito característica, pois ele também é ator de Kabuki (um tipo de teatro popular da era Edo, séc. XVI - XIV), se mostrando muito exagerada e o seu jeito de usar o corpo e a voz faz com que o filme seja até cômico algumas vezes, apesar de ficar na dúvida se é apenas por causa da tensão da trama. Ele não deixa nenhuma dúvida de que o vizinho tem algum problema, mas ainda é imprevisível.

A esposa do protagonista Takakura é atuada pela Takeuchi Yuko. Ela costuma fazer papéis fortes como em Strawberry Night, onde atuava como a líder de investigação da equipe de assassinatos. Por isso, alguns podem se assustar ao ver a atriz em um papel de uma personagem aparentemente tão frágil como neste filme. Mas se analizarmos sua atuação podemos perceber que ela tem uma força que se destaca no longa, principalmente na última cena, fazendo com que ela fique na memória depois do filme.


O protagonista Takakura é atuado pelo ator Nishijima Hidetoshi. Sua imagem está mais ligada ao de galã e já tinha participado junto com a Takeuchi Yuko como par romântico em Strawberry Night e com o Kagawa Teruyuki como parceiros e pai e filho na novela Ryusei Wagon. Neste filme ele tem uma atuação meio confusa, na maior parte das cenas, ele parece estar apenas para conduzir a história como em muitos drama policial, mas em outros não parece se misturar muito bem nas cenas. Porém, tudo isso faz sentido chegando ao grande final.

Creepy consegue misturar muito bem um drama policial com o clima de filme de terror japonês. Amantes do terror japonês dos anos 90 deve adorar o longa, mas para quem estiver procurando apenas um drama policial pode ficar incomodado até demais.

Trailer:

FICHA TÉCNICA

Título: Creepy
Diretor: Kiyoshi Kurosawa
Data do Lançamento no Brasil: 17 de novembro de 2016
Victor Eiti
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

6 comentários:

  1. Oi, Victor!
    Confesso que tenho medo desses terrores japoneses porque eles são bem tensos. Quer dizer, nunca assisti um, mas pelos comentários dos meus amigos...
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção seis anos de Caverna Literária

    ResponderExcluir
  2. Eita, que esse aí eu não conhecia não. Mas amo filme assim e tem tempo que não vejo nada do tipo. Já gostei, vou colocar na minha listinha.

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    ROMANTIC GIRL

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse filme, mas adoro essa pegada de suspense, então já quero assistir <3 suas impressões ficaram ótimas!!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Muito boa a resenha, mas confesso que sempre passo longe desses terrores/suspenses japoneses. Os caras sabem pegar pesado mesmo :( Traumatizada com The Ring hahaha
    Abraço :)

    Red Behavior

    ResponderExcluir
  5. Oi, Victor!
    Esse sim é um terror que eu assistiria. Tenho mais medo do sobrenatural do que dos humanos, vai entender. HAHAHAHAHA Fiquei curiosa com esse, uma pena que não vai passar aqui na minha cidade :/ Netflix que seja rápida, já vi todos os filmes do tipo que eles tinham no catálogo :P

    bjs
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  6. Então, eu não curto muito essa vibe de suspense, mas o enredo realmente é bem interessante. Eu indicaria para os amigos sim. A sua resenha tá ótima! Mil beijos! https://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br

    ResponderExcluir