Os Pássaros [Resenha Literária]


Honestamente fazia muito tempo que não me surpreendia com um livro como me surpreendi com Os pássaros do Frank Baker. Quando o tive em mãos esperava um livro de terror, uma história aterrorizante de tirar o folego, no entanto, o autor me levou por um caminho totalmente contrario. Seu livro se constrói por meio de uma narrativa cadenciada pelo ritmo das memórias de um sobrevivente de uma tragédia protagonizada por pássaros misteriosos que um belo dia, no inicio do século XX, apareceram para mudar a trajetória da civilização humana na Terra. Esperava um livro de terror e encontrei uma bela distopia sem nenhum tom juvenil, graças a Deus!

Quem nos conta a história é um homem idoso que já pesado de dias resolve fazer com que sua neta fique sabendo sobre como era sua existência antes dos pássaros terem chegado e como ela mudou. Minunciosamente ele narra como era a Londres da década de 1930 do século XX, durante aquele espaço de tempo entre a Primeira e Segunda Guerra Mundial, como as pessoas levavam suas vidas, como o mundo caminha com suas estruturas para um lugar não muito promissor até que de repente uma nuvem negra tampa o sol e os pássaros misteriosos se revelam a humanidade.


Ninguém sabe de onde vem essas criaturas estranhas com comportamento diferente do esperado de sua espécie, não se sabe seu propósito e sua presença assombrosa somada a um verão atipicamente longo e extremamente quente vão elevando a tensão das pessoas a níveis de paranoia e angustia pouco a pouco. Nesse clima psicologicamente cada vez mais tenso o nosso narrador rememora os dias de sua juventude e os traços da civilização ocidental de uma forma muito crítica, constantemente colocando em alto relevo a futilidade das escolhas dos homens e mulheres desse tempo e a forma como pouco a pouco eles se distanciam da natureza estabelecendo com ela uma relação predatória e como constroem relações sociais cada vez menos francas.

Frank Baker se mostrou uma autor com tendências filosóficas e um pé fincado em Freud, me pegou de jeito a forma como ele dialogou com o clássico O mal-estar na cultura nos levando a refletir tal como o pai da psicanálise na capacidade que a cultura possui de criar demônios e na necessidade que os seres humanos possuem de encarar essas feras psicologicamente criadas por eles.


A tensão do livro para mim se concentrou na percepção da futilidade na qual a City (centro financeiro e histórico) de Londres se afoga enquanto o verão se torna cada vez mais quente e os pássaros se proliferam e se tornam cada vez mais ousados em sua convivência com os seres humanos lhes tirando cada vez mais a paz de espírito. Todo tempo nos perguntamos, junto com os personagens, de onde vem essas criaturas, de que são feitas e como vão destruir a civilização ocidental de forma tão definitiva.

No final, a forma como os pássaros agem e executa a destruição pela qual esperamos me fez pensar se realmente algo como o que foi descrito por Baker não pode acontecer a qualquer momento. Sendo pessimista como sou, testemunhando como cada vez mais o nosso planeta está mais e mais quente enquanto lideres de competência duvidosas ascendem, me pergunto se mais cedo ou mais tarde os pássaros de Baker não vão aparecer em negras revoadas sobre as cidades do mundo nos levando em uma espiral de alto destruição.


E, enquanto eles não chegam, eu pego a minha linda edição da DarkSideBooks e guardo com carinho em minha estante, pois, como de costume, a editora construiu um volume físico cuja estrutura visual dialoga com o texto e valoriza os momentos de tensão de uma forma muito perspicaz.

FICHA TÉCNICA

Titulo: Os Pássaros
Autor: Frank Baker
Ano: 2016
Onde Comprar: Amazon

Jaci Clemente
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

16 comentários:

  1. Nossa! Depois de uma resenha como essa fica impossivel não querer correr atrás desse livro.
    Fiquei curiosa por completo!
    Beijos e Feliz Natal! 🎄
    Blog A primeira Casa

    ResponderExcluir
  2. Adorei sua resenha! Comprei esse livro assim que foi lançado mas ainda não tive oportunidade de ler. Espero ler em breve e gostar bastante!!
    Abraços!!

    lendo1bomlivro.com.br
    Instagram :) @lendo1bomlivro

    ResponderExcluir
  3. Eu não pretendia ler esse livro ma sua resenha me chamou a atenção! Vou pedir de Natal! rsrs
    bjs

    Amor por Livros

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Gente, que livro, ein?! Sua resenha me deixou super curiosa para realizar essa leitura, quero pra ontem!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bom? A premissa desse livor nunca me chamou atenção, eu não curto muito histórias desse gênero acho que isso contribui um pouco hahaha Eu achei sua resenha ótima, mas ainda acho que não estou animada para ler, quem sabe mais pra frente eu me interesse, no momento vou descartar. Mesmo assim foi uma ótima dica ^^

    Beijos
    http://resenhaatual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oie, gente, como assim eu não conhecia esse livro? Eu preciso dele, tipo agora.
    Beijos
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  7. Oi Jaci, tudo bem?

    Não conhecia o livro, mas fiquei impressionada com a forma que você descreveu a história. Por trazer reflexões e ter um pézinho em Freud, eu já quero esse livro. E concordo com você em relação aos pássaros negros invadirem as cidades logo mais!

    Beijos,

    Gnoma Leitora

    ResponderExcluir
  8. Olá. Tudo bem?
    As capas da Darkside Books arrebentam. Dificilmente deixam a desejar. Esta é uma das que mais curto.
    Gostei muito da sua resenha, pois conseguiu me dar a exata noção do que esperar da história. Também achava que fosse terror. Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Jaci!
    Não sabia que esse livro era um distopia, achei que era terror por causa do filme do Hitchcock - que aliás nunca vi, só conheço algumas cenas. Você me deixou interessada nele!!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  10. É impressionante como eu tenho vontade de ler todos os livros da Darkside! Passaros me pareceu uma distopia super tensa e incrivel. Adorei tudo e fiquei muito curiosa. Capa maravilhosa tambem!
    Abraço :)

    Red Behavior

    ResponderExcluir
  11. Olá, Jaci!
    Eu quero muito ler esse livro, realmente a capa dele é maravilhosa e isso inicialmente foi o que mais me instigou a fazer a leitura.
    A sinopse veio em segundo lugar e é bom saber que você se surpreendeu. Essa é a primeira resenha que leio do livro e foi bom receber de cara algo positivo.

    Bjão.
    Diego, Blog Vida & Letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Só de ler a resenha do livro fiquei roendo as unhas de ansiedade e tensão. haha
    Mesmo não lendo livros desse estilo, eu gostei dele, achei bem bacana a época que se passa a história e a função desses pássaros. Vou ver se está disponível em PDF que irei ler com certeza.
    Beijos. ♥

    Diário da Lady

    ResponderExcluir
  13. Olá, Jaci.
    Conhecia o livro apenas de capa e levemente o enredo. Contudo, sua resenha mudou definitivamente a minha visão sobre a obra. Sem dúvidas, quero ler esse livro para ontem. O fato de ser um enredo bem trabalhado e ainda ter uma conversinha com Freud me agrada demasiadamente.
    Já foi para a lista de desejados.
    Resenha boa de verdade é outro nível. <3

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de dezembro. Serão dois vencedores, dividindo 3 livros.

    ResponderExcluir
  14. Adoro essa história, já tive a chance de ver o filme, mas infelizmente ainda não comprei o livro e eu quero muito.
    Art of life and books

    ResponderExcluir
  15. Oi amore! Esse livro está na minha lista de desejos, mas sempre que vejo resenha a respeito faço questão de conferir para saber se é realmente o que anseio. Sua resenha me mostrou perfeitamente o quanto posso adorar a leitura.
    Quero muito ler!
    Beeijos
    http://lua-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir