Bom dia, Verônica [Resenha Literária]


A literatura policial brasileira acaba de ganhar mais uma grande autora, Andrea Killmore. Por mais que tenhamos certeza de que este é apenas um pseudônimo de alguém que uma vez trabalhou dentro do sistema policial de nosso país e acabou optando por contar histórias escabrosas e assustadoras que, talvez, tenha conhecido de perto. Isso fica bastante claro na contracapa do livro, quando a incrível Darkside nos explica como Killmore os contactou. Queria poder falar de uma lista de autores policiais brasileiros que se destacaram ao longo dos anos, mas só me lembro de Marcos Rey, cujos livros de mistérios e crimes devorei enquanto moleque na série Vaga-Lume; e Rubem Fonseca, que devo ter lido apenas contos, mas que escreveu O Caso Morel, em 1973, que sempre quis ler. 

A aventura (?) de Verônica, uma simples secretária do delegado Carvana, de uma delegacia de São Paulo, começa quando Marta, uma mulher a caminho da meia idade, se joga da janela do décimo primeiro andar depois de sair aos prantos da sala do delegado. Tudo acontece muito rápido, mas talvez não o suficiente para passar despercebido por Verônica. Ela não só se compadece com o triste destino de Marta, mas também não consegue deixar de pensar na estranha ferida que a mesma trazia na boca. Carvana simplesmente não quer que nada seja investigado e, certo de que a mulher foi vítima de um ato exagerado por ter sido abandonada pelo amante mais novo, ordena o arquivamento do caso. E como a narração aqui é em primeira pessoa, dividimos com Verônica todos seus questionamentos, dúvidas, incertezas e insatisfação com o rumo que o caso de Marta toma. 


Nadando pesadamente contra a corrente, até mesmo pelo simples fato de não ser uma investigadora, a escrivã policial decide que irá investigar e vingar o suicídio de Marta. O caso repercute na imprensa e dessa forma, Janete, a outra personagem principal da história, encontra na figura de Verônica uma tímida esperança de ajuda para a violência que sofre em casa, por parte do marido, um policial militar. Janete está sozinha, pois Brandão (o marido agressor) a isolou do mundo: ela não tem celular, não tem mais contato com a família que deixou no interior, não tem amigas. E o pior, o marido ainda a obriga a participar de algo monstruoso e inimaginável, o que nos leva à caixa da capa do livro. 

Se a história de Verônica com Marta nos é contada em primeira pessoa, com Janete temos a narrativa em terceira pessoa. E isso é uma ótima sacada de Killmore. Se a intenção ao fazer isso era nos aproximar muito da maior protagonista da história e nos fazer de espectadores das dores e dissabores de Janete, BINGO!, funcionou perfeitamente. Além de deixar as duas personagens ainda mais críveis, humanas ao extremo, com desejos que só compartilhamos conosco e mais ninguém. E isso se estende ao casamento de ambas, que aos poucos vamos descobrindo como são na verdade, por mais dolorido que seja. 


Verônica deverá receber rótulos de feminista ou coisa parecida, o que a deixa ainda mais real. E espere surpresas e revelações a cada capítulo, inclusive no epílogo. E se uma outra série policial que se encerrou um tempo atrás vier à cabeça, será exatamente o que me ocorreu. Mais histórias de Verô, please! Mais livros de Andrea Killmore

FICHA TÉCNICA

Título: Bom dia, Verônica
Autora: Andrea Killmore
DarkSide® Books
Onde Comprar: Amazon

Cristiano Santos
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

26 comentários:

  1. Eu iria gostar para caramba desse livro, pq venho de família de policias e bom, é cada história que escuto todo dia. Não sabia que esse livro era de um ator brasileiro, de qualquer forma sua premissa me chamou a atenção de primeira.

    bjs, Carol | Espilotríssimo
    www.carolespilotro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey Carol!
      Oba! Que bom que curtiu! Leia sim!
      bjo

      Excluir
  2. Gostei da resenha Cristiano. Curto bastante essa linha policial e o enredo deste livro me pareceu ser bem instigante. Abraço!


    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Vanessa!
      Tomara que leia e não consiga desgrudar do livro, como aconteceu comigo :)
      abraço

      Excluir
  3. Olá, Cristiano.
    Eu li esses dias uma resenha desse livro onde a pessoa detonou o livro e até perdi a vontade de ler. A pessoa disse que era uma confusão só. Acho que foi ela que não entendeu hehe. Mas me animei a ler novamente. E a edição deve ser linda né? hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil!
      Confusão?! Nossa, acho que realmente a pessoa não entendeu que a cada capítulo tínhamos a Veronica e a Janete, alternadamente. Enfim. No final das contas, é tudo opinião apenas ;)
      Se ler, volte e me diga o que achou.
      Mas assim, ele é bem pesado em alguns momentos ;)
      E sim, DarkSide arrasa nas edições \o/

      Excluir
  4. Oi! Gosto bastante de livros policiais e como você devorei os de Marcos Rey. Bom saber que temos esta novidade no cenário nacional.

    Bom domingo!
    Bjos!!
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  5. Oi Cristiano, tudo bem? A literatura brasileira está se enriquecendo a cada dia né. Adoro ver nossos talentos nacionais ganhando espaço assim. Eu adorei a capa e a história me deixou mega curiosa!
    Beijos
    [SORTEIO] Aniversário de 1 Ano: Livro - Perdida
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Priscila!
      Se curte uma boa história policial, esse é mega recomendado!
      Adoro a capa tbm!
      bjo

      Excluir
  6. thanks for sharing !!!

    would you like to follow each others blog ? I would appreciate it :)

    New Post- Sporty Badass OOTD part II

    Check out my ♥Instagram and
    Google✚

    Stay Gold

    ResponderExcluir
  7. Amo literatura policial e ótimo ver mais uma escritora para somar no time de escritores brasileiros de excelência.
    Gostei bastante do enredo.
    Art of life and books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que leia e goste o tanto que gostei ;)

      Excluir
  8. Oi, tudo bem?
    Já gostei da capa e também adorei saber que é um livro nacional! Precisamos dar uma chance pro que temos aqui né?
    Parece ser um livro muitoooo bom! E anotei na minha listinha!
    Beijos
    www.somosvisiveiseinfinitos.com.br
    Vídeo novo: https://www.youtube.com/watch?v=oNLRydumMWs&t=1s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Deve ser uma lista das boas essa sua aí, e esse livro cabe perfeitamente nela ;)
      hehehe
      bjo

      Excluir
  9. Oi
    parece ser uma ótima leitura e ainda é nacional né, que capa mais linda
    parece ser um suspense muito bom.

    momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Olá, Cristian!
    A Darkside sempre arrasa e isso não é segredo pra ninguém... eu sempre sou envolvida pelas capas primeiro, pra depois ficar super curiosa com as histórias. Esse livro não é diferente, essa capa é simplesmente fantástica, muito bonita e instigante. Fiquei super curiosa com a história, ainda mais porque é um livro nacional...
    Muito boa a sua resenha, espero poder ler esse livro em breve!
    Beijoss
    Vida em Marte

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristiano** hahaha o teclado falhou

      Excluir
    2. Olá Kathleen!
      Nem precisava corrigir o nome ;)
      E se já conhece a fama da Darkside com suas capas incríveis, tudo que tenho a dizer é: se joga (nessa história da Verônica)! hehehe
      bjo

      Excluir
  11. Oi Cristiano!
    Eu estava ansiosa pela resenha de vocês, e agora o resultado é que estou ansiosa para iniciar minha jornada nessa leitura.
    Estou encantada!!
    Beijos
    http://lua-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bia!
      Puxa vida, muito obrigado!
      Mesmo ;)
      Que não desgrude do livro como não consegui desgrudar.
      bjo gde

      Excluir
  12. Oi Cristiano! Adoro livros com essa pegada policial e esse parece ser ótimo! Os livros da Darkside são fantásticos ne?
    Beijinho
    eventualobradeficcao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Cristiano!
    Cara esse é minha leitura atual e putz já sinto que se tornará um dos meus favoritos do ano e olha que não cheguei nem a página 50!
    Adorando a narrativa da autora.
    Realmente nós brasileiros sofremos muito com a falta de mais livros policias nacionais.
    Que a Dark traga mais livros assim pra gente,assim como outras editoras!
    Abraços!

    http://livreirocultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, né, Claudio? Cara, eu não conseguia parar, sério!
      E viva a Darkside \o/
      hugs!

      Excluir