Sete Minutos Depois da Meia-Noite [Resenha do Filme]

Conferimos a Cabine de Imprensa de Sete Minutos Depois da Meia-Noite

Cada um sabe bem como lidar com a dor. Pode ser uma dor física, dessas que normalmente nos levam a um consultório médico, onde buscamos o alívio através de drogas receitadas e facilmente encontradas na farmácia mais próxima. Pode ser uma dor psicológica, dessas que esvaziam o peito e nos fazem perder o sono, ou a vontade de comer, ou toda e qualquer força necessária para seguirmos adiante. Ou tudo isso junto. 

Sete Minutos Depois da Meia-Noite conta a história do menino Conor (brilhantemente interpretado por Lewis MacDougall) lidando com a amarga realidade que sua mãe carrega: a luta contra uma doença terminal. O espanhol J. A. Bayona chega a seu terceiro longa mostrando que consegue trazer delicadeza às histórias que conta, mesmo que elas lidem com assuntos assustadores (vide O Orfanato, de 2007) ou catástrofes avassaladoras (O Impossível, de 2012). Dessa vez ele teve que lidar com a raiva e o medo maior de um menino de 13 anos que não consegue aceitar o fato de que sua mãe está morrendo. Para isso, recorre à uma árvore-monstro (interpretado por um emocionante Liam Neeson) que irá lhe contar histórias e o fará aceitar a verdade, ainda que ela seja dura e dolorosa.


Seus encontros com o monstro lhe ajudarão também a superar os bullyings na escola e o levarão a confrontar diretamente sua relação com o pai distante (interpretado pelo talentoso Toby Kebbell) e a avó megera (uma ótima Sigourney Weaver). Mas acima de tudo, a encarar a dolorosa verdade de que sua mãe (uma convincente Felicity Jones) está padecendo. 

A história tão bem contada por Bayona é inspirada no livro de mesmo nome do autor Patrick Ness, publicado pela Editora Novo Conceito. Porém, a inspiração maior foi mesmo a da escritora britânica Siobhan Dowd, que morreu precocemente aos 47 anos de idade ao perder a batalha contra um câncer de mama. Antes de partir, Dowd deixou a ideia de A Monster Calls (ou Sete Minutos Depois da Meia-Noite) desenvolvida, com personagens e começo prontos. O que Patrick precisou fazer foi seguir os passos da contadora de histórias e completá-la.


O compromisso demonstrado pelo autor na nota dos autores que abre o livro é bastante emocionante, e nos deixa confortáveis em relação à forma como toma para si o derradeiro universo de Dowd. Outro ponto de destaque da direção de Bayona é a forma como ele mostra as histórias da velha árvore-monstro. Tão, mas tão bonito, que só mesmo vendo para entender o que digo. E dessas histórias, nosso protagonista Conor irá decifrar a tal da dor que o consome, e que ele externa como raiva e rancor.


Filmes assim servem como pequenas lições de vida: por mais difíceis e impiedosas que dores possam parecer, encare-as como aprendizado. E, citando uma das mais lindas definições de histórias que o livro/filme traz, não se esqueça que histórias são criaturas selvagens. 


Trailer:

FICHA TÉCNICA

Título: Sete Minutos Depois da Meia-Noite 
Título Original: A Monster Calls
Diretor: Juan Antonio Bayona
Data do Lanamento no Brasil: 5 de janeiro de 2017
4.0/5.0

Cristiano Santos
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

20 comentários:

  1. Oi Cris,
    Adorei a dica. Eu já li resenhas do livro, mas querendo ou não. Nada se compara ao filme. Nele você vai ver tudo ganhando vida, e vamos acompanhar a trajetória de uma trama de perto...
    O filme vai dar p que falar que nem o livro, que já arrancou suspiros e lágrimas(e antes que eu me esqueça, já está na minha lista de leitura).

    Beijoss, Enjoy Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alice!
      Puxa, que bom saber que bom que sabe da emoção que a história carrega :)
      Adorei o comentário!
      Thanks!

      Excluir
  2. Eu gostei muito do enredo, acho que realmente ele transmite uma bela lição de vida e que deve ser daquelas histórias, que nós terminamos e paramos pra refletir sobre a vida. Mas no momento, eu estou fugindo de histórias tristes e eu achei essa história bem dramática. Porém em outro momento, eu gostaria de conhecer melhor essa história sim.
    Mil beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com/2017/01/cinema-janeiro-2017.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Gabriela. Amo filmes que nos fazem pensar na vida <3
      Tomara que esse outro momento chegue logo e o filme te inspire :)
      Bjo

      Excluir
  3. Oi, Cris!
    Já prevejo eu sair da sala de cinema com uma crise existencial terrível hahahhaha
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de três anos de Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
  4. Oii Cris!
    Adorei a história, queria muito ler o livro primeiro, mas fiquei bem curiosa com o filme parece ser do gênero que nos faz chorar horrores.

    Abraços;**
    http://FebredeLivro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehe. Então, Maria Cecilia, não chorei horrores, mas me emocionei um monte sim :)
      Thanks!

      Excluir
  5. Olá, Cristiano.
    Estou lendo bastante resenhas positivas do livro e me interessei em ler. Por isso vou ler primeiro e assistir o filme depois. Mas espero me emocionar com a história.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia e assista sim, Sil.
      Eu vou fazer o contrário: já que ganhamos o livro na Cabine de Imprensa ;)

      Té mais!

      Excluir
  6. Esse livro é a minha leitura atual e eu estou adorando! O Conor é um personagem muito forte e que passa por uma barra pesada. A mãe é tudo o que ele tem de mais precioso, e é comovente acompanhar a sua luta em aceitar a realidade. Preciso assistir logo o filme também!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol!
      Vdd, Conor é muito bacana mesmo.
      E logo pretendo ler o livro!
      ;)

      Excluir
  7. Eu tinha visto só a capa do livro e achei que era algo completamente diferente que eu ia encontrar.
    Talvez por causa da imagem, achei que fosse meio terror.
    Estou completamente encantada <3
    Quero muito ler e assistir essa história.
    Ainda mais com esses atores incríveis que você falou e a interpretação delicada.
    Não vou perder essa chance.

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Teca!
      Assista sim, bem bonita a história de Conor ;)
      bjo grande!

      Excluir
  8. Oi Cristiano!
    Não preciso nem ver o trailer para querer ver: você disse que é o mesmo diretor de dois filmes que achei incríveis! Quero muito assistir.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sora!
      Tbm gosto muito dos outros dois filmes do diretor!
      Que bacana!
      bjo

      Excluir
  9. Oi Cris, tudo bem?

    Já li algumas resenhas sobre o livro e tinha me apaixonado até coloquei na minha listinha de próximas compras. Não sabia do filme e agora vou ler o quanto antes para poder me deliciar com o filme!

    Beijos,

    Gnoma Leitora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alice, bem sim. Por aí?
      Já comprou? Já começou a leitura?
      Tomara que adore :)
      bjo

      Excluir
  10. Oi! Eu li o livro e fiquei apaixonada pela história e estou bem animada para ver o filme, fico feliz que seja uma boa adaptação. Bjos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tomara que concordemos quanto a adaptação pra telona, Cida :)
      Volte e me diga depois o que achou!
      bjo

      Excluir