Transformer: A História Completa de Lou Reed


Uma das boas razões de se ler uma biografia é que você consegue entender de onde vieram muitas das inspirações para o surgimento das grandes obras daquele determinado artista. A música Walk on the Wildside diz um monte do que foi a vida desse americano, nascido em Nova York, e criado às rédeas curtas pelos pais, Sidney e Toby Reed - ou, pelo menos, tentado. Victor Bockris traça um panorama estupendo, começando na rebeldia do adolescente Lewis indo até seus últimos dias.


No final dos anos 1950, chegando aos 20 anos de idade, nosso herói passa por terapia de choque para que tentassem tirar de sua vida "seus sentimentos homossexuais e a alarmante instabilidade emocional do rapaz", como a própria mãe colocou. Quer queira, quer não, tudo o que passou só fez de Lou um artista ainda mais supremo. Tudo bem que muitos depoimentos mostram que na verdade Lou Reed parecia ser o dono de várias personalidades, e que muitas vezes se aproximava das pessoas com a intenção de sugá-las e conseguir o que pudesse delas. E, claro, estampar isso em seu trabalho. Se era exatamente assim ou se toda essa história foi, de alguma forma, exagerada, o que realmente importa é que o teor de verdade escancarada e total desnudamento de sentimentos, quase sempre em carne viva, de muitas de suas obras, são a prova cabal de que Lou Reed foi desses artistas essenciais à arte da música mundial. Não é só ouvir sua música, é se deixar cravar por ela. Não é simplesmente ser tocado por seus versos, mas é se permitir entrar em seu mundo. 


Transformer: A História Completa de Lou Reed está dividido em 27 capítulos e dois apêndices. Os capítulos sempre trazem uma citação a Lou Reed ou dele próprio - como no último, A Morte de Lou Reed, que traz uma das muitas brilhantes citações feita a Andy Warhol: "Sou formado na Universidade Warhol e acredito no poder Punk. Eu quero explodir tudo. Obrigado". O tom romanceado da narração de Brockis, sem perder o caráter documentário de uma biografia, nos leva muito perto a momentos cruciais da vida de Lou. Ou nos coloca lado a lado de seus amigos, dos que gostavam dele e dos que acabavam ressentidos por um ou outro motivo. Dessas coisas que só biografias nos darão a respeito de ídolos que temos, como na sequência em que a irmã de Lou, preocupada com a possibilidade dele se matar nos últimos dias de sua vida; ou ainda como a fantástica Laurie Anderson, que acompanhou Lou em seus dois últimos anos no papel de esposa e melhor amiga, realizou sessões diárias para ajudar a passagem dele deste para o outro mundo durante 49 dias (segundo a doutrina budista, ao morrermos, levamos 49 dias para realizarmos a "passagem").


Livro altamente recomendado para fãs de Lou Reed que se emocionam com suas canções, suas histórias e sua obra em geral. Pode parecer uma leitura pesada pelo número de páginas, mas é dessas aventuras e narrativas que estarão guardados no coração e pensamento por muitos e muitos anos. 

FICHA TÉCNICA

Título: Transformer: A História Completa de Lou Reed 
Autor: Victor Bockris
Editora Aleph
Onde Comprar: Amazon

Cristiano Santos
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

21 comentários:

  1. Oi, Cris!
    Eu não sou muito chegada a biografias, mas acho bacana saber um pouco mais da vida daquele artista que gostamos.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Oie,
    confesso que não curto muito biografias, mas acho muito bom quem gosta :D

    bjos
    Blog Vanessa Sueroz
    Canal Literário

    ResponderExcluir
  3. Já devo ter escutado alguma música dele, mas confesso que não lembro. Biografias dos nossos ídolos são sempre chocantes, né? Perceber que eles são gente como a gente, que tem defeitos, temores e vícios como qualquer um.

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Carol! A gente acha gênio, intocável, perfeito. Vai ver, somos anjinhos na frente de tanto ego e histórias que assustam. Mas o lado genial tá lá, na arte em que deixam para o mundo ;)
      Obrigado!

      Excluir
  4. Olá, Cristiano!
    Ler Biografia não é uma preferência para mim, mas algumas eu gosto de ler sim, principalmente quando é sobre alguma personalidade que eu gosto. Confesso que não conhecia esse artista (me julgue), acredito que é um prato cheio para os fã.

    Abraço.
    Diego, Blog Vida & Letras
    www.blogvidaeletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha! Julgo não, Diego!
      Vai que não é essa a oportunidade de conhecer o Lou Reed?
      Abraço pra ti!

      Excluir
  5. Olá, tudo bom? Confesso que eu não gosto muito de ler biografias, mas acho que deve ser bem legal ler quando a gente é fã. Amei suas fotos <3

    Beijos
    Resenha Atual

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Brigado, Sarah! Mas os créditos das fotos vão para a Michele ;)
      bjo

      Excluir
  6. Não conheço muito ele, mas acredito que para quem é fã, deve ser um livro bem bacana, com fotos e que conta curiosidades da vida. Muito bacana :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá Cristiano, tudo bem?

    Primeiramente, devo admitir que não conhecia Lou. Eu amo ler biografias, enxergo como uma oportunidade de ficar próxima da pessoa em questão.
    Pela sua resenha fiquei bem curiosa e irei procurar sobre o artista. Se gostar, quem sabe leio a biografia né?!

    Beijos,

    Gnoma Leitora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seria bacana, Alice. Mas já adianto que o Lou estava numa banda que serviu de inspiração para muitas bandas "alternativas' e indie dos 90 e de hoje em dia :)
      bjo

      Excluir
  8. Aquele post que para mim foi didático, sem deixar de ser lúdico. Adorei saber mais sobre o livro e sobre músico. Bjs Cris.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Eu gosto muito de ler biográficas, mas sempre fico na dúvida se alguns acontecimentos são ficção. Seria difícil pra eu fazer uma pois esqueço de tudo rsrs. Mas quem gostaria de saber sobre nós pobres mortais , como eu kkkkk. Amei a resenha Cris.
    Elda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha, Elds Elds, somos todos tão cheios de histórias fantásticas e emocionantes que somos todos sim dignos de biografia e filmes contando nossas vidas <3

      Excluir