BugiGangue no Espaço [Resenha do Filme]

Conferimos a Cabine de Imprensa de BugiGangue no Espaço

Confesso que a maior parte do meu interesse em BugiGangue no Espaço foi o fato de ser uma animação nacional! Amo animações e uma produção brasileira desse nível sempre vale a pena ser conferida. 

O longa começa com duas narrativas: a do espaço e na Terra. No espaço temos 7 criaturas sem muita noção das coisas entrando numa festa que comemora os tempos de paz. Ao aprontar todas, já que realmente parecem ETs crianças, os Invas são expulsos do lugar, mas ao saírem um golpe é dado. o vilão Gana Golber (Luiz Carlos Persy) quer dominar o mundo e prende os líderes da confederação, deixando os Invas sendo a única salvação da galáxia. 

Ao serem atingindo pelas tropas de Golber, os Invas caem na terra e é neste momento que as narrativas se encontram. Gustavinho (Danilo Gentili) é um jovem que gosta de construir coisas, mas ao tentar chegar na escola para a excursão ao planetário, causa uma grande alvoroço envolvendo mais algumas crianças que resulta na quebra do projeto escolar, em que representava os planetas. Todos ficam de castigam e precisam passar o fim de semana reconstruindo o projeto. No entanto, a turma acaba mesmo é ajudando os Invas a buscar um misterioso poder e em troca as criaturinhas verdes vão ajudá-los no projeto escolar 


Os Invas realmente parecem ser todos iguais, mas a turma de Gustavinho é bem diversificada. Bola (Rogerio Morgado) parece um vilão, mas na verdade é só um valentão comilão. Também temos o melhor amigo do Gustavo, a garota que entende tudo de computadores, o viciado em E.Ts, a patricinha e Fefa (Maísa Silva), a irmã do Gustavo, caçula da turma. 

Embora o longa acabe trabalhando nos estereótipos, Fefa é uma garotinha muito mais esperta do que se imagina e como observou Maisa na coletiva de impressa, sua personagem, apesar de ser subestimada, consegue lidar muito bem com as situações de risco. Já Gustavinho parece ter um pouco da personalidade de Gentili, gosta de fazer piadas mesmo em momentos não muito apropriados. 

E nessa aventura que muitas vezes me lembrou o clássico Os Goonies, essa turma ainda encontrar o Chupa Cabra e o E. T de Varginha (Mário Monjardim)! Foi bem interessante ver que o diretor Alê McHaddo se lembrou de colocar um ET brasileiro! Além disso, o filme está repleto de referências a cultura pop, algo que provavelmente os pais vão apreciar. Difícil não identificar o Seu Madruga ou o Mario como figurantes! 


BugiGangue no Espaço é uma clara referência também a Star Wars! A guerra na estrelas é evidente, o uso das armas, o mestre yoda vendendo suco, a ambientação espacial e inclusive a trilha sonora. Segundo o diretor, a trilha foi gravada por uma orquestra sinfônica em Budapeste, já que lá era mais barato. Talvez a intenção tenha sido tentar deixa algumas cenas com um tom mais dramático, mas o som me lembrou bastante aventuras de ficção científica e fantasia. 

Toda a jornada da turma de Gustavinho e dos Invas é repleta de ação, tudo bastante dinâmico e com personagens carismáticos. No entanto, é bom lembrar que o público alvo é a criança e não o adulto. A animação tem um enredo mais infantil, com personagem que no máximo estão na pré-adolescência e acredito que tendo este público como alvo, o diretor Alê McHaddo acerta bastante. 

Sobre a coletiva de imprensa 


Alê McHaddo contou um pouco sobre o projeto BugiGangue no Espaço que foi primeiramente dublado em inglês, algo que ele diz não fazer mais, já que prefere que as próximas animações sejam dubladas primeiramente em português. 

Tanto a Maísa Silva como Danilo Gentili comentaram a dificuldade em dublar, algo que não estavam acostumados, mas parece que estavam bastante confortáveis em seus papéis. Inclusive o diretor comentou que Fefa foi uma personagem criada pensando em Maísa, quando ela era bem mais jovem. 

Outro destaque na coletiva foi a qualidade da animação e a dificuldade em lançar o projeto. Outro ponto curioso foi a trilha sonora ter sido gravada em Budapeste, algo que surpreendeu a todos. 


De modo geral a coletiva só confirmou que o trabalho de Alê McHaddo foi feito com bastante cuidado, pensado nos mínimos detalhes, algo que fica bem evidente ao assistirmos o longa

Trailer:

FICHA TÉCNICA

Título: BugiGangue no Espaço
Diretor: Alê McHaddo
Data do lançamento: 23 de fevereiro de 2017

Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

7 comentários:

  1. Ai que filme fofinho! Com certeza vou assistir porque né... animação é algo que não resisto.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Promoção Quatro Anos de Minhas Escrituras
    Sorteio Literário de Carnaval

    ResponderExcluir
  2. Olá Mi, tudo bem?
    Sabia do lançamento desse filme, mas não imaginava que era brasileiro!
    A história parece bem legal, acredito que eu vá assistir pra conferir também, mas quando estiver disponível na internet.
    Beijos!

    http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, Mi. Que vocês estavam nesse evento mas não sabia de qual filme era. Acho que lançar animações brasileiras realmente é bem difícil, mas fiquei curiosa para saber como se saíram nesta tentativa. Eu adoraria conhecer a Maísa e o Danilo, acho eles muito legais e geniais, espero que tenham conseguido se sair bem.
    Beijo! Leitora Encantada
    Participe do sorteio do blog e concorra a três livros

    ResponderExcluir
  4. Oi Michele, tudo bem?
    Adorei a novidade! Não sabia do projeto e fiquei super animada para conferir. Que seja sucesso e incentive a que façam mais.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  5. Esse filme já conseguiu me conquistar sem ao menos eu ter assistido, rsrs. Não sabia que era uma animação nacional, mas já fiquei mais animada ainda agora ^^ Sério, tô quase correndo para o cinema só pra poder assistir :P
    Beijos ♥

    Me Cativastes

    ResponderExcluir
  6. Olá, Michele.
    Não sou muito fã de animação e nem de Star Wars, por isso não assistiria esse filme. Não sabia que era nacional, nem sabia que tinha animações nacionais hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Oieeeee Miiiiiii!!!!
    Aaaaiiiinnnnn não sabia da animação, não tinha ouvido falar e eu amooo animações!
    E saber que é nacional e com essa pegada alien me fez ficar ainda mais curiosa e inspirada!
    Sempre que passo por aqui minha lista de filmes e livros aumenta muitoooooo :)
    Querooooo *___*
    Bjssss Luli
    Café com Leitura na Rede

    ResponderExcluir