Jackie [Resenha do Filme]

Conferimos a Cabine de Imprensa de Jackie
Em um ano que os Estados Unidos tem Donald Trump como presidente e todo o material sobre a morte John F. Kennedy pode ser exposto publicamente, Jackie é um filme que sem dúvida acaba chamando atenção. Aliás, as mortes da família Kennedy sempre foi um fato de grande curiosidade. No entanto, o foco do longa é a narrativa dos acontecimentos pelo ponto de vista de Jacqueline Kennedy, a primeira-dama responsável por dar aos americanos a realeza que eles sempre almejaram, principalmente durante um governo difícil, em que se teve a Invasão da Baía dos Porcos, a Crise dos mísseis de Cuba, o início da Corrida Espacial, a consolidação do Movimento dos Direitos Civis nos Estados Unidos, entre outras coisas. 

Jackie (Natalie Portman) foi sem dúvida uma mulher forte e determinada. Perdeu dois filhos, viu o marido morrer no seu colo, saiu da casa branca viúva e ainda enterrou o presidente em grande estilo! Porém, muitas marcas ficaram nela e podemos ver bem na entrevista que ela concede pouco tempo depois da morte de Kennedy. E à medida que a protagonista vai contando sua história, vamos acompanhamos alguns momentos antes da tragédia e a organização do funeral que ficou para história. 


Durante o tempo que passou na Casa Branca, Jackie ficou responsável pela restauração e apesar de estar consciente de que Kennedy achava que ela estava gastando muito, a primeira-dama seguiu fazendo o que achava que devia fazer para conservar a história do lugar. E também queria, claro, que seu marido se orgulhasse dela. As cenas em que a personagem está com a equipe mostrando o lugar são mostradas numa mescla de imagens em preto e branco, simulando as imagens de TV da época, e imagens a cores, no caso os bastidores da gravação; simplesmente ficaram perfeitas.

Também vemos a protagonista embarcando para Dallas, a morte do marido, o choque em ter parte do cérebro de Kennedy em suas mãos, o juramento do vice-presidente ainda não avião e toda a trama que se desenvolve no luto. Se pensarmos bem, em questão de horas Jackie era uma mulher que estava com seu marido e depois estava embarcando ao lado dele num caixão. Era a primeira-dama e depois mais nada. Sua dor e consternação são palpáveis, e mesmo assim ela segue a frente de tudo. 


Jackie exigiu um enterro a altura de seu marido. Vaidade ou não, o fato é que ela quis algo bem parecido como foi o enterro de Lincoln e marchou até o Capitólio numa procissão acompanhada por vários chefes de estados. Embora Jackie confessasse que esperava também levar um tiro durante sua caminhada e acompanhar o marido na morte, a impressão que fica é que a primeira-dama queria mesmo mostrar ao mundo a sua dor, nem que tudo aquilo se transformasse num grande espetáculo. 

E se todo o enredo da viúva de um dos presidentes mais queridos da história americana não fosse o suficiente, temos um trabalho técnico de excelente qualidade. O close nos rostos dos personagens, a ambientação, figurino, o filtro das imagens nos remetendo à década de 60 e atuação brilhante de Natalie Portman


Aliás, não parecer ser nem a atriz, era Jacqueline Kennedy! Muitas vezes os atores repetem gestos, movimentos que nos fazem identificá-los em qualquer personagem que estejam, mas Natalie Portman não é reconhecida em nenhum momento, só conseguimos enxergar Jackie. Caracterização perfeita, tanto nas expressões faciais quanto na voz, na entonação, cada sussurro ou elevação da fala, tudo parece realmente ser a própria primeira-dama. Se Portman vai ganhar o Oscar eu não sei, mas com certeza mereceu a indicação. 

Toda a trama de Jackie até pode soar como um drama forçado, mas o fato é que o trabalho de Pablo Larraín foi muito bem feito e o longa merece ser conferido.

Trailer:

FICHA TÉCNICA

Título: Jackie
Diretor: Pablo Larraín
Data do lançamento no Brasil: 02 de fevereiro de 2017

Michele Lima

Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

8 comentários:

  1. Oi Mi, eu devo estar mega desatualizada no quesito filmes, porque eu nem sabia da existência desse. Essa é uma história que chamou, chama e sempre chamará atenção de todos. E um filme desses no contexto político em que o país está vivendo é mesmo muito interessante. Vou dar uma conferida com certeza!
    Beijos
    [SORTEIO] Aniversário de 1 Ano: Livro - Perdida
    Quanto Mais Livros Melhor

    ResponderExcluir
  2. Não sabia que esse filme iria estrear, gostei muito. Deve ser bem impactante a história.. Meu namorado acredito que vai gostar. Ele adora filmes e séries que mostrem a política americana :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  3. Ooi Mi, ainda não sabia do filme, mas pela post ele parece ser muito bom, acredito que quando assistir vou gostar ^^
    beijos
    bellapagina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oie
    Ainda não conhecia o filme e fiquei bem interessada, o enredo parece ser bom.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá Mi, tudo bem?
    Acredita que não sabia desse filme?! Obrigada pela indicação! Amei a resenha, tenho certeza que vale a pena assistir-lo.
    Beijos!

    Http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Mi, sua linda, tudo bem?
    Estive doente esses dias, peço desculpas pelo sumiço. Vocês aqui arrasam, acabei de descobrir esse filme essa semana e já encontro a crítica dele por aqui. Adoro a atriz Natalie Portman, acho a atuação dela fantástica. Se você disse que esqueceu que era ela, que via nitidamente Jackie, vou torcer para ela ganhar o prêmio. Confesso que não tinha muitas expectativas sobre o filme, mas você mudou minha visão. Não vejo a hora de ver e sua crítica ficou ótima!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Michele!
    Qualquer material sobre os Kennedys sempre me atrai (nem sei ao certo porquê, rsrs). Estou muito curiosa para assistir "Jackie" e seus comentários só me deixaram mais ansiosa ainda, especialmente porque eu não sabia de algumas coisas (como o trabalho que Jaqueline fez com a restauração), então quero saber mais. Além disso, acho que o período que o filme buscou retratar deve ser riquíssimo.
    Não me surpreende que Natalie Portman esteja fantástica. Ela é sempre extremamente competente nas suas atuações.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir