A última Camélia [Resenha Literária]


Primeiro passo antes de começar a leitura de A última Camélia de Sarah Jio é certamente não colocar expectativas na chamada de capa, principalmente em “... Um amor proibido. E duas vidas separadas por quase sessenta anos.”, especialmente na primeira parte. Não é spoiler, apenas um triger warning que eu gostaria de ter recebido e dito isso, vamos às sequências dos fatos. As vidas de Flora e Addison acabam sendo relacionadas não por suas próprias histórias, mas sim a de Lady Anna Livingston, personagem enigmática que mais me intrigou durante a história, assim como fez com as duas protagonistas ao chegarem a Inglaterra, ambas vindo dos EUA. 

Apesar de o prólogo se passar em 1803, com a introdução a história da rara camélia Middlebury Pink na Mansão Livingston, a história se desenvolve em outros dois períodos de tempo. A partir de 1940 vamos acompanhar a história de Flora, garota de Nova York apaixonada por horticultura, que devido as circunstâncias passa seus dias trabalhando na padaria dos pais, bastante atrapalhados com as finanças, o que acaba gerando um peso que a jovem acredita ser seu para carregar. O salto de tempo nos leva a mesma cidade, mas desta vez no ano 2000 para acompanhar a trajetória de Addison, jovem paisagista e recém-casada que guarda um grande segredo do passado. 

Flora é convencida por um ladrão internacional de flores de que a única forma de ajudar os pais a saírem do buraco das dívidas é o ajudando a descobrir a localização exata da rara camélia, que acredita-se estar escondida na propriedade dos Livingston, mas ninguém tem confirmação de tal informação. Para isso, ela é infiltrada como babá de quatro crianças que ainda sofrem com a recente morte da mãe, Lady Anna, e o afastamento do pai, o misterioso e suspeito Lord Livingston. Será ela capaz de conseguir a informação e trair a confiança da família? Este é apenas um dos mistérios explorados neste ambiente. 


Já Addison parece ter tudo na vida, uma carreira bem sucedida como paisagista, um marido amoroso que vem de uma boa e rica família e uma situação financeira bem confortável. Mas aos poucos vamos perceber que a história de Addison esconde segredos obscuros, relacionados ao encobrimento de um crime 15 anos atrás e de uma pessoa que volta para atormentá-la. Esse período é apresentado em pequenos flashbacks ao longo da história, de forma que fiquei imaginando que segredo tão terrível a personagem esconde. Para fugir dessa pessoa que a atormenta, ela resolve aceitar as pressas o convite dos sogros para passar o verão na recém adquirida propriedade na Inglaterra, a Mansão Livingston. Rex, o marido de Addie é escritor de romances e logo na chegada, algumas informações os instigam a querer descobrir mais sobre a história trágica dos antigos proprietários do local, pois podem servir de inspiração para um novo romance.

Além de Lady Anna, a Senhora Dilloway, governanta do local, também nos instiga a desvendar os mistérios da mansão. Aos poucos somos introduzidos a outra história paralela, a de garotas desaparecidas em 1940, da qual Flora parece fazer parte. Mesmo tentando fugir de seu passado, Addison vai dedicar muito de sua atenção a resolver esse mistério, especialmente após encontrar o caderno de anotações botânicas de Lady Anna, que esconde segredos que vão muito além dos cuidados com as preciosas plantas. Como essas garotas do vilarejo Clivebrook desapareceram? O que aconteceu a elas? Em algum momento da história passei a desconfiar de dois personagens, mas faltando ¼ para o final do livro, acabei desvendando que na verdade era um terceiro, que estava ali todo o tempo. 

A escrita da Sarah Jio é bastante fluída e esse é o ponto de destaque do livro para mim, pois a ansiedade me domina ao ler romance de mistério, ou qualquer história que envolva segredos. Com tantas coisas acontecendo a história poderia facilmente ficar enrolada, mas isso não acontece. Mas aí encontrei um ponto negativo, alguns questionamentos que fiz sobre as personagens, principalmente sobre Addison, ficaram sem resposta. 


A premissa do livro é ótima e eu nunca li nada similar, mais um ponto pela originalidade. Porém, ao escolher contar a história sobre dois pontos de vista, a autora deixou a desejar no quesito diferenciação das vozes das personagens Flora e Addison, pois em diversos pontos eu não tinha certeza quem estava narrando, e tinha de voltar para conferir o início do capítulo, isso acabou tirando um pouco do prazer da leitura. No final ao refletir sobre as experiências vividas, tive de me concentrar em lembrar quem viveu o quê. 

De qualquer forma, podemos tirar diversas lições deste livro, especialmente no que diz respeito a nossa consciência. Em um certo momento, Flora conhece uma pessoa que tenta alertá-la dos perigos de sua missão e a presenteia com o livro Os Anos de Virginia Wolff e na primeira página deixa a seguinte dedicatória, “Flora, a verdade é que sempre sabemos a coisa certa a fazer. A parte difícil é fazê-la. (...)”. Nossas protagonistas enfrentarão o desafio da escolha entre fazer a coisa certa ou seguir o caminho mais fácil diversas vezes em suas vidas, assim como nós. Será que elas escolhem o certo? Só lendo A Última Camélia para descobrir.

FICHA TÉCNICA

Título: A última Camélia
Autora: Sarah Jio 
Onde Comprar: Amazon


Luciane Leite
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

25 comentários:

  1. Oi, Lu. Eu não sabia que a história era como um romance policial e fiquei bem curiosa para saber mais sobre os personagens. O que eu gosto em histórias com pontos de vista diferentes é justamente essa interlocução entre os personagens, onde um narra de uma maneira diferente do outro. É uma pena que a autora não tenha conseguido abordar melhor isso, mas ainda quero ler a obra.
    Beijos, Miriã Caetano
    Blog Leitora Encantada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Miriã.

      Pois é, se não fosse essa questão da diferenciação das vozes, o livro poderia ser muito melhor. Tinha potencial pela questão do mistério das mortes.

      Beijos!

      Excluir
  2. Oi, Luciane

    Já li vários livros onde o autor não soube diferenciar as vozes dos personagens, é bem chato e que pena que isso ocorreu nesse livro. Que pena também o fato de algumas perguntas terem ficado sem resposta.
    E apesar de você falar que a história é original e que a autora não se enrola, não fui fisgada pela história do livro. Então eu acho que não leria.

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  3. Olá, Luciane.
    Estou com esse livro aqui na fila de leitura. A sua é a primeira resenha que leio dele e pelo o que li aqui, a autora usou a mesma formula de Neve na Primavera, que adorei. E mesmo com os pontos negativos que você apresentou ainda estou com bastante vontade de ler ele.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sil.

      Que bom que você já leu outro livro dela que te agradou.
      Eu ainda pretendo dar outra chance a autora, mas não será tão cedo.

      Beijos!

      Excluir
  4. Olá, ainda não conhecia esse livro, a capa e o título são chamativos, mas depois de ler sua ótima resenha fiquei super curiosa para ler o livro. Alguns livros do gênero me agradam com esses mistérios, outros tem desfechos e respostas que não me convencem muito, só lendo A última camélia para eu saber em qual dos dois ele iria se encaixar. Além dos personagens, também achei interessante ter uma planta envolvida.

    Te convido para participar do Top Comentarista no blog, valendo o livro Ninfeias Negras, tá super fácil e o livro é muito legal: http://petalasdeliberdade.blogspot.com/2017/04/top-comentarista-de-abril-valendo-o.html .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mari.

      Realmente, o mistério da flor e das mortes são grandes diferenciais deste livro. Amo desvendar um mistério!

      Beijos!

      Excluir
  5. Nossa, que livro legal!
    Pela capa achei que seria um romance de época, mas vai muito além disso.
    Com certeza já entrou na minha lista de leitura que não tem fim nunca!HAHAHAHAHAHAHAHAHA..
    Sua resenha é incrível, só instigou minha vontade de lê-lo.

    Um super beijo
    Livros em Contexto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Em certo aspecto é um romance de época e contemporâneo, mas vai muito além. Espero que aproveite bem a leitura.

      Excluir
  6. Oii.
    Nossa, preciso desse livro.
    Li apenas um livro da autora que foi o primeiro que ela lançou aqui no Brasil, desde então não tiro a história do livro da minha cabeça e esse livro deve ser maravilhoso.
    Amei a resenha!
    Beijos,
    Keth.
    Blog: www.parbataibooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Keth.

      Obrigada! Escrever resenha de livros que gostamos, mas vimos problemas, é bem mais difícil.

      Beijos!

      Excluir
  7. Oie, tudo bom??

    Já tinha lido algumas resenhas dele. Não gostei muito da sinopse, mas pelo jeito que você falou não deve ser tão ruim. Gosto quando fluem bem, porque aí nem vejo o tempo passar. Aí que é bom hahah Beijos,

    www.estranhoscomoeu.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi. Tudo bem e contigo?

      A sinopse não expressa tão bem do que se trata o livro mesmo. Hahahaha....

      Beijos!

      Excluir
  8. Oie Luciane =)

    Nunca li nada da Sarah Jio, mas minhas amigas gostam bastante dos livros dela. Eu confesso que apesar das premissas serem de certa forma interessante, elas não me deixam com aquela curiosidade para ler sabe?

    Tenho dois livros da autora que pretendo dar uma chance, e espero não me decepcionar.


    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ane.

      Leia para se encantar ou desencantar de vez. Eu estava ansiosa, pois é uma autora que eu sempre deixava para depois, mas valeu a leitura.

      Beijos!

      Excluir
  9. Oi, Luciane!
    Esse livro será uma das minhas próximas leituras! E feliz em sabe que a narrativa da autora é ágil, quando li a sinopse achei bem diferente, também nunca li nenhum livro parecido.
    Parabéns pela resenha!

    Beijos!
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eli. Obrigada!

      Nada ajuda tanto uma leitura a fluir quanto um mistério mesclado a uma narrativa ágil, né. E isso tem de sobra neste livro.

      Beijos!

      Excluir
  10. olarrr luci!
    Essa história me comprou no momento que apareceu "romance policial" é o único tipo de romance que eu curto mesmo auhsauhsuahsa nunca tinha lido nada da autora e espero que esse seja o primeiro! Sua resenha despertou meu interesse.

    bjs, Carol | Espilotríssimo
    www.carolespilotro.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol.

      Aí que bom que consegui despertar seu interesse. Romances policiais são super queridos por mim também, afinal nos primórdios da minha vida de leitora, lia muito Sidney Sheldon.

      Beijos!

      Excluir
  11. Olá!!
    Nunca li nada da autora, mas sei que ela tem vários leitores apaixonados!
    Tenho um livro da Sarah aqui, mas, não sei o motivo, nunca tenho o impulso ou vontade de lê-lo...
    Gostei da Premissa do livro e saber que ele traz certas reflexões é um ponto a mais para a história!
    Pena essa confusão na narrativa das personagens

    Bjs!

    http://bloghistoriasliterarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cailes.

      Desencalha esse livro aí. O bom é que a narrativa deve ser ágil em todos os livros, assim o que você tem tbm deve ser lido rapidinho.

      Beijos!

      Excluir
  12. Oi
    que bom que gostou da leitura, essa foi a primeira resenha dele que li e sempre encontrar histórias que possuem originalidade, sem ficar repetindo as formulas de outros livros. Achei a capa linda, mas quem sabe algum dia eu leia ele.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise.

      Tbm dei pontos pela originalidade, pois realmente, tá difícil de filtrar os dramas e romances atualmente sem cair na mesmice.

      Beijos!

      Excluir
  13. Oi! Tudo bom?
    Guria que eu tô terminando esse livro e fiquei totalmente surpresa pela qualidade da história! Esperava um romance água com açúcar e tomei um tapa na cara com todos os segredos, é quase sinistro como a autora consegue segurar tão bem a tensão dos mistérios.
    Também tive esse problema com os pontos de vista; achei que faltou profundidade no desenvolvimento das duas personagens. Apesar da narrativa ser rápida, ela acaba deixando as emoções bem superficiais, e isso estraga a empatia com as personagens :/
    Adorei sua resenha!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise.

      Resumiu super bem os sentimentos envolvidos. Mas vc sabe que mesmo não amando o livro, fiquei satisfeita em ter me dado a oportunidade de conhecer o trabalho da Sarah? Justamente por ela ter me surpreendido com a trama.

      Beijos!

      Excluir