Apesar da noite [Resenha do Filme]


Sinopse: Lenz deixa a Inglaterra e retorna a Paris em busca de Madeleine, que desapareceu em circunstâncias incertas. Ele conhece Hélène, uma enfermeira em luto com a perda de seu filho. Assim começa uma história de amor febril em um cenário de tristeza, paixão, sexo, sadomasoquismo e autodestruição. Uma exploração sensual do lado obscuro do amor, um retrato íntimo do ciúme e do arrependimento. 

O quarto filme de Philippe Grandrieux, Apesar da Noite, dá continuidade a proposta do diretor de cenários extremamente escuros e de muita sombra, em que a iluminação vem por intermédio do corpo (entre as obras anteriores estão: Sombre, 1998 e White Epilepsy, 2012). O que sugere um diálogo com o cinema experimental francês dos anos de 1920 e norte americano dos anos de 1960 e 1970. 


A película de 156 min traz como ponto central a busca de Lenz pela enigmática Madeleine e em meio a essa busca ele acaba por se envolver por outras duas mulheres que em diferentes momentos aproximam e distanciam Lenz de sua busca. É curioso notar que ambas possuem nomes sonoros ao de Madeleine: Hélène e Léna. 

O cenário de escolha para o desenvolvimento da trama é Paris, em que é possível ver alguns dos principais cartões postais da cidade contribuindo para um bom enquadramento entre personagens e narrativa. O que se sugere, nesse sentido, é que a ideia de Paris como a capital do amor é amplamente explorada de forma a conduzir o expectador a outras dimensões do amor, da sexualidade e da nudez. 

Os elementos sonoros constituem outro ponto de ligação narrativa e contraste com a iluminação que merecem destaque. As letras sempre antecedem os próximos acontecimentos, soando como presságios psicodélicos (o jogo de imagens em cenários extremamente claros e giratórios, ao contrário dos demais momentos do filme, reforçam essa dimensão) brilhantemente interpretados pela atriz Roxane Mesquida (Léna). 


Entre os destaques do filme estão à própria atriz Roxane e Ariane Labed (Hélène) que entenderam bem a dimensão e profundidade de suas personagens (se sobressaindo por vezes a atuação de Krinstian Marr, deu a vida a Lenz), explorando bem elementos psicoemocionais necessários para evidenciar a linha tênue entre amor, dependência e ódio ou ainda amor, sexo e violência. 

Trailer:

FICHA TÉCNICA

Título Original: Malgré la nuit
Diretor: Philippe Grandrieux
Idioma: Francês/Inglês
Gênero: Drama
Duração: 156 min
Distribuidora no Brasil: Zeta Filmes
Data de lançamento no Brasil: 13 de Abril de 2017
Nota: 7,0

Juliana Cavalcanti
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

13 comentários:

  1. Gostei da dica Juliana. Me pareceu ser um filme bastante instigante e promissor. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  2. Oie,
    nossa gostei da dica.
    VOu procurar o filme na netflix.

    bjos
    Blog Vanessa Sueroz
    Canal no youtube

    ResponderExcluir
  3. Gostei bastante da sua crítica, ainda não conhecia o filme e com certeza irei conferir!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Nunca tinha ouvido falar desse filme, mas gostei da proposta e adoro quando enxergamos peculiaridades próprias, como o fato dos cenários serem mais escuros..

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Não conhecia esse filme e nem os outros desse diretor.
    Mas gostei da dica, parece um filme interessante.
    Beijos!

    http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, Juliana. Eu tenho certo preconceito com filmes franceses porque acho tudo meio parado, monótono e extremamente chato. Depois de Ninfomaníaca, eu quero distância de filmes assim, mas se o diretor consegue explorar bem o enredo e os personagens, acho que dá até para ver.
    Beijo! Blog Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito da sua resenha, o enredo é realmente muito interessante. Mas o filme não faz muito o meu estilo.
    Mil beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/2017/04/dulce-maria-dm.html?m=1

    ResponderExcluir
  8. No momento o filme não me interessou, mas se tiver oportunidade de assistir algum dia, talvez dê uma chance!


    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem? Não conhecia esse filme, mas gostei da dica, me pareceu ser um ótimo filme! Adorei a postagem!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  10. Oi Ju,

    Gostei da sinopse, acho que nunca assisti nenhum filme parecido.. Gostei da resenha e talvez eu dê uma chance para Apesar da Noite! c:

    Abraços,
    tonylucasblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá Juliana.
    Não sabia do filme, mas achei interessante. Vou anotar sua dica. Gostei muito da sua crítica. Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir