O Livro dos Espelhos [Resenha Literária]


O Livro dos Espelhos é definido pelo próprio autor E. O. Chirovic, como um suspense do gênero por que matou? (whydunit), e não do tipo quem matou? (whodunit), mas para mim foi mais o segundo caso, durante a leitura, pois o personagem Joseph Wieder, assassinado em sua casa as vésperas do natal de 1987, me pareceu uma pessoa bastante egocêntrica, mas não o tipo que instiga um ódio tão profundo a ponto de ser morto por alguém do seu círculo social. 

O ponto de partida para a história se dá muitos anos depois da morte do professor, quando Peter Katz, agente literário, recebe um manuscrito parcial escrito por Richard Flynn. A obra, intitulada de O Livro dos Espelhos, conta em detalhes a relação de Richard, na época um estudante de Literatura Inglesa, com Wieder, quando este lecionava na Universidade de Princeton, e sua pupila Laura Baines, estudante de Psicologia, nos meses que antecederam a morte do professor. O manuscrito quase foi esquecido, mas quando Peter finalmente o lê e fica interessado, pode ser que seja tarde demais, pois o autor se encontra internado em estágio terminal devido a um câncer de pulmão e totalmente incomunicável. 

Devido a notoriedade do professor, o crime repercutiu em toda a mídia nos anos 80, e permanecendo ainda sem solução, as informações contidas no livro tem o potencial de fazer da obra um grande best-seller. Afinal de contas, nos poucos capítulos disponibilizados por Richard, fica bem claro que ele está escrevendo o livro para confessar o crime ou para finalmente revelar quem foi o culpado. Mas como um estudante de literatura estaria tão envolvido com um renomado professor e pesquisador da área de Psicologia? A resposta é Laura, e no decorrer da leitura, muitas das perguntas e respostas parecem envolver esta personagem.


Alguns anos mais velha que Richard, Laura o conhece quando aluga um quarto na casa onde o rapaz já reside há algum tempo. Inicialmente retratada como uma pessoa bastante despojada, pois a vemos através da visão do autor que rapidamente se apaixona por ela, aos poucos comecei a questionar diversas atitudes da moça, já que tudo parecia muito tendencioso da parte do rapaz. Mais adiante na leitura compreendi que esta questão do ponto de vista ser subjetivo faz parte do plot da história, ou seja, a diferença entre como as coisas são e como elas são vistas por nós e como alguns acontecimentos podem ser verdadeiros para uma pessoa e ao mesmo tempo falsos sob outra perspectiva. 

Wieder e Laura estavam envolvidos em um projeto de pesquisa que envolvia justamente este aspecto da mente humana, fazendo com que o livro nos faça questionar absolutamente tudo, especialmente quando acabam os poucos capítulos do manuscrito e Peter se vê intrigado em saber como a história termina e para isso, contrata o repórter investigativo John Keller. A partir deste ponto fiquei realmente intrigada, pois a investigação de Keller passou a contradizer muitos dos acontecimentos descritos por Richard em seu manuscrito. 


Em certo ponto da investigação, que pode ser considerado o fim, John Keller sai de cena e somos apresentados a outro narrador, Roy Freeman, policial aposentado que se vê tendo uma segunda chance de corrigir um erro do passado, pois ele era um dos policiais envolvidos na investigação. Graças a novas informações, a partir do ponto onde Keller parou, Freeman continua e mais uma vez fui surpreendida, já que achava que já sabia quem tinha matado o professor. No entanto, até o final pude entender o porquê do autor afirmar que se trata de um livro sobre o motivo do assassinato, pois ao recebermos a resposta de "Quem matou Joseph Wieder?”, nos vemos mais compelidos a saber o “por que matou Joseph Wieder?”.

E. O. Chirovici é um autor nascido na Transilvânia, que atualmente vive em Bruxelas, e desde 2013 se dedica totalmente a literatura. Apesar de não ser seu romance de estreia, O Livro dos Espelhos teve o manuscrito vendido em quase quarenta países (ao menos até o momento da Nota do Autor que consta no final do livro), se tornando assim sua obra de maior sucesso atualmente, e não posso deixar de afirmar que foi merecido. Posso afirmar que gostei bastante deste suspense, e os principais motivos foram a escrita do autor e a capacidade que ele teve de me manter em suspense mesmo, sendo enganada muitas vezes pelos pontos de vista de tantas pessoas. 

Comentei com a Michele (redatora chefe aqui da Estante) o quanto é bom ler um livro com diferentes narradores quando cada um tem uma voz, ou seja, quando somos capazes de diferenciar que mudou o narrador, mesmo sem sermos avisados. Quando os capítulos do livro dentro do livro acabam, eu sem querer pulei a página que avisa que a partir daquele momento outra pessoa estaria contando a história, e imediatamente percebi que não era mais Richard Flynn, e só então percebi que tinha pulado a página que tinha o nome de John Keller. Ao todo, quatro pessoas narram a história, Katz, Flynn, Keller e Freeman, e cada um narrou de forma diferente. Ressalto isso porque recentemente li um romance narrado por dois pontos de vista, onde não fui capaz de distinguir as vozes. E em um suspense este aspecto é ainda mais importante.


Também gostei do suspense por não possuir uma carga dramática pesada, pois me envolveu pelo mistério que conta, mas não me deixou para baixo como já aconteceu com outros suspenses lidos/assistidos. E para mim isso foi ponto positivo, já que muitas vezes os autores utilizam deste recurso para prender o leitor e o mistério acaba ficando em segundo plano, o que não foi o caso de O Livro dos Espelhos. Por isso também que indico o livro para aqueles leitores que querem começar a ler suspense ou histórias policiais, mas tem medo de pegar algo muito pesado, mas sem deixar de indicar para aqueles leitores que já estão habituados com o gênero, como é o meu caso. 

FICHA TÉCNICA

Título: O Livro dos Espelhos
Autor: E. O. Chirovici 
Onde Comprar: Amazon

Luciane Leite
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

9 comentários:

  1. Ameiiiiii sua resenha Lu, como sempre.
    Super anotado sum dica.
    Bjs
    Ari

    ResponderExcluir
  2. Oi Luciane, tudo bom?
    Recebi esse livro e achei a premissa muito bacana, mas tô meio sobrecarregada de leituras então passei pra outra administradora do blog ler. Ainda pretendo conferir a obra, no entanto!
    Sua resenha só me instigou mais ainda a fazer isso. Adoro um bom thriller :3

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi! Eu fiquei encucada mais com o motivo, mas claro que quem matou também me deixou curiosa. Eu gostei bastante do livro que conseguiu me prender do começo ao fim e surpreender no final.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  4. Oi, Luciane!
    Não sou muito de ler livros desse gênero, mas como você indica para quem quer começar, acho que vou gostar da leitura, principalmente por não ser uma trama muito pesada

    Beijos!
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Nossa!
    Não conhecia esse livro e adorei a resenha!
    Adoro ler resenhas que me apresentam novidades, ainda mais de um estilo que adoro!

    Beijão
    Livros em Contexto

    ResponderExcluir
  6. Oi, Lu!
    Menina, faz tempo que eu não leio um bom suspense ó. Pela sua resenha, deu pra perceber que ele foi muito bem escrito e vale a pena sim dar uma conferida.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  7. Olá!!
    Li esse livro recentemente e confesso que fiquei bem decepcionada com o final. Eu adorei todo o desenrolar, principalmente o manuscrito em si.

    Beijão
    Leitora Cretina

    ResponderExcluir
  8. Olá, Luciane.
    Como fiquei interessada nesse livro e vi que tinha resenha del aqui, resolvi ler para saber se quero ler ele hehe. E acho que quero. A premissa é bem interessante e gostei disso dos narradores serem tão marcantes a ponto de você conseguir ver a diferença sem precisar de aviso. Assim que der vou ler ele.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Oi, Luciane!
    Estou com esse livro na estante esperando pela leitura!
    Amo um suspense e sou fã daqueles bem pesados e que mexem com o nosso psicológico. Sério!
    Gostei da sua resenha e ela me deu vontade de ler o livro logo. Quem sabe começo nos próximos dias :)
    Beijos,

    Galáxia dos Desejos

    ResponderExcluir