O Vigário [Resenha da série]


Eu amo o clima das séries dramáticas britânicas, especialmente quando elas vêm carregadas com uma carga de mistério. O Vigário retrata a vida do peculiar vigário Sidney Chambers, no começo dos anos 1950, que além de cuidar da sua paróquia se vê em dado momento envolvido na resolução de um crime relacionado a alguns de seus paroquianos. A série de televisão é uma adaptação da série de livros The Grantchester Misteries escrita pelo autor James Runcie, ainda sem tradução para o português, mas depois de apenas duas temporadas, eu torço para que uma editora brasileira se interesse em publicar esta história.

Sidney (James Norton) é um pastor da igreja anglicana, que de acordo com os livros tem 32 anos de idade, e na série parece ter aproximadamente essa idade mesmo. É muito bonito e charmoso e, por isso, durante a série vai despertar o interesse romântico em diversas mulheres, mas desde o início a única dona de sua atenção é Amanda (Morven Christie), jovem rica que estudou com sua irmã na escola e com quem passa boa parte de seu tempo de lazer. Por ser de uma classe social diferente, o protagonista se vê numa posição inferior a ela e indigno de pedir sua mão em casamento, o que vai trazer diversos problemas e frustrações para ambos. 


Mas, tá! E como é que um vigário vai se envolver em investigações policiais? O primeiro crime que dá origem a este viés na história de Sidney envolve um suicídio muito suspeito. A amante do falecido desconfia que o marido, sócio do morto, o tenha matado e forjado a cena para parecer que o colega tirou a própria vida. Para ter acesso a detalhes da morte ele precisa entrar em contato com a polícia de Grantchester e acaba conhecendo o policial Geordie Keating (Robson Green). Após convencer o agente a investigar o crime, os dois começam a ir atrás de pistas, sendo que muitas vezes, as testemunhas só se abrem realmente com o vigário, o que ajuda a acelerar as investigações. 

Com o sucesso deste primeiro caso e a rápida sintonia que se estabelece entre a improvável dupla, Keating se vê recorrendo novamente a Sidney, tendo como certa sua colaboração. Pela falta de emoção na profissão e na vida sentimental, o vigário se entrega totalmente a resolução dos casos ao mesmo tempo em que ajuda muitas das vítimas e ao próprio Geordie e sua família. Alguns casos são muito emocionantes, sendo que alguns nos fazem refletir sobre problemas atuais da nossa sociedade como pedofilia, suicídio, aborto, homofobia, xenofobia, entre outros. Em diversas investigações tanto o vigário quanto o policial irão se envolver mais que o recomendado e sofrer as consequências por isso. No final de alguns episódios, os sermões que ele prega na igreja estão relacionados aos crimes, como por exemplo, quando julgamos as pessoas. 

A trama não se sustenta apenas com drama e tragédia, também há toques sutis de comédia muito pontuais. Esse lado da série nos é apresentado principalmente por dois personagens, a Sra. Maguire (Tessa Peake-Jones), governanta da casa paroquial, que cuida do protagonista como uma verdadeira mãe, se metendo em sua vida sempre que necessário, e também pelo vigário assistente Leonard Finch (Al Weaver), um homem homossexual que se refugia na religião por não poder se assumir publicamente. Sidney sabe sobre a sexualidade do assistente, mas se mostra sempre muito compreensivo e em muitos casos até o confortando, quando o estresse parece sobrecarregar Leonard. Para mim, isso foi muito positivo e me fez gostar ainda mais do protagonista. 


Parece um protagonista perfeito não é verdade? Deixei para falar dos defeitos do Sr. Chambers no final de propósito, para que vocês se apaixonem por ele como eu. O principal defeito do vigário é a bebida. Sim, sempre que ele tem um problema ele se entrega a bebedeira, algumas vezes acompanhado de Geordie, mas na maioria das vezes sozinho mesmo. Nestes momentos ele fica muito chato (como a maioria dos bebuns), sendo inconveniente, e magoando as pessoas próximas a ele muitas vezes. O que nos leva a seu segundo principal defeito, a grosseria, algumas vezes a gratuita e nem sempre quando embriagado. Mas ninguém é perfeito e esse personagem nos faz colocar na balança o que pesa mais, e claro, para mim suas qualidades são certamente maiores que suas falhas. 

A série já conta com quatro temporadas, mas eu assisti a apenas duas, que são as que estão disponíveis no GloboSat Play, aplicativo do grupo GloboSat. Infelizmente falta o episódio 3 da primeira temporada no aplicativo, mas nada que comprometa o entendimento da série, já que em cada episódio uma nova investigação acontece. Indico especialmente para quem gosta de dramas, séries britânicas em geral e histórias policiais. 

Luciane Leite

Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

18 comentários:

  1. Oi Luciane
    Nunca tinha ouvido falar, como tõ atolada de série inacabadas, vou só anotar!

    Bjooooooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Adoro série policial e britânica. Amei saber mais desse seriado. Parece ser ótimo.

    ResponderExcluir
  3. Não tinha ouvido falar da série. Amo séries de mistérios e policiais.
    Bom restante de semana!

    Até mais,
    Emerson Garcia

    Jovem Jornalista
    Fanpage
    Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Emerson.

      Boa semana para você também.

      Excluir
  4. nunca ouvi falar dessa série, eu também não sou fã de series rsrs,prefiro um filme haha,beijos

    https://blogdamaryoficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi flor!

    Eu sou uma grande fã de mistérios sabe? Um dos meus personagens favoritos é o Sherlock Holmes, mas eu percebo a diferença entre uma serie policial e um serie de mistério, e na verdade eu não curto muito série policial não sei por que, a ambientação não me chama muito atenção hahahaha estranho né?Por que eu adoro quebra a cabeça e solucionar as coisas kkkkk, mas fico feliz que tenha gostado da serie logo d cara sabe? O bom que gente fica viciado logo.

    Beijinhos


    Resenha Atual

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mariene.
      Eu gostei da medida em que o mistério foi inserido nas investigações. Dê uma chance.

      Beijos!

      Excluir
  6. Não é o tipo de série que eu gosto de assistir, mas tenho que confessar que eu achei o enredo bem interessante sim.
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/2017/05/resenha-do-livro-bela-e-fera-elizabeth.html

    ResponderExcluir
  7. Olá, não sou muito de acompanhar séries mais essa achei super interessante!!!

    www.mundofantasticodoslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Esse blog aqui sempre me indica um monte de séries maravilhosas e eu não consigo terminar nem as que eu tenho para assistir. Você conseguiu me fazer amar o personagem sim e preciso assistir esta série agora mesmo. Mas o ponto mais interessante é que temos personagens religiosos a sua forma, mas que são humanos e não robôs. O personagem é homossexual e usa a religião como refúgio é fascinante, porque ainda temos os preconceituosos que usam Deus para julgar seu preconceito, sua homofobia e tudo mais e essa série trás um personagem para quebrar este conceito, está padrão e mostrar a realidade.
    Sério, eu preciso assistir esta série!!!
    Magia é Sonhar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi.
      Que bom, a lista de séries para assistir nunca acaba, mas que bom que é assim.
      Feliz de ter contribuído para sua lista aumentar.

      Beijos.

      Excluir
  9. Oi, Luciane!
    Adorei a dica! Não conhecia a série e nem sabia que se tratava de uma adaptação. Claramente já quero ler os livros, nem que seja em inglês mesmo.
    Parece ser muito boa mesmo. Saber que é instigante muito me anima. E eu adoro tudo que envolve o cenário britânico, principalmente quando se trata de séries.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leandro.

      Confesso que tô me coçando para comprar os livros em inglês mesmo, só me falta a confiança na leitura na língua.
      Séries britânicas tem outra pegada né.

      Beijos

      Excluir
  10. Oi, Luciane!
    Gente, que série é essa que eu não conhecia??? Gostei bastante da premissa dela. Vou dar uma olhada!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luiza.

      Nem só de Netflix viverá o homem. Essa foi a segunda série que acompanhei pela Globosat e depois dela já vi Vitória (terminei segunda).

      Beijos.

      Excluir
  11. Oi, Luciane!
    Mas gostei de saber que foi adaptação de uma série de livros, isso com certeza me deixa mais empolgada! Também gosto de séries com bastante mistério! :)

    Beijos!
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Eli.

      A série certamente contribui para me motivar a começar a ler logo em inglês.

      Beijos!

      Excluir
  12. Olá, sabe o nome da musica que toca no segundo episódio da primeira temporada? Na cena que ele esta escutando o disco, o cantor eu sei que é Louis Armstrong, abraço

    ResponderExcluir