O Ceifador [Resenha Literária]


Em O Ceifador, vemos que a humanidade atingiu o status de quase-perfeição: sem mortes, sem doenças, você pode rejuvenescer quantas vezes quiser. Ou seja, a sociedade é imortal. Para se tornar a sociedade perfeita, só faltava todo mundo ter a mesma condição financeira, mas isso não aconteceu justamente por conta de um equilíbrio.

Nessa sociedade, existe uma inteligência artificial chamada Nimbo-Cúmulo que sabe e comanda tudo. Quer dizer, quase tudo. A única organização que a Nimbo-Cúmulo não pode interferir é com a Ceifa que foi criada para coletar pessoas e manter o nível populacional um tanto estável. Ela tem seus próprios mandamentos e os ceifadores escolhem seus coletados da maneira que quiserem. 

Durante a história, vamos acompanhando Citra e Rowan em seu treinamento para se tornar um ceifador. Por conta de determinado acontecimento, os dois começam a treinar separados e é aí que vemos que nem todos os ceifadores tem a mesma opinião sobre a coleta.


Aviso aos navegantes: se você está esperando um livro que, ao espremer, jorre sangue para tudo quanto é lado, acho bom ir tirando o “jegue da chuva”. Apesar do foco do livro ser morte, esse assunto é abordado de uma forma, digamos, filosófica.

Justamente essa filosofia sobre a morte é um ponto surpreendente no enredo. Querendo ou não, os ceifadores ao fazerem suas coletas estão brincando de Deus, já que eles escolhem quem irá morrer. Em vários momentos da história, o autor nos propõe a reflexão sobre o fato da necessidade das pessoas morrerem e sobre esse poder de coleta que os ceifadores têm. Afinal, até que ponto essas coletas podem subir à cabeça do ceifador e ele passar a sentir prazer nesse trabalho?

O livro é narrado em terceira pessoa, o que te dá uma visão bem ampla daquele mundo. Entre um capítulo e outro, temos entradas de diários de alguns ceifadores que, de alguma forma, complementam o capítulo que se inicia. Eu gostei muito desse artifício porque vamos conhecendo opiniões sobre esse cargo bastante importante.

Citra e Rowan são protagonistas que tem um grande crescimento durante a história. Já gostei do fato deles serem bem centrados e maduros, no seu próprio jeito de ser. O treinamento e o conhecimento que vão adquirindo sobre coletas, sobre ser ceifador e a Ceifa tem bastante influência no caráter dos personagens. Os personagens secundários também me agradaram bastante. Neal conseguiu trabalhar na medida certa esses personagens, mas o destaque vai para Faraday, Curie e Goddard. É a partir desses três que temos uma visão melhor das opiniões dos ceifadores.


O Ceifador é o primeiro de uma série e possui um ar bem introdutório, mas nem por isso a leitura segue jorrando informações de uma vez. Ao longo do treinamento de Citra e Rowan, vamos descobrindo um pouco mais sobre essa sociedade perfeita e, principalmente, sobre a Ceifa.

Apesar de não ocorrer muita ação, o livro tem um ritmo constante e bem fluído. Esse foi meu primeiro contato com Neal Shusterman e, pelo menos aqui, gostei muito da escrita dele. O autor consegue te prender na trama e você não quer parar até chegar ao final. E que final, senhores! Vi algumas resenhas dizendo que ele foi fechado, mas para mim deixou um super gancho para o próximo.

O segundo livro se chamará Thunderhead (termo original da Nimbo-Cúmulo) e tem lançamento internacional previsto para março do ano que vem. Os direitos de adaptação foram adquiridos pela Universal Pictures.

Logo nas primeiras páginas do livro já sabia que O Ceifador seria completamente diferente do que eu imaginava. Com esse detalhe, se tornou uma leitura que com certeza vou me lembrar por muito e muito tempo.



Quotes
“Porque, se não sentíssemos nada, que espécie de monstros seríamos?”
“Mas lembre-se de que as boas intenções pavimentam muitas estradas. E nem todas levam ao inferno.”
“As pessoas acreditam no que querem acreditar.”
“Sim, teria sangue em suas mãos, mas o sangue podia ser purificador.”
“[...] mas, onde há poder, sempre há aqueles que descobrem formas de tomá-lo.”
“A sarjeta é o ponto de partida para muitas realizações.”
“O que mais desejo para a humanidade não é a paz, o consolo ou a alegria. É que ainda morramos um pouco por dentro toda vez que testemunhemos a morte de outra pessoa. Pois só a dor da empatia nos manterá humanos. Nenhum Deus vai poder nos ajudar se algum dia perdermos isso”

FICHA TÉCNICA

Título: O Ceifador (Scythe #1)
Autor: Neal Shusterman
Onde Comprar: Amazon

Luiza Helena (também autora do blog Balaio de Babados)

Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

18 comentários:

  1. Oie
    Muito interessante o livro, de início eu esperava uma outra premissa, mas esta me chama muito atenção e fiquei até com vontade de ler. Adorei.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Lu, sua linda, tudo bem?
    Que surpresa boa encontrá-la por aqui também!!!! Sabe esse conceito de eliminar algumas pessoas para manter a sociedade estável não é tão ficcional assim, já andei lendo algumas teorias sobre isso, pasme!!!! Estou louca para ler esse livro, gostei da análise que ele levanta sobre quem deve ou não morrer, e sobre quem tem o direito ou não de fazer essas escolhas. Adorei sua resenha!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Nossa, realmente parece ser um livro bem diferente de tudo que estou acostumada... Gostei bastante da resenha e super me interessei pela obra!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  4. Oi, Lu. Eu fiquei muito incomodada com o tema no começo, mas depois de ver tantas resenhas, eu já decidi que quero e pretendo ler esse livro, mesmo que ele não se trate de meu gênero favorito. Talvez essa abordagem mais filosófica não seja a maneira que eu mais goste, mas talvez eu me surpreenda com a história.
    Beijo.
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  5. Oi Lu!

    Mulher meu deus do céu, meu coração não aguenta mais espera para comprar este livro, que premissa maravilhosa, eu adoro esses livros filosóficos sabe? E você comentou algo importante que eu não tinha parado para pensar que é e ser o poder de tirar a vida das pessoas subir a cabeça? Eu tema interessante para ser discutido e lido, eu amei sua resenha, muito bem explicada e linda haaaaa fiquei agora ainda mais curiosa para ler, tenho certeza de que vou amar este livro, sem duvidas.

    Beijinhos

    https://resenhaatual.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi, Luiza!
    O livro tem uma premissa muito boa, mas eu tô bem ruim para fantasia nos dias de hoje :/
    Vejo muita gente falando super bem dele, inclusive as meninas lá do blog. Ele tá na minha lista para quando eu precisar de uma fantasia, especialmente por soar tão original.

    bjs
    Queria Estar Lendo

    ResponderExcluir
  7. Olá, Luiza.
    Nossa só vai lançar a continuação no ano que vem? Nem vou ler por agora então hehe. Mas é um livro que me interessa muito. Essa premissa é muito boa, acho bem diferente de tudo o que já li.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  8. Oi
    que bom que gostou da leitura e que será algo que se lembrará por um tempo, parece ser uma história original e diferente do que estamos acostumados a ver por ai,

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oie Lu =)

    Esse livro será uma das minhas próximas leituras e estou bem animada em conferir a história depois das resenhas positivas que li dele. Fico feliz em ver que tanto os autores como as editoras estão conseguindo trazer séries originais, afinal todo mundo está cansado do mais do mesmo rs...

    Beijos;***
    Ane Reis | Blog My Dear Library.

    ResponderExcluir
  10. Esse é um livro bem diferente do que estamos acostumadas a ler, mas parece ser bem interessante!!!

    beijos

    http://www.onlyinspirations.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Você leeeeeu!
    Eu ameeeeeei esse livro e não saia que ele seria adaptado.
    SOCORRO ME SEGURA! Kkkkkkkkk!
    Tô muito animada com essa notícia!
    Excelente livro!

    Beijos
    Literatura Estrangeira

    ResponderExcluir
  12. Siiim, o ceifador foi uma história muito diferente do que eu esperava, e acabei me surpreendendo positivamente também. O melhor é o final, fiquei super satisfeita com ele. Mesmo tendo continuação, foi um término digno, do tipo que não precisamos ficar desesperados pelo que vai acontecer depois. Ao mesmo essa etapa introdutória dos nossos protagonistas teve um final fechadinho e excelente

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi Lu, tudo bem?
    Sua resenha me chamou muita atenção, a premissa é muito interessante e fiquei muito curiosa para conhecer e entender melhor esse universo. Tenho evitado iniciar novas séries, mas se tiver oportunidade de ler esse livro em breve, farei com gosto!

    Obrigada pelo carinho. Um super beijo :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia ainda, não faz muito meu estilo literário \; Bjs

    www.mayaravieira.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oiii,

    Eu não conhecia esse livro, mas fiquei com muita vontade ler.
    Adorei ^_^

    Literatura Por Amor

    ResponderExcluir
  16. Este livro está em alta, muita gente gostando dele. Eu não fazia a mínima ideia do que se tratava até ler a sua resenha. Acredito que vou chegar a ler este livro mas vou esperar sair os outros.
    abraços
    Gisela
    www.lerparadivertir.com

    ResponderExcluir