A Menina Que Não Acredita Em Milagres


Às vezes a gente gosta mais de um gênero do que de outro, é normal, eu não curto muito sick-lit tanto que nunca entrei na febre de A culpa é das estrelas, não gosto de achar que os autores estão usando as doenças para me fazer chorar e vender livros. O mais engraçado é que Wendy Wunder coloca em Cam tanta ironia, tanto sarcasmo e tanta aceitação de que sua vida está acabando, que eu não me senti usada em nenhum momento da narrativa. Triste sim, mas não me pareceu que a autora estava forçando nada e acho que é assim que todos os sick-lit deveriam ser.

Cam é uma garota com câncer terminal, não importa mais o que os médicos façam, a personagem está desenganada, não há nada na medicina que se possa fazer para curá-la, mas sua mãe não desiste e eu acho que no lugar dela também não desistiria. Afinal, que mãe aceita a morte de um filho? É difícil e a mãe de Cam parte para os milagres, mas especificamente para uma viagem para a cidade de Promise, para um lugar que todos acham milagroso e Cam encontra nessa jornada diversos tipos de pequenos milagres, embora ela seja uma pessoa extremamente cética, o que fez me identificar com a personagem.


Cam não acredita em milagres, nem em Deus, nem nada, apenas na sua morte crua e dura. Ela prefere passar seus momentos finais em casa, na sua zona de conforto, no máximo tentando terminar sua lista de coisas que gostaria de fazer antes de morrer. Uma lista que fez junto com sua melhor amiga quando ambas estavam no hospital. Porém, a protagonista cede, muito a contragosto e embarca na viagem planejada pela mãe. Cam, mesmo sem querer, acaba eliminando os itens da sua lista que inclui roubar uma loja, entrar numa saia justa com o namorado da amiga, entre outras coisas. E falando em amiga, Lily é uma personagem extremamente importante no enredo. Também com câncer terminal ela se envolve com um rapaz e Cam sabe que ele não ama a amiga, mas Lily não se importa nenhum pouco e as duas brigam, o que de certa forma é um marco na vida da protagonista.

Outra personagem interessante na história é Perry, irmã da protagonista. A princípio a garotinha parece ser bem chata, mais empolgada que Cam durante a viagem, mas depois a gente entende que Perry não teve uma vida normal como as outras garotas porque tudo na família gira em torno da doença de Cam. Perry acredita em milagres, em pequenos milagres da vida e isso faz com que a protagonista mude um pouco seu ponto de vista sobre a viagem.


Asher é o rapaz que se envolve com Cam, um garoto marcado por uma grande tragédia em sua vida e o modo que ele trata a protagonista me agrada bastante. O rapaz não é condescendente com a personagem só porque ele vai morrer e com isso a autora ganhou vários pontos em seu enredo.

Durante toda a história vemos como é difícil para a família encarar que de fato Cam vai morrer e junto com a protagonista eu entendi que milagres acontecem, que pequenos milagres às vezes mudam a gente mais do que imaginamos. Todos nós vamos morrer um dia, é inevitável, o diferencial mesmo é o que fazer até que esse dia aconteça.

Uma história linda, sem ser piegas (graças a Deus) que a gente termina refletindo sobre muitas coisas da vida, sobre nossas atitudes, amarguras, sobre a esperança e até mesmo a importância de se celebrar pequenas conquistas.

FICHA TÉCNICA

Título: A Menina Que Não Acredita Em Milagres 
Autora: Wendy Wunder 
Onde Comprar: Amazon


Michele Lima
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

10 comentários:

  1. Oi Mi,

    Fico feliz em saber que essa história é diferente dos outro sick-lit, pois ultimamente parei um pouco de ler coisas do gênero. Gostei da premissa, acredito que leria um dia desses sim.
    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Mi, tudo bem?
    Eu li A Culpa é das Estrelas e fiquei com ranço de sick-lit também.
    Eu adorei o livro e quase morri chorando, mas percebi que aquele estilo é meio "feito para" sabe? Com esse objetivo. Enfim, talvez um dia eu mude de ideia. Li Por Lugares Incríveis e amei, achei que a vibe foi parecida com o que você mencionou na resenha: foco na jornada.
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  3. Eu não conhecia essa história e ao contrário de ti, eu amei A Culpa é das Estrelas. Hahahahaha
    Mas eu também achei esse livro interessante e daria uma chance sim.
    Mil Beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/2017/09/overdose-closet-dos-sonhos.html

    ResponderExcluir
  4. Oi, Mi!
    Com esse título eu jurava que a história seria piegas mesmo, não vou mentir.
    Já vi muitos comentários positivos dessa história, mas ultimamente ando dando um tempo de sick-lit.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe das promoções em andamento e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
  5. Oie
    Confesso que eu evito ler este tipo de livros, com doenças e tal. Este parece ser bem emocionante.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi! De cara, eu já amei essa capa! E a sua resenha me deixou com muita vontade de ler! Parece ser uma história muito boa e me lembrou o filme Now Is God (não sei se você já assistiu...). Mais um livro pra minha enorme lista de desejados! hahahaha

    Beijos!
    www.maladememorias.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Mi,
    Tudo?
    Então, eu gosto de sick-lit às vezes, preciso estar no clima realmente porque são livros mais fortes que fazem a gente pensar um pouco sobre nossas próprias vidas, acho que a autora foi bem sucedida nesse quesito pela sua resenha. Fiquei meio chocada com essa lista da garota, ela vai morrer e queria roubar uma loja?Isso era um dos itens a fazer,meio estranho mas tudo bem ne? Enfim, gostei da dica e vou colocar na minha lista de desejados. Queria te convidar a dar uma passadinha lá no blog hoje também, porque acabei de ler um dos melhores livros da minha vida e coloquei resenha se quiser ir lá comentar ficarei feliz.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br/2017/09/outlander-viajante-do-tempo-de-diana.html

    ResponderExcluir
  8. Eu também não gosto de ser "usada" em livros que abordam esse tipo de assunto, mas fiquei feliz em saber que pelo menos com essa obra, isso não acontece dessa forma. Acho legal livros que nos trazem um pouco de reflexão, aprender a enxergar as pequenas conquistas do dia a dia é muito importante! Beijos :)
    Colorindo Nuvens

    ResponderExcluir
  9. Oi Mi,
    Ainda não tinha lido nada sobre esse livro e já curti. Parece ser uma narrativa tocante, com uma linda mensagem. Amei a sua e te entendo sobre fugir dos sick-lits.

    tenha uma ótima semana =D
    Nana - Canto Cultzíneo

    ResponderExcluir
  10. Oi, Mi!
    Dica já mais do que anotada.
    Que coisa mais linda esse livro.
    Eu nunca tinha ouvido falar.
    Até gosto de sick-lits, não de todos, mas gosto, e A Culpa é Das Estrelas eu li antes de se tornar famosão e foi uma leitura incrível para mim, acho que nunca chorei tanto.
    Adorei a sua dica. Obrigada por compartilhar!

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir