Carbono Alterado [Resenha Literária]


Carbono Alterado é um livro diferente de todos os que li até agora. É uma leitura totalmente futurista com cenários que minha imaginação não conseguiu alcançar em alguns momentos e vocabulário próprio que eu não soube traduzir completamente.

Para uma leitura densa e rica em ficção científica, reuni o foco e o poder de imaginação e me joguei no mundo virtual de Takeshi Kovacs (pronuncia Kovach), um Emissário (?) vindo do Mundo de Harlan (?), que é seu planeta de origem, para desvendar o mistério sobre a morte de um Matusa (apelido que pessoas que vivem mais de 200 anos têm), chamado Laurens J. Bancroft, que por mais que as provas indiquem, nega com veemência que não se matou. Takeshi está a 148 anos-luz de casa e tem um acordo de aluguel de uma capa (corpo), por seis semanas, corpo este que era do ex-policial Elias Ryker que acusado de corrupção foi parar na prateleira. 

Quem paga o aluguel para mantê-lo nela, com a esperança de um dia tirá-lo de lá é a oficial Kristin Ortega, que vendo o corpo do namorado andar pela Terra, resolve ir atrás e descobre que o corpo dele foi alugado pelo milionário Brancroft para uso de Takeshi, já que Ryker tem um corpo saudável, com neuroquímica militar e perfeito para o soldado treinado que Takeshi é.


A história se passa no século 23 e existem cirurgias psiquiátricas que curam males da mente, neuroquímica militar que são componentes químicos injetados que exaltam o potencial de luta e percepção. O homem consegue conversar com as baleias e Marcianos existem e transitam pelo universo. As pessoas não morrem, ou quando morrem são transferidas para a prateleira que são locais de armazenamento, através de cartuchos alocados na nuca e que gravam tudo que a pessoa é, personalidade e sentimentos são todos gravados e quando se tem dinheiro é possível comprar um corpo novo ou mesmo um clone. É assim que os chamados Matusa sobrevivem por tanto tempo, tendo dinheiro para manterem seus clones. A venda de pedaços de corpos é ilegal, mas existe, assim como um mundo virtual e holográfico. Existe sinamorfesterona que é um componente químico que potencializa as reações masculinas. 

E as pessoas até podem fazer um encapamento duplo, ou seja, têm seus cartuchos colocados em dois corpos simultaneamente, que podem até ser artificiais, mas existem consequências, a memória dos dois cartuchos não pode ser guardada, apenas de um. E existe também a resolução 653 que tem a intenção de liberar juridicamente católicos armazenados pra que eles possam ser intimados para testemunhar em crimes e o Vaticano acha que este procedimento é blasfêmia. Católicos não aceitam viver em corpos artificiais ou capas adquiridas ou clones e apesar de terem seus cartuchos colocados na prateleira, acreditam na morte para sempre e a defendem.


Existe a morte de verdade, para quem leva um tiro na nuca e não tem dinheiro suficiente para guardar suas informações através de uma transmissão em feixe(?).

Neste mundo tecnologicamente incorreto, Takeshi se hospeda em um Hotel, o Hendrix que é comandado por uma inteligência artificial e que não recebe hóspedes há muito tempo, foi praticamente esquecido por conter armamento pesado e é ele quem ajuda Takeshi a sair vivo do ataque do brutal de Dimitri Kadmim que o persegue sem que ele saiba o motivo. 

Miriam é casada com Laurens e eles têm 27 filhos e 34 filhas e mesmo assim ela propõe a Takeshi que largue a investigação e vá morar com ela em uma ilha, mas ele está mesmo é interessado em resolver o mistério da morte de Laurens e ter sua liberdade de volta para retornar ao seu planeta, o Mundo de Harlan. No entanto, antes disso ele vai ter que resolver vários mistérios: a morte de Laurens, decifrar quem é Reileen Kawahara, onde a prostituição e famílias destruídas estão ligadas ao suicídio do Matusa, se Miriam teria interesse na morte do marido e o que fazer com os sentimentos que passou a alimentar por Kristin Ortega.


Carbono Alterado vai ser adaptado para uma série da Netflix e eu tenho certeza de que vai ser uma série impactante, porque o visual que o autor sugere vai além da minha imaginação e pode alcançar algo novo e completamente extraordinário! E eu vou aproveitar a série e entender alguns detalhes que me fugiram na leitura ou talvez tenha sido esta a intenção do autor, já que ele prometeu uma trilogia, só não sei de quantos livros é esta trilogia, pois nos tempos atuais não existe mais trilogia de três, que dirá em um tempo como o do século 23!

PS: ? = Está no livro, mas eu não consegui entender direito, mas vou entender assim que a série começar!

FICHA TÉCNICA

Título: Carbono Alterado
Autor: Richard Morgan
Onde Comprar: Amazon

Marise Ferreira
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

7 comentários:

  1. Ca-ram-ba!!!! Adoro tramas assim!!! Não conhecia o livro, mas já fiquei duplamente feliz por saber que será adaptado para a Netflix. Vou conferir, cooom certeza!!!

    =)

    Suelen Mattos
    ______________
    Romantic Girl

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia, mas pareceu-me muito interessante e como adoro adaptações, vou ficar de olho nele.
    Se irá ter mais que 3 livros, deixa de ser trilogia e passa a ser uma saga ou série :)

    MRS. MARGOT

    ResponderExcluir
  3. Oiee, tudo bem?

    Menina, mas que doideira hahaha Não sou muito chegada a histórias assim, mas até que a proposta é interessante. E deve ser impressionante mesmo, pra vc dizer que ela é tão diferente assim das leituras que já fez... Vou dar uma olhadinha nela na Netflix depois também! Beijos,

    www.estranhoscomoeu.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Mari, tudo bem?
    Nossa, ambicioso o autor, hein?
    Gostei dele ter apostado na criatividade e feito algo bem diferente. Mas acho que me incomodaria ficar com tantos ? pairando durante a leitura haha!
    Beijos,

    Priih
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  5. Oi, Marise!
    Mirmã, eu juro que tentei entender o plot dessa história, mas só fiquei boiando hahahah Acho que vou esperar a série mesmo.
    Takeshi só me lembra um dos personagens de Digimon haaha
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio de aniversário do Balaio de Babados e O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  6. Oi Marise!
    Como que o povo tem tudo isso de filho? hahaha
    A história do livro parece ser muito louca, fiquei curiosa! Também vou querer assistir a adaptação no Netflix.

    Beijos,
    Sora | Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  7. Olá, Marise.
    A Sua resenha é a primeira que leio do livro. Acho o gênero um pouco complicado de entender, mas sempre quero ler os livros hehe. Mas acho que no caso vou assistir a série que parece que vai ser mais fácil para entender hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir