Original Netflix: The Crown


A Família Real Britânica, um assunto que nós, pessoas do século XXI, o cinema, o noticiário, documentaristas, não cansam de falar, mostrar e querer saber mais sobre. Quando anunciada, The Crown já estava sofrendo com os burburinhos de ansiedade e outros de descrença sobre o que a série poderia nos trazer. Sendo a mais cara da Netflix, no mínimo, tem que ser ótima, não é mesmo? Ao menos recebeu tantas indicações que algumas resultaram em ganhos, o que é excelente para o serviço de streaming.

Saber a linha do tempo ou os acontecimentos da série não é nada difícil se você costuma ver filmes que falam sobre a Monarquia, praticamente temos uma cronologia perfeita se formos assistir O Discurso do Rei e depois The Crown. O que não faltou nessa produção, foi uma pesquisa minuciosa sobre os primeiros anos de reinado da Rainha e todo mundo a sua volta.

Com o drama voltado para a posse da Rainha Elizabeth e seus anos seguintes de forma precisa, vamos acompanhando de perto todas as decisões da mesma, sempre entre as regras da política e os dogmas da igreja. Como governar e tentar fazer as coisas certas se principalmente, temos a família no meio desses dois pilares da Coroa? Logo você percebe que nem você e nem ela estão preparados para isso. A narrativa mostra muito bem toda a tensão e preocupações sobre a pequena Elizabeth e a correria para ela aprender tudo – que logo por ser uma dama, não fora formada em diversas áreas que vai ter que lidar como Rainha – e finalmente ser coroada. As atuações constroem o drama e momentos sem necessitar diálogos longos, mas muita troca de olhares e gestos.


A narrativa não é o tempo todo voltada para Elizabeth, muitas vezes temos até mesmo episódios praticamente inteiros focados no Primeiro-Ministro Winston Churchill que não fora somente polêmico algumas vezes, mas uma voz que Elizabeth teve que escutar. Outros momentos o drama se volta para a Princesa Margaret e toda sua “rebeldia” em não ser uma “sem graça”. E podem acreditar, temos um assunto que é sutilmente demonstrado na série: o machismo que Elizabeth sofre até mesmo do próprio marido.

Com uma produção invejável, somos transportados para 1950 sem qualquer esforço da nossa parte. A direção de arte e todos seus subprodutos podem ser elogiados como perfeitos. A composição das cenas, muitas vezes mostrando a grandiosidade da Coroa e o quanto o ser humano é pequeno dentro dos cenários de castelos e da igreja, outras vezes temos cenários naturais que é como se fosse um contraste de tanta rigidez e elegância. Vemos muitas vezes cenas com tudo extremamente centralizado, dando total foque ao que o espectador deve ver e muita habilidade com as cenas que usam as sombras para mostrar a atmosfera da cena sem os personagens demonstrarem muito. Os figurinos são um personagem à parte, tão bem trabalhados e fieis que eu poderia soltar suspiros com o cuidado que tiveram com cada peça de roupa.


Claire Foy atuou como nunca atuou, trouxe um símbolo da nossa história de forma que ela parece sólida, real e humana. Podemos acompanhar o amadurecimento de uma jovem recém-casada em uma monarca séria. Matt Smith é Philip, marido de Elizabeht, homem ganancioso que queria que a monarquia levasse o seu sobrenome, mas é deixado de escanteio e sendo o marido que muitas vezes a deixava na mão, porém, outras vezes uma pessoa correta. Vanessa Kirby, Princesa Margaret, fazia questão de mostrar o que sua irmã tinha de sem graça, ela tinha e principalmente sensualidade com um toque rebelde.

The Crown mostra a grandiosidade da Coroa e também mostra a dor e problemas de ter uma, uma série rica em detalhes que faz o que se foi esperado da mesma. Apesar de alguns episódios lentos, outros com muita história, não estraga o ritmo da série. Além do mais, Rainha Elizabeth está jovem nessa primeira temporada, tem muita história pela frente.
Carol Espilotro
Compartilhe no Google Plus

Sobre O Que Tem Na Nossa Estante

É amante de livros, filmes, séries e adora uma boa música. Escreve para O Que Tem Na Nossa Estante.

comentário(s) pelo facebook:

12 comentários:

  1. Tô que tô para assistir essa série e ainda não parei para ver. Parece muito boa!

    Bjinhos,
    ❥ AmigaDelicada.com

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Desde que vi o anuncio dessa série, achei a premissa dela muito interessante.
    Está na minha lista para ver com certeza.
    Até mais!
    http://diarioelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Carol!

    Ainda não assisti, mas convenhamos, depois dessa resenha topen estou morrendo de curiosidade!

    Grande abraço,
    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
  4. Oi, Carol. Eu ainda não assisti a série mas já sabia que ela retratava a história da Rainha, e acho isso maravilhoso porque quem não nasceu na época, assim como eu, tem muita curiosidade a respeito dela e da Monarquia em si. Com certeza vou anotar a dica para assistir depois.
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com/

    ResponderExcluir
  5. Oi, moça!
    Caraca, parece bom!
    Eu não tenho assistido nada, fiquei curiosa!
    Não lembro se já conhecia, mas valeu a dica ;)

    Beijinhos :*
    Sankas Books

    ResponderExcluir
  6. Olá Carol,

    Estou mega empolgada para assistir esta série, adorei a resenha.

    Um beijo,

    My Pure Style x My Instagram x My Facebook 

    ResponderExcluir
  7. Olá, Carol.
    Eu assisti logo que lançou. Duas amigas minhas assistiram e ficaram falando tanto que tive que assistir. Eu gostei bastante da história e principalmente do figurino. Alguns episódios são meio parados mesmo, mas a grandeza da história compensa.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  8. Eu AMEI essa série. Já estou louca na segunda temporada desde que terminei a primeira. E o melhor de tudo é que é uma série que dá pra ter um monte de temporada, né? kkkk
    Amei mesmo: figurino, roteiro, entrega dos atores, direção, fotografia perfeita... Tudo no lugar! Espero que não decepcione daqui pra frente, porque começou com tudo!
    Beijos,
    http://www.aquelaepifania.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Na minha opinião, The Crown foi a melhor série de 2016, eu adoro dramas históricos e devorei esta primeira temporada em 2 dias. A nível técnico é brutal, visualmente deslumbrante com cenários únicos e um figurino de luxo. As interpretação são muito boas, em destaque Claire Foy, John Lithgow e Vanessa Kirby. Acima de tudo a série humaniza a mulher mais importante do século XX, mostrando não só uma rainha, mas sim uma mulher, esposa e mãe, sem medo de mostrar as fragilidades daquela família, como o drama das duas irmãs ou as brigas do casal real :)

    Bitaites de um Madeirense

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Oi Carol,
    Não conhecia essa séria mas confesso que despertou minha curiosidade ainda mais por que parece ter sido bastante pesquisada, com figurinos bons e ótimos atores. Mais uma que entra na minha lista.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    leiturakriativa.blogspot.com

    ResponderExcluir